12/07/2021 - 07:00

Por: Antonio Costa / Zakinews

Ymera Senatore: uma mulher à frente do seu tempo


Paulo Fanaia/Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

Ymera Senatore Fedrizzi
 Foto: Acervo de Roberto Fedrizzi


“Apesar de História ser um vocábulo feminino, sua escrita reserva pouco espaço para a atuação das mulheres. Durante muito tempo a história oficial, consagrada nos livros e reproduzida em sala de aula, deu prioridade ao espaço público onde emergia a figura dos heróis nacionais, quase que exclusivamente homens. Como a esfera pública era um espaço negado às mulheres, elas foram alijadas, silenciadas e até mesmo omitidas pela historiografia tradicional”. RICARDO ORIÁ, Curador

Ymera Senatore fazendo pose às margens do Rio Paraguai em Cáceres
Foto: Acervo de Roberto Fedrizzi


YMERA SENATORE

Natural de: Cáceres-MT
Ano de Nascimento: 1932
Pai: Luiz Senatore Neto
Mãe: Noêmia Senatore
Esposo: Vitório Fedrizzi (in memorian)
Filhos: Danilo, Adriana, Roberto, Giorgio, Sandro e João
Faleceu: em 26 de fevereiro de 2009


Mulheres pioneiras elas fizeram história

Foi nesse contexto que em 1953 uma jovem, linda e talentosa cacerense chamada Ymera Senatore quebrou todos os tabus e enfrentou toda uma sociedade preconceituosa, partiu para São Paulo atrás do sonho de se tornar atriz de teatro e cinema. Ao concluir o curso ginasial em Cáceres decidiu morar com os tios em São Paulo e na primeira oportunidade participou e venceu os testes cinematográficos a que foi submetida dentre muitas outras candidatas na empresa cinematográfica Itamonte Filmes que iria produzir a película “TORNA A FELICIDADE “na cidade de Leme no interior paulista. Iria contracenar nada mais, nada menos com o galã da época Maurício Morey, o ator principal de “Da Terra Nasce o Ódio”. E que em 1955 em “A lei do Sertão”, era o mocinho outra vez Maurício Morey. 

O filme foi rodado na fazenda Ibicatu na cidade de Leme-SP. Segundo o historiador João Correa que possui uma página na face com o nome LEME – Antiga, também esteve procurando informações sobre a película e segundo ele foi filmada, porém não se sabe o motivo do seu não lançamento. 

No dia 11 de abril de 1953 o Correio Paulistano publicou a seguinte matéria sobre o assunto:

Próxima produção da Itamonte Filmes

Está em grande atividade a Itamonte para a sua próxima produção, a se iniciar durante o corrente mês. “Torna a Felicidade” é o título do filme que nos apresentará uma nova estrela cinematográfica: Ymera Senatore, que venceu o teste cinematográfico a que foi submetida dentre muitas outras candidatas.

Acervo de Paulo Fanaia

Vale notar que a nova estrela que surge no cinema nacional em São Paulo é mato-grossense e é portadora de 3 dos mais honrosos títulos de beleza e graça a que pode almejar uma garota com seu físico e elegância: Miss Cacerense, da cidade de Cáceres MT, Miss Bangu, da cidade de Campo Grande e rainha do carnaval. Eis a grande novidade que nos promete a Itamonte. Para secundá-la no papel principal masculino acaba de ser contratado o conhecido astro cinematográfico Mauricio Morey, que tem aparecido em diversos filmes e que acaba de estrelar outro produzido no interior do estado. O filme será rodado na cidade de Leme, na fazenda Ibicatu, estando a mesma passando por uma grande adaptação para alojamento de uma equipe de 60 figurantes. 

Acervo de Paulo Fanaia


Em uma conversa informal com Miguel Senatore, seu primo, sobre essa passagem, disse, não existir registro, apenas relatos de familiares. Sabe-se que Ymera Senatore não levou adiante o seu sonho de ser atriz.  Casou-se com Vitório Fedrizzi, em 1956, com quem teve seis filhos: Danilo, Adriana, Roberto, Giorgio, Sandro e João. Após o casamento, o casal fixou residência em Dourados. 
Ymera faleceu em 26 de fevereiro de 2009.

