02/12/2013 - 09:36

Por: Jardes Félix

Calor



O asfalto quente que prega sola
parade da casa te escora
com telhado que até chora
o povo reclama da boca pra fora
fica louco pra ir embora
que lugar é esse
linha imaginaria equador
no meio do calor 
povo com miolo quente
menino saia do sol ardente
venha pra perto da gente
corra com a galera
a mata e a cachoeira 
que te espera
fuja do calor
bata bunda no tambor
bata asas beija-flor
vida de índio
dança da chuva
cai n'água capivara
refresque no mergulho
como biguá em busca do alimento
sem fazer barulho
viva sempre na paz
preservando a natureza
nossa vida uma beleza
sem a preocupação que
a morte é nossa única 
certeza!


Profº Jardes Félix, é Professor

Comentários: ( 1 ) cadastrados.
Por: Esmeraldo Rodrigues de Jesus
Sapezal
Parabéns, o dom da palavra que enriquece nossa cultura... Professor, Parabéns...
04/12/2013 12:43:17

Faça o comentário para a noticia: Calor

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.