06/11/2014 - 08:10

Por: Jânio Batista

Muitos desafios para 2015


   Na análise do Presidente da Força Sindical, Miguel Torres, o movimento sindical terá de trabalhar dobrado no ano que vem  se quiser manter e ampliar direitos, consagrar a liberdade sindical e ter direito à negociação coletiva, principalmente os servidores públicos. É só fazer uma avaliação simples; os parlamentares “conservadores” ganharam mais espaço na Câmara Federal  em detrimento da bancada sindical e dos demais grupos políticos cujas propostas estão mais próximas das reivindicações e lutas dos trabalhadores. Aí está a questão!

   Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) nos mostra claramente que, enquanto a “bancada empresarial” conquistou 190 cadeiras e os ruralistas 70 postos na Câmara Federal, os “representantes dos trabalhadores” conseguiram apenas 46 postos para a próxima legislatura de 2015, em detrimento dos atuais 83 parlamentares. Para o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, a reforma tributária e mudanças na legislação trabalhista com o propósito de reduzir direitos foram os objetivos que levaram os empresários e seus representantes a apostarem na eleição de deputados e senadores.  Se hoje a composição do Congresso Nacional já não nos favorece, imagine a configuração de 2015, que atuará num ambiente de forte investida patronal sobre os direitos trabalhistas, sindicais e previdenciários.  Entendemos que a bancada sindical tem de dar sustentação e fazer a defesa dos direitos e interesses dos assalariados, aposentados e servidores públicos no Congresso, além de intermediar demandas e mediar conflitos entres trabalhadores, governos e empresários.

   Sem contar que a Presidente Dilma Roussef saiu do processo eleitoral com o Brasil divido ao meio. Vai ter um trabalho duro para fazer o Brasil a andar e buscar o crescimento coisa que foi pífia nesse ano de 2014. Com a inflação batendo na nossa porta, com a perspectiva de  2015 ser um ano difícil, sobra para nós trabalhadores a dura missão de nos conscientizamos cada vez mais de que nossa força esta na nossa mobilização para garantir o avanço do que queremos. Aos dirigentes Sindicais e aos trabalhadores, cabe reforçar a nossa organização e apostar na unidade das Centrais Sindicais para ampliar a mobilização visando exclusivamente garantir nossos direitos. Nosso foco vai ser aprovação da pauta trabalhista e barrar possíveis retrocessos no Congresso Nacional.

   Por isso, vamos atrás dos nossos objetivos. Sabemos que o País passa por dificuldades em razão de decisões políticas que frearam o crescimento econômico. Queremos que o País cresça e se desenvolva, mas com salários dignos e direitos trabalhistas e sociais garantidos. Que venha 2015...!

Prof. Jânio Batista de Macedo
Presidente do SINDNAPI MS
www.sindicatodosaposentados.org.br

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: Muitos desafios para 2015

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.