27/12/2021 - 05:39

Por: Antonio Costa / Zakinews

Luiz Catelan, paulista de Lavínia, escolheu Cáceres há 60 anos para ser feliz


 
No CEOM, foi aluno do mestre Natalino Ferreira Mendes - Acervo de família

Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

No apagar das luzes de 2021, Zakinews foi buscar a trajetória de luta do paulista nascido em Lavínia, que chegou a Cáceres em agosto de 1961 e, desde então, passou a amar e se dedicar o quanto pôde para ajudar no desenvolvimento da cidade que escolheu para constituir a família e vencer na vida.

Casado com uma cacerense, o homenageado da semana que já ganhou até mesmo a cidadania cacerense, só tem elogios e gratidão pela terra que escolheu e pelas amizades que fez ao longo dessas seis décadas de moradia na “Cáceres do coração”. Seu nome:

Luiz Catelan tornou-se um cacerense de coração - Acervo de família

LUIZ CATELAN

Data Nascimento: 25/12/1944
Natural de: Lavínia/SP.
Pai: Albino Catelan
Mãe: Matilde Relch Catelan
Data casamento: 14/06/1969
Esposa: Maria Sebastiana Monteiro
Filhos: Lauro Luiz, Luciano Gledson, Ledson Glauco e Laura Letícia 

 

Em 10 de fevereiro de 1945, a família mudou-se para a cidade de Dourados, na época ainda pertencia ao estado de Mato Grosso, onde Luiz passou sua infância.

Em 1961, a família muda-se para Cáceres, a convite de Geraldo Fernandes Fidelis, pai do ex-prefeito Walter Fidélis, que tinha terras na região.

Os pais e os filhos João, Amadeu, Zaíra, Wilson e Luiz, estes nasceram em São Paulo. Em Dourados, nasceram Albino, Juarez e Otília. Todos, a exceção de João que era casado, acompanharam os pais na mudança para Cáceres.

Corria o mês de agosto de 1961 (final do mandato de prefeito) de José Lacerda, em seguida começando o mandato do Prefeito e médico Dr. José Monteiro da Silva.

Flash da imprensa por ocasião das Bodas de Ouro - Acervo de família

A cidade impressiona

Da época em que se mudou para Cáceres e aqui permaneceu até os dias atuais, Luiz Catelan recorda que a cidade era muito bonita.

Vem na sua lembrança o majestoso Rio Paraguai, o cais, realmente a cidade era a Princesinha do Rio Paraguai. Época da Epopeia Cacerense, a extração da poaia, Ipecacuanha nas matas frondosas se constituía na principal fonte de arrecadação do município.

Chamava atenção do jovem e dos seus familiares as densas áreas das fazendas - tão grandes - maiores que muitos países. Tudo isso chamava atenção da família que foi cada vez mais apaixonando e por aqui ficando.

Ensino Noturno

Dessa época, Catelan diz que só tinha concluído o estudo primário. Cáceres não tinha aulas no período noturno, a grande maioria dos jovens tinha trabalho durante o dia, e ele, para voltar a estudar, teria que ser durante à noite.

Foi ai que recorda de ter feito um abaixo-assinado que foi entregue ao saudoso deputado Airton dos Reis, que por sua vez, contou com o apoio do professor Gabriel Novis Neves que, posteriormente, tornou-se reitor da Universidade Federal de Mato Grosso, e a cidade passou a contar com o ensino noturno possibilitando que ele e vários outros jovens pudessem concluir o segundo grau.

Até hoje ele se orgulha que dessa época pôde ter o privilégio de usufruir do conhecimento daquele que viria anos mais tarde se tornar o primeiro imortal da história de Cáceres, o saudoso e inesquecível professor Natalino Ferreira Mendes, um de seus professores.

“A quem junto com os demais rendo minhas homenagens. Bela época, belos dias, anos dourados”.

Juiz de Paz nomeado peloentão governador Garcia Neto. Missão que desenvolve até os dias atuais - Acervo de família

Juiz de Paz há 45 anos

Na sua trajetória de trabalho, Luiz Catelan revela os anos que se dedica na missão de ser o mediador das causas familiares, de negócios e outras quando entra em ação a importância do Juiz de Paz.