Dia do casamento de Ymera e Vittorio, realizado em Cáceres no dia 26 de maio de 1956 na Igreja N. S. Perpétuo Socorro - Acervo de Roberto Fedrizzi

Ymera e seu espírito Humanitário

Ao se voltar no tempo, as lembranças sobre a cacerense Ymera Senatore Fedrizzi, evidenciam uma personagem de um coração bondoso e de alto espírito humanitário especialmente em se dedicar e servir ao próximo.

Até hoje ela é lembrada por antigos pioneiros de Dourados-MS, pela sua dedicação e trabalho em prol da comunidade que escolheu para viver a maior parte de sua vida.

Ymera deixou Cáceres-MT após ser escolhida na década de 50 como a mais bela cacerense, mudando-se para Dourados quando Mato Grosso ainda não era dividido, após casar-se com o italiano Vittorio Fedrizzi.

Em Dourados-MS, ainda na década de 50, o casal presenteia à cidade com a construção do “Grande Hotel”  conhecido pela grandiosidade que representou à época no município.

Hoje o local abriga a agência do Bradesco

Ymera foi por 20 anos a Colunista Social do jornal O Progresso de Dourados, assinava a coluna com o pseudônimo de Aremy.

Foto que a Ymera enviou ao seu tio Antonio. No verso ela relata (imagem abaixo) o evento em que ela participou com o então presidente Ernesto Geisel
Foto: Acervo de Miguel Senatore


Baile de Debutantes, marca de bom gosto, beleza e amor ao próximo

A realização do Baile de Debutantes durante 15 anos, foi uma marca relevante de organização e trabalho beneficente da cacerense em tela. Ymera Senatore trabalhou muito pelas crianças pobres e desamparadas que viviam no Lar Santa Rita de Cássia.

Foi ai que ela teve a ideia de lançar o evento que tinha como finalidade principal a arrecadação de recursos financeiros para manter em atividade a entidade acolhedora das crianças carentes de Dourados.

Revela o filho Roberto Senatore Fedrizzi, corretor de imóveis, que sua mãe estava à frente de uma equipe especialmente escolhida por ela como voluntários, na venda de mesas para o baile que se tornou bastante famoso no município, região, e estado de MS. Ymera buscava patrocinadores e anualmente contratava um artista global para apresentar as debutantes à sociedade douradense. Ela usava praticamente toda a estrutura do Grande Hotel para promover o evento social com fins filantrópicos.

Além de adquirir meios para manter em atividade o Lar Santa Rita de Cássia, ela também deu uma vida melhor às crianças desamparadas ao promover adoções junto às famílias influentes da cidade, são vários aqueles que passaram pelo abrigo e hoje se destacam como profissionais de talento e sucesso.  

Acervo de Roberto Fedrizzi


Descobriu a Miss Dourados, que se tornou MS e Brasil.

Sempre envolvida nos eventos que reunia a expressão máxima da beleza feminina douradense, Ymera com seu olhar clínico, ajudou os organizadores descobrirem aquela que viria a ser a primeira e única Miss Mato Grosso do Sul. Trata-se da douradense Michella Dauzacker Marchi, que também ganhou o Miss Brasil 1998.

Lembra Roberto Fedrizzi, ser ela a filha da Miss Dourados 1972, Sandra Dauzacker, evento organizado pela sua saudosa mãe Ymera.

Michella foi convidada e, após algumas insistências, topou o desafio. Em duas semanas ela conquistou os concursos de Miss Dourados (em 21 de março de 1998), Miss Mato Grosso do Sul (em 28 de março de 1998) e Miss Brasil 1998.

Como prêmios, a douradense indicada por Ymera, garantiu um Corsa 98, sete vestidos de gala, um celular, jóias e mais R$ 3.500 em dinheiro.

Em 12 de maio de 1998 Michella Marchi viajou para Honolulu, no Estado americano do Havai para disputa do Miss Universo, obtendo o 6º. Lugar no Miss Mundo daquele ano. (Fonte: Wikipédia).

Ymera Senatore, aos 19 anos, em evento realizado no ano de 1951, foi a 1ª Miss Cáceres Foto: Miguel Senatore

Outras realizações

Roberto Fedrizzi, ainda revela que a mãe esteve junto do pai empresário do setor da construção civil, em várias frentes de trabalho. Cita a construção da primeira escola estadual do município; o primeiro ginásio coberto. A construção do belíssimo Clube Indaiá.

