Zaki News

21/02/2014 - 19:19

Por: Thais Sabino

Empresários chilenos e bolivianos buscam integração com Mato Grosso em Cáceres


Wilson Kishi

 

   Cáceres recebeu nesta sexta-feira (21) empresários chilenos e bolivianos que desejam a integração comercial Sul-americana. O prefeito Francis Maris, anfitrião do evento juntamente com o Rotary Clube de Cáceres destacaram a importância estratégica do município como corredor de integração.

   As discussões em estabelecer a integração entre os países do Cone Sul começaram há mais de 20 anos com um Fórum no Chile. Na época, rotarianos de Cáceres, entre eles o atual prefeito, estiveram no Chile buscando alternativas que para consolidar a parceria. No encontro desta sexta-feira em Cáceres a proposta que será defendida junto a classe política é a federalização da Rodovia 265 com o apoio do governo de Mato Grosso e da presidência do Brasil.

   Além do prefeito Francis Maris, que lembrou a necessidade de ligar Cáceres, e consequentemente MT ao Porto de Iquique no Chile, como rota alternativa de escoamento da produção do Estado, também estiveram presentes no Fórum o presidente do Rotary e secretário de Governo, Washington Calado Barbosa, prefeito de Iquique no Chile, Jorge Soria Quiroga, o cônsul da Bolivia, Emilio tamayo Oblitas, o deputado estadual Ezequiel Fonseca, o presidente da Câmara de Cáceres, Alvasir Alencar, Davi Ferreira de Carvalho representando a Federação das Indústrias de Mato Grosso , Darci Lovato, representando a Associação Mato-grossense dos Municípios e  os coordenadores do evento Renato Rostey e Adilson Reis.

   O Fórum de Integração foi aberto pelo presidente do Rotary, Washington Calado, que destacou a continuidade de um sonho que começou há 21 anos. “Esse embrião foi plantado há 21 anos pelo prefeito e pelo dr Renato Rostey, no Chile. Nós somos privilegiados pela localização e pelo rio Paraguai, que nós possamos colher bons frutos desse evento, os rotarianos e esse prefeito empreendedor".

   O prefeito Francis, destacou a frase dita pelo padre Jair ao abençoar o evento: “Não adianta um vento favorável senão sabemos em qual porto chegar. E nós sabemos onde queremos chegar, no Porto de Iquique, e vamos fazer gestão junto aos políticos para que olhem para o Oeste de Mato Grosso e para o Pacifico. A produção de Mato Grosso é 50 milhões de toneladas para exportar e isso vai beneficiar todos os municípios do Oeste e os países : Bolívia Chile e Brasil, precisamos do asfalto de Sam Matias a Santa Cruz, temos interesses favoráveis, afirmou".

   O deputado Ezequiel Fonseca lembrou que a rodovia 265 vem sendo utilizada há mais de 21 anos. “Eles estão aqui e não desistiram diante as dificuldades. Mato Grosso tem problema sério de logística, e essa pode ser a oportunidade que nós temos para alavancar essa região. Eu vou levar para os meus 23 companheiros da Assembleia Legislativa essa discussão, pois aqui  é uma zona de produção de com alta produtividade."

    O prefeito de Iquique no Chile, contou a história de sucesso do município e também o esquecimento a partir da invenção do salitre sintético. “Nós sonhamos juntos (Brasil, Chile e Bolívia), mas não trabalhamos juntos”, disse destacando a necessidade de união dos três países para o desenvolvimento da rota de integração.

   A proposta extraída do encontro é criar uma comissão internacional com rotarianos, empresários e políticos, para acompanhar essa proposta e realizar um outro encontro em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia para avançar na consolidação do corredor bioceânico.

   Durante as discussões Geraldo Leão e Adilson Reis apresentaram uma palestra destacando a vocação de Cáceres para o turismo, educação, saúde, além de falar sobre a posição estratégica do município  na construção da rota para o Pacífico.

Comentários: ( 1 ) cadastrados.
Por: Gilmar Wilson dos Reis
distrito Industrial CÁCERES MT
Gilmar Wilson dos Reis, Representante da empresa (Curtume)Fuga & Panorama, Unidade.Filial de Caceres/MT, matriz no PR/RS, registra que a empresa espera com ansiedade que essa integração se concretize de fato, a 07 anos atrás quando nossa empresa escolheu o MT/CÁCERES p instalar sua FILIAL, um dos quesitos levado em conta p/se decidir em Vir para MT/CÁCERES foi justamente a localização geográfica do MT em relação do oceano pacífico, nosso propósito sempre foi o de passar a fazer nossas exportações via MT/oceano pacífico>Brasil>Bolívia>Chile>IQUIQUI. Ontem participamos desse Fórum, nossa empresa precisa reduzir/otimizar o custo do frete/terrestre de CÁCERES AO PORTO DE PARANAGUÁ, hoje exportamos via o Porto de PARANAGUÁ/PR, exemplo o quanto será importante a exportação via MT/Chile, 01 conteiner de couro WB o frete terrestre de CÁCERES/MT até o porto de PARANGAUÁ custa em torno de R$-11.000,00 p/35Tn de carga, o frete marítimo/navio de Paraná até o porto de ROTTERDAN/HOLANDA pagamos USD-1.100,00, - somos e seremos solidários e lutaremos para que essa integração BRASIL/MT/BOLÍVIA/CHILE se torne REALIDADE.
22/02/2014 06:06:49

Faça o comentário para a noticia: Empresários chilenos e bolivianos buscam integração com Mato Grosso em Cáceres

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.