No ano de 1976 foi nomeado pelo então governador, José Garcia Neto, a suplente de Juiz de Paz, tomando posse logo em seguida como segundo titular, cargo em que permanece até esta data, segundo ele “unindo os casais, amparando arestas, apaziguando conflitos colaborando com a gente cacerense”.

Numa época, conforme diz, tanto os vereadores como o Juiz de Paz, não eram remunerados e se dedicavam ao cargo que ocupavam com o sentimento de honra em poder assistir a comunidade.

Luiz Catelan é pura alegria e felicidade nesses 60 anos que mora em Cáceres. Sempre pautou pelo trabalho e atenção aos trâmites que executa na sua função de conciliador. Ele carrega consigo o lema: “Quem não vive para servir, não serve para viver".

Cerimônia de casamento abençoada pelo saudoso Padre Paulo, em 1969 - Acervo de família

Casado com uma cacerense há 52 anos

O paulista de nascimento e cacerense de coração, inclusive com cidadania reconhecida pela Câmara de Vereadores numa proposta apresentada pelo vereador Domingos de Oliveira dos Santos, casou-se com a cacerense Maria Sebastiana Monteiro (Batana), no dia 14 de junho de 196 em 03 de outubro de 2017, casou-se com a cacerense de ilustre família, Maria Sebastiana Monteiro (Batana) em 14 de junho de 1969.


Batana e Catelan unidos pelo amor - Acervo de família
O casal Batana e Catelan ladeado pelos filhos - Acervo de família


O casal tem os filhos: Lauro Luiz Monteiro Catelan, Administrador de Empresa; Luciano Gledson Monteiro Catelan, Ciências Contábeis; Ledson Glauco Monteiro Catelan, Advogado; Laura Letícia Monteiro Catelan, Educadora Física. 

Certificado de Cidadania Cacerense honraria recebida em 2017 - Acervo de família

Presidente da Liga Esportiva

Catelan sempre gostou de esporte e política. Assim, na Cáceres de antigamente, era seu costume acompanhar as partidas do futebol amador ainda no antigo Estádio Alfredo Dulce, no centro da cidade, onde hoje se encontra o Juba Supermercados.

O seu domingo tinha que ter futebol. Assim recebeu o convite do cronista esportivo e professor Eduardo Benevides Lindote, para ajudar na organização dos campeonatos.

Com a eleição do bancário Gabriel, do Bemat, para a presidência da Liga Esportiva, Luiz Catelan foi eleito vice. Gabriel foi, posteriormente, transferido para Cuiabá, desse modo, assume o vice-presidente. Foram nove anos seguidos que Catelan comandou o futebol amador de Cáceres.

Ele recorda dos campeonatos com acirradas disputas, torcidas e bons jogadores tanto no campo como no futebol de salão.

Constantemente aconteciam jogos das equipes da cidade com outras de Cuiabá, e os times de Cáceres conseguiam até mesmo obter vitórias nesses confrontos.

Animados, os torcedores locais clamavam com um representante da cidade no Campeonato Estadual de Profissionais da Federação Mato-grossense. Com o apoio dos dirigentes Agripino Bonilha Filho e, posteriormente Carlos Orione, a cidade foi convidada a participar do Estadual de Profissionais no ano de 1977.

Catelan recorda da decisiva reunião ocorrida na Câmara de Vereadores, oportunidade que o então prefeito Ernani Martins, eleito Presidente da Comissão Provisória prol Futebol Profissional, garantiu ajuda financeira por parte da prefeitura para a organização e fundação do clube. Uma segunda reunião ocorreu dia seguinte no Clube Humaitá, com a presença de desportistas e presidentes de times amadores foi eleito presidente do clube que levou o nome da cidade, o desportista Dércio Cruz.

Ele veio então substituir o prefeito por orientação do Assessor Jurídico da Prefeitura, renomado advogado Nelson Ferreira Mendes, assim dando a necessária legitimidade para que o poder público fizesse os repasses ao time que representava a cidade dentro dos princípios da lei.

