08/03/2021 - 07:30

Por: Antonio Costa / Zakinews

Neste dia 08 de março, Zakinews homenageia mulheres inspiradoras de Cáceres


 

Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

 

Hoje, quem vai abrilhantar as páginas do Zakinews são elas, as MULHERES. Atuantes nos mais diversos setores de atividade, com competência e talento, conquistam a cada dia um patamar a mais na sociedade, combatendo a desigualdade entre os gêneros.

Professora, dona de casa, médica, policial, advogada, frentista, vereadora, prefeita, inúmeras as profissões exercidas com sapiência, jeito e charme. Assim, as mulheres imprimem uma dinâmica de sucesso, beleza e graça no cenário da vida, onde o empoderamento se faz necessário.

ELIENE LIBERATO DIAS

A primeira mulher eleita prefeita

 

Prefeita Antonia Eliene Liberato Dias (PSB)


A prefeita, Antônia Eliene Liberato Dias, é natural de Campo Grande-RN, e já mora em Cáceres há 34 anos. É formada em Geografia pela Universidade do Estado de Mato Grosso e especialista em Ensino da Geografia e em Gestão Pública. Professora efetiva do Estado de Mato Grosso desde 2000, mas desde 1992 atua no magistério tendo trabalhado nas escolas: Onze de Março, Demétrio Costa Pereira, União e Força e nas escolas particulares Alto Pantanal e Colégio Imaculada Conceição.

Na vida pública, foi secretária municipal de Ação Social no período de 2009 a 2012, estando à frente de projetos importantes como o Programa Sentinela, de 2001 a 2004. Na gestão do prefeito Masato Nakahara foi coordenadora de Ação Social no período de 1996 a 1998, e antes disso foi servidora pública municipal de 1989 a 1992.

Em 2012, Eliene Liberato foi indicada a vice na primeira disputa eleitoral à prefeitura de Francis Maris. A parceria deu certo e, juntos, conseguiram a reeleição, ficando no poder por dois mandatos consecutivos.

Com a bagagem adquirida nos oito anos de prefeitura, Eliene estava apta a colocar seu nome à disposição no último pleito (2020). Corajosa e segura da sua atuação na política, conquistou a confiança da população e venceu as últimas eleições, assumindo no dia 1º de janeiro deste ano, como a 1ª mulher eleita prefeita de Cáceres.

Valorização da mulher na equipe de trabalho

Sabendo da luta das mulheres para conquistarem seus espaços, quando assumiu a Prefeitura este ano, Eliene Liberato fez questão de reconhecer e fortalecer o papel feminino dentro de sua equipe. A seguir, seguem alguns nomes que compõem o time da atual prefeita de Cáceres:

Laurenir Ramos Cebalho Ribeiro

Secretária de Educação


 

 

Formada em Pedagogia pela Universidade do Estado de Mato Grosso e pós-Graduada em Gestão Escolar, ela atua na Educação Municipal há 21 anos, sendo 17 anos em sala de aula e quatro na gestão escolar. Tomou posse no Concurso Público em Educação em 1999. Durante esses anos, atuou nas escolas Santos Dumont, Vitória Régia, Novo Oriente e, concomitantemente, lecionou interinamente por quatro anos na Escola Estadual Senador Mário Mota. Nos últimos anos, atuou no Centro Municipal de Educação Infantil, no qual exerceu a função de Gestora, sendo eleita pela Comunidade Escolar para o Biênio 2018-2019, e, nomeada pela Secretaria Municipal de Educação para o biênio 2020-2021, considerando os critérios exigidos para exercer a função de Gestora Escolar.

