24/11/2014 - 11:00

Por: Pollyana Araújo

Caçadores são presos com crânios de onça e carne de animais no Pantanal


Foto: Adel Cebalho de Souza/Polícia Ambiental MT

   Dois homens foram presos em flagrante nesta terça-feira (18) em uma fazenda localizada na região do Pantanal, no município de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, por caçar animais silvestres usando armas de fogo e cães. A Polícia Ambiental, que efetuou as prisões, informou que em uma casa na propriedade rural foram encontradas 28 kg de carnes de caititu, também conhecido como cateto e porco-do-mato, e de outros animais, além de três crânios de onça-pintada, que teriam sido abatidas para o consumo.

   O comandante da 4ª Companhia de Polícia Ambiental de Cáceres, Thássio Matheus Fernandes Alves, informou que a corporação recebeu uma denúncia de crimes ambientais nessa fazenda e os policiais foram ao local para averiguá-la. "O pessoal da fazenda estava com arma na cintura. Para eles, era normal usar arma", contou.

   Os policiais foram recebidos pelo gerente da fazenda, que, ao ser informado sobre o motivo de terem ido até o local, negou a prática de caça na propriedade. No entanto, os agentes viram uma bacia com carne em cima de uma mesa com cheiro característico de animal silvestre. Questionado, o funcionário disse que se tratava de carne de carneiro.

Foto: Adel Cebalho de Souza/Polícia Ambiental MT

   Em seguida, os policiais viram um cachorro roendo o pé de um caititu. "Questionado novamente sobre a origem da carne, o gerente respondeu que seria de caça. Disse que os cães tinham acuado o animal e que ele tinha o matado a pauladas", diz trecho do boletim de ocorrência.

   Sobre a existência das armas, o suspeito alegou que eram devidamente registradas. Ao vistoriar a casa, os policiais encontraram várias armas de fogo e munições em um quatro que pertence a um dos donos da propriedade.

   Foram apreendidas nove armas de fogo, sendo que algumas delas de uso restrito, e mais de 600 munições. Os funcionários da fazenda também possuíam uma série de apetrechos utilizados para caçar animais, como binóculos de visão noturno, lanternas, rádios comunicadores, além de ferramentas para dar manutenção nas armas.

   O gerente ainda informou sobre a existência de outras armas em um guarda-roupas, que estava trancado com chaves. Alegou que o patrão iria até a fazenda para abrir, porém, após um tempo de espera, a polícia decidiu quebrar o cadeado e abriu o armário.

Foto: Adel Cebalho de Souza/Polícia Ambiental MT

   Com outro funcionário da fazenda, foi encontrada uma espingarda na caminhonete que ele estava. Os dois suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Cáceres. Eles devem prestar depoimento ao delegado. Até o início da tarde desta quarta-feira (19) ainda não tinham sido ouvidos.

   Na propriedade, a Polícia Ambiental também flagrou desmatamento em uma área de 15 hectares de preservação permanente no Pantanal e queimada em 5 hectares. Por causa disso, foi aplicado multa de R$ 141 mil pelos danos ambientais. Também foram apreendidos uma pá carregadeira, um caminhão e uma caminhonete.

 

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: Caçadores são presos com crânios de onça e carne de animais no Pantanal

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.