Zaki News

20/08/2013 - 10:13

Por: Helen Vilela

Valtenir se reúne com 3 ministros dia 21; Audiência busca solucionar situação das famílias da Suiá Missú


   Será no próximo dia 21 (quarta-feira) a reunião requerida pelo vice-líder do PSB na Câmara, deputado federal Valtenir Pereira (MT),  para que ministros prestem informações acerca do plano de ação e das providências que estão sendo adotadas por parte do governo federal para minimizar a angústia e o sofrimento das famílias de trabalhadores despejadas da terra indígena Marãiwatsédé. A reunião, que está sendo realizada pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, será às 9h30, no plenário 9.

   A reunião será com os ministros do Desenvolvimento Agrário, Gilberto Vargas, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello e com a Ministra Secretária de Direitos Humanos, Maria do Rosário.

   Para participar da reunião com os ministros, o parlamentar, que é membro da CFFC, propõe uma mobilização regional e convidou os prefeitos dos municípios que possuem parte do seu território pertencente ao território indígena como Alto Boa Vista e Bom Jesus do Araguaia, e outros município do entorno que foram de alguma forma afetados com a desocupação como Confresa, Porto Alegre do Norte, São Félix do Araguaia, Serra Nova Dourada, Luciara e Canabrava do Norte. Ele ainda pede que os prefeitos mobilizem a comunidade local para que levem para participar representantes que viviam naquela localidade há mais de 20 anos que acompanharam a instalação e a desocupação da área e que estão hoje morando de favor ou debaixo de lona e recebendo cestas básicas pra sobreviver.

   O deputado Valtenir quer que o governo federal insira nos programas sociais e de habitação as 7 mil pessoas despejadas da terra indígena e ainda elabore um plano de assentamento para aqueles agricultores que perderam as suas propriedades. Ele esteve na região e registrou imagens da situação degradante e subumanas que os posseiros estão vivendo depois dos despejos. As imagens mostram as famílias morando debaixo de lonas, em situação desumana. Muitos têm sofrido até problemas cardíacos e neurológicos em virtude da maneira traumática de como foram retirados de suas casas e propriedades da antiga Gleba Suiá Missú.

   Para o parlamentar, a existência dos direitos dos índios não pode ignorar que existem comunidades que são compostas por pessoas com direito incontestável à dignidade humana. "A dignidade humana deve ser igual para índios e não índios. Ela deve ser igual para todos e respeitada por todos. Se o governo federal, via Funai, teve o trabalho de proteger o direito da comunidade indígena, também teria que ter tido a mesma preocupação para mitigar os efeitos da desintrusão, fazendo a realocação e não jogar no relento as famílias, idosos, crianças da Gleba."

   "Sem medo de errar, afirmo que são cinco os sentimentos que invadem cada uma das sete mil pessoas despejadas das terras: injustiça, tristeza, desalento, impotência e abandono. Essas pessoas estão sendo tratadas como cidadãos de segunda classe, como se isso fosse permitido no estado democrático de direito", descreve o deputado.

   Valtenir ainda destaca que o relato dessas famílias é algo chocante. "O material que nós coletamos e acostamos em anexo ao requerimento para convocar os ministros, dá a exata dimensão do drama social vivido pelos não índios quando tiveram, sob forte pressão policial, violência e ameaças dos representantes do governo federal, que sair corridos das terras há muito ocupadas por eles que vinham garantindo o seu sustento".

Assista ao vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=JV-EEKkNNio

Serviço: Reunião com ministros para solucionar situação de famílias da Suiá Missú
Data: 21 de agosto de 2013
Horário: 9h30
Local: Brasília, Câmara dos Deputados, Plenário 9

 

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: Valtenir se reúne com 3 ministros dia 21; Audiência busca solucionar situação das famílias da Suiá Missú

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.