A família fez também a doação de metade da área onde hoje está em pleno funcionamento a Socigran – Sociedade Civil de Educação da Grande Dourados, fundado em 22 de outubro de 1976. A instituição de nível superior surgiu na intenção de elevar o nível profissional, cultural e social daquela região. Vinte e dois anos depois, em 1998, a Socigran passou a ser chamada de Unigran - Centro Universitário da Grande Dourados.

A decisão da família de Ymera em doar a área possibilitou um crescimento emergente no município após a implantação do ensino superior. 

Vittorio, o pai, foi o fundador do Operário Esporte Clube, em 1º. de Maio de 1952. Uma das equipes mais antigas do MS.

 

 

Comentários: ( 13 ) cadastrados.
Por: VANILDA CASTRILLON MENDES DANTAS
Cáceres
Eu me criei na Cel Dulce, perto da casa dos Senatore. Tenho uma vaga lembrança da Ymera. Conheci a irmã que também era bonita mas todos diziam que não se comparava à beleza da Ymera. Parabéns, kish e Toninho pela reportagem. Se me permitem, gostaria de lembrar outro nome que merece ser lembrado; Luiza do Correio. Esteve muito à frente do seu tempo. Vi umas fotos lindas dela na praia de Daveron.
14/07/2021 00:58:55

Por: Rubens e Dalva Ranzani
Cáceres
Revendo e conhecendo os que não conhecíamos, personagens de luta e garra, historiadores e, até, desbravadores, que podemos conclamar com orgulho: sou cacerense!
13/07/2021 21:40:33

Por: Ivanildo Senatore
Cáceres
Muito gratificante a matéria, não a conheci mas minha mãe Lídia (sua prima) falava muito bem dela. Parabéns aos autores que resgatam mais esta parte de nossa história.
13/07/2021 10:27:56

Por: AROLDO FANAIA
CUIABA
Minha mãe sempre comentava sobre a beleza, a inteligência e a bondade de sua amiga Ymera. Através dessa reportagem ficamos conhecendo a sua história de vida. Realmente, prá época, uma mulher bem à frente do seu tempo. Quanto as inúmeras qualidades dessa grande mulher, para mim que tive a oportunidade de conviver com a família Senatore, Dona Maria , Seu Miguel, Antonio Miguel e suas irmãs, não me surpreende. São pessoas super especiais, que até fica difícil selecionar adjetivos para qualificá-los. Parabéns Toninho e Kishi pela matéria.
13/07/2021 07:48:39

Por: Olga Castrillon
Caceres
Mulheres cacerenses q fizeram história em uma reportagem necessária! Parabéns Zakinews à frente na revitalização da memória!!
12/07/2021 21:49:55

Por: Emília D. Moura
Cuiabá-MT
Ymera era a frente de sua época, moderna, corajosa, fez história... Linda homenagem meu amigo, a família Senatore com certeza está honrada com esse registro.
12/07/2021 17:38:34

Por: garcia
caceres
familia senatore muito querida, lembro muito de ymera moça, todos ficavam deslumbrados com sua beleza
12/07/2021 16:46:09

Por: Fabiana
Cáceres
É uma honra conhecer histórias de mulheres como a Ymera, que vão além da beleza externa. Zakinews é um grande portal da história da nossa gente, sempre um presente descobrir nosso passado por meio de tantos detalhes. PARABENS!
12/07/2021 16:10:33

Por: Adriana
Cáceres
Que mulher linda!
Sua beleza era de dentro pra fora, fazendo assim sua diferença. Qtas histórias deixada pra todos nós , que Deus a tenha em seu lindo jardim.
12/07/2021 15:52:04

Por: Paulo Cesar Homem de Melo
Cuiabá
Bela relembrança duma mulher cacerense que fez história. Não a conheci mas os mais velhos da minha família sempre falaram dela como uma linda mulher ,em todos os sentidos. Toninho e Kishi , sempre trazendo à nós cacerenses que nao devemos deixar esquecer. Isso é Patrimônio Histórico !!!
12/07/2021 13:34:58

Por: Tereza Xavier
Cuiabá
Que história interessante, Ymera foi uma linda mulher
12/07/2021 10:08:30

Por: Zé Mario Castro
Cáceres
Parabéns toninho, uma homenagem bonita a essa grande mulher. Essas materias não deixam a historia da nossa terra morrer.
12/07/2021 08:42:36

Por: Vilma
Cáceres-MT
Bela e exuberante Ymera, muito linda a homenagem...
12/07/2021 08:19:41

Faça o comentário para a noticia: Ymera Senatore: uma mulher à frente do seu tempo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.