12/11/2014 - 07:16

Por: João Arruda

Presos doam mais de 100 peças de artesanatos ao abrigo dos velhos


   Em Cáceres – a 210 quilômetros de Cuiabá, oeste do Estado – mais de 100 peças de artesanatos fabricados por cerca de noventa detentos com formação do ensino médio e atualmente matriculados na Escola Estadual Nova Chance,  que funciona na parte interna das cadeias de Mato Grosso. A  confecção desse material encerrada há uma semana será toda repassada gratuitamente ao abrigo de idosos “Lar Servas de Maria”. Eles tiveram a coordenação do núcleo em Cáceres  desse estabelecimento de ensino voltada para alfabetização e continuidade dos estudos a população carcerária, neste município o projeto foi idealizado e executado pelas professoras Aline Rocha;  Sandra Oliveira e Adriana Carioca, que obtiveram autorização da Vara da Vara de Execuções Penais, cujo titular é o magistrado Jorge Alexandre Martins. A equipe de educadoras contaram com apoio da estrutura ofertada pelos agentes prisionais de  Cáceres. 

   As educadoras Sandra Oliveira, Adriana Carioca e Aline Rocha, que atuam diretamente com a educação dos presos em Cáceres, destacaram que para fabricação dos artesanatos, foram utilizados materiais recicláveis como jornais velhos, garrafas plásticas, barbantes e palitos de madeiras. 

   Algumas peças que dependiam de pinturas especiais, o Conselho da Comunidade, que é presidido pelo juiz Jorge Alexandre Ferreira disponibilizou recursos para aquisição desses materiais. 

   As professoras envolvidas na ação informaram que além de demonstrar que os detentos possuem habilidades para confecção desses produtos, o projeto teve como intenção  aproveitar material reciclado provenientes de coletas seletivas -  que poderia ter como destinação o lixo ou ainda como é comum serem descartados em rios e lagos da cidade. “Além da ocupação deles com uma atividade de produção, tivemos a preocupação com a questão ambiental. Isso demonstra que podemos avançar ainda mais no próximo ano, fabricando mais artesanato, dando aos detentos a oportunidade de mostrarem seus talentos e torna-los capazes de um recomeço quando obtiver a liberdade” destacou Aline Rocha uma das entusiastas do projeto. 

   Atualmente a Cadeia Publica de Cáceres conta com 412 presos do sexo masculino,  tendo 60 agentes prisionais, coordenado pelo diretor Alexandre Vieira, que é servidor de carreira do sistema prisional. Desde a sua posse não há registro de ocorrências internas como motins e rebeliões. O efetivo embora reduzido ante a demanda da clientela de presos, os policiais militares que eram empregados na guarda externa da cadeia, foram dispensados reforçando o policiamento urbano e rural do município, ou seja retomando suas atividades constitucionais, no patrulhamento preventivo e ostensivo. 

   Além desse trabalho voltado a educação dos detentos, há duas semanas, o juiz Jorge Alexandre, autorizou  grupo de 20 presos de bom comportamento a trabalhar como contratados pela empresa responsável pela coleta de lixos no município de Cáceres. A medida ocorreu junto a empresa privada que venceu o processo licitatório no município, que se mostrou interessada na contratação dessa mão de obra, os detentos já estão desempenhando suas atividades no setor urbano de Cáceres.

Comentários: ( 1 ) cadastrados.
Por: Marinalva
Caceres
Fico muito feliz em ver que estão dando oportunidade para os presos. Sem dúvidas oferecer atividades como essa é uma atitude nobre, uma chance de reeducação de caráter. Se todos os presídios fizessem isso e oferecessem condições dignas de sobrevivencia, teríamos grandes chances de reconstruir a personalidade desses homens/mulheres que entram perdidos.
12/11/2014 16:22:47

Faça o comentário para a noticia: Presos doam mais de 100 peças de artesanatos ao abrigo dos velhos

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.