O Cáceres EC que até hoje é lembrado pelos torcedores mais antigos, como um grande e inesquecível orgulho para a cidade. O Azul e Branco da Princesa do Paraguai marcou época no cenário estadual.

O homeanageado em um dos muitos momentos de participação política - Acervo de família

No campo político

Luiz Catelan também atua politicamente. Revela que o seu primeiro voto ocorreu no ano de 1963 no plebiscito de João Goulart para restaurar o presidencialismo.

Viu de perto a renúncia de Jânio Quadros, o movimento militar de 1964, quando na sua ótica, ocorreu o chamado Milagre Brasileiro.

“Foi quando o Brasil passou a se tornar uma grande e respeitada nação. O surgimento de várias e importantes obras: Itaipu, Tucuruí, Belém-Brasília, Cuiabá-Porto Velho, Eletrobrás, Embraer, etc”.

Ele foi um dos fundadores do Partido Liberal em Cáceres, desde a comissão provisória, até mesmo a definitiva onde ocupou a presidência por nove anos.

Viu de perto o surgimento das glebas após a Ponte Marechal Rondon, ajudou lideranças da região Oeste com assessoramento e apoio, hoje prósperas cidades, “como dizia nosso mestre Natalino Ferreira Mendes, participei ativamente do progresso e desenvolvimento para ajudar a nossa pujante Cáceres.

Luiz Catelan pretende ficar por aqui até os últimos dias. Seus pais Albino e Matilde e o irmão Amadeu estão sepultados no Cemitério São João Batista, a morada eterna.

 

Comentários: ( 9 ) cadastrados.
Por: Péricles Antônio Fernandes 20/01/1950
Rio Grande
Parabéns amigo Luiz Catelan pela merecida homenagem. Convivemos bastante durante minha estada nessa cidade querida. Sou testemunha desse merecimento. Fraterno abraço.
30/12/2021 14:11:04

Por: Lázaro de Freitas Cavalcante
Cuiabá /Cáceres
Parabéns aos familiares do senhor Luiz Catelan que aqui se aconchegaram...e sejam felizes para sempre entre nós...abraços fraternos.
30/12/2021 10:49:17

Por: Laércio Santana
Cáceres
Guerreiro Catelan. Aqui escolheu para viver e constituir uma bela família. Pessoa simples que se infiltrou na sociedade cacerense. Homenagem merecida do zakinews que vem marcando a sua história como um meio de comunicação com registros inéditos de personalidades de Cáceres.
29/12/2021 06:52:02

Por: Luciano Abadio
Cáceres
Fico muito feliz por saber a historia do senhor Catelan, meu amigo de padaria pany skina estamos sempre nos encontrando lá e proseando ..justa homenagem do nosso amigo Toninho Costa..
27/12/2021 17:30:24

Por: Maria Fatma Alves
Caceres
Como fico orgulhosa de ver brasileiros honrados e trabalhadores, fazendo história em prol de uma região e do seu povo, obrigada obrigada e muita saude e felicidades ao casal e família
27/12/2021 13:20:49

Por: Jerônimo

Grande Catelan! Que Deus continue dando saúde para sua história de vida continuar sendo escrita... Abraços.
27/12/2021 11:23:24

Por: José Bezerra curisco
Cáceres-mt
Meu amigo e irmão. Parabéns, linda e maravilhosa homenagem prestada por este nobre administrador Wilson kish
27/12/2021 10:56:06

Por: Silvana Tereza
Cáceres
Nossa cidada só tem as historias que tem graças a coragem de tantas pessoas de construírem suas vidas aqui.. Catelan como tantos outros resolveu dar-se uma chance e tambem para a cidade de poder abraçá-lo. Parabens Kishi por trazer esses relatos tão significativos para nossa cultura... Cáceres é uma cidade abençoada!
27/12/2021 08:35:25

Por: mario d. costa
caceres
muito boa homenagem, sucesso a vc luis!
27/12/2021 07:22:07

Faça o comentário para a noticia: Luiz Catelan, paulista de Lavínia, escolheu Cáceres há 60 anos para ser feliz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.