Em janeiro de 2021, assumiu a Secretaria de Educação da nova gestão, com o objetivo de desenvolver e manter o Sistema Municipal de Ensino, integrando-o às Políticas Públicas e Planos Educacionais da União e do Estado, nos termos da Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional, visando garantir o direito a um aprendizado de qualidade para as crianças e adolescentes de nosso município

Fabíola Campos Lucas

Secretária de Assistência Social


É pedagoga, profissional aposentada da área da Educação. Durante 25 anos, atuou em serviços e projetos de interesse social, como mediadora e especialista na área de Gestão Educacional à frente de instituições da rede privada.
Em várias oportunidades, em funções de Direção Escolar, manteve ações intersetoriais, através de projetos de cidadania e participação comunitária dos alunos, em campanhas e trabalhos sociais, que em sua maioria, tiveram relação direta em benefício dos usuários vinculados às unidades da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Alessandra Castilho
Secretária de Turismo e Cultura
e Interina de Saneamento e Meio Ambiente


Outra mulher a compor o staff da prefeita Eliene Liberato, que assim escala um time feminino aguerrido, mas também talentoso e com uma visão aguçada na busca das melhores jogadas para o setor que sempre desponta Cáceres como destino certo de turistas de toda parte do país, a titular é a mirassolense, Alessandra Castilho Paiva Paulino.

Professora formada pela Universidade de Cuiabá (UNIC) e especialista em História, Alessandra é empresária do setor hoteleiro em Cáceres-MT. Ela foi convidada a compor o quadro de secretários da prefeita Eliene, atuando como Secretária Municipal de Turismo e Cultura, além de responder interinamente pela importante pasta de Saneamento e Meio Ambiente.

Luana Piovesan
Diretora Executiva da Previ Cáceres

 

Luana Aparecida Ortega Piovesan, formada em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual de Mato Grosso, com pós-graduação em ‘Direito Público’ e ‘Contabilidade Pública e Auditoria Governamental’ também pela Unemat, é mais um talento feminino que compõe a equipe de trabalho da atual prefeita. Atua na gestão pública desde 2001, onde iniciou suas atividades profissionais na Unemat e, concomitante, atuou na área de perícia judicial contábil, além de dedicar à docência de ensino superior.

Desde 2017 é responsável pela gestão previdenciária dos servidores públicos municipais, que compreende futuro de milhares de famílias cacerenses, sendo 1600 servidores ativos, quase 300 aposentados e mais de 60 pensionistas. Também compõe a equipe administrativa desde 2009, onde atuava na controladoria interna. É Presidente e sócia fundadora da APREMAT (Associação de Entidades de Previdência do Estado e dos Municípios Mato-grossenses), desde 2017. E representante da Região Centro-Oeste do país na Diretoria da ABIPEM (Associação Brasileira de Entidades de Previdência dos Estados e Municípios), desde 2015.

 

Cida Nepomuceno
Diretora da Autarquia Águas do Pantanal

 

Esse empoderamento feminino que impulsiona Cáceres atualmente também passa pela experiência reconhecida e a comprovada competência da professora aposentada da rede estadual de Ensino, Maria Aparecida Nepomuceno dos Santos assumiu como diretora da Autarquia Águas do Pantanal.

Cida, como é conhecida, foi coordenadora geral da Secretaria Municipal de Educação no primeiro mandato de Túlio Fontes; coordenadora e secretária de Turismo; coordenadora de Infraestrutura da secretaria de Educação, 2018.

Cida Nepomuceno, agora tem a responsabilidade de gerir a Autarquia Águas do Pantanal. Responsável por ofertar uma água potável de qualidade à população cacerense, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos, drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.


Suely Maria de Oliveira

Assessoria de Contratos e Convênios


Suely Maria de Oliveira, natural de Reserva do Cabaçal, chegou em Cáceres para trabalhar na gestão do ex-prefeito, Francis Maris Cruz, desde 2013 e permaneceu na mesma função de Assessoria de Contratos e Convênios. Pela sua formação na área de Administração, buscou capacitação nos sistemas de gerenciamentos dos recursos dos governos estadual e federal: SICONV, SIGCON, GEOOBRAS E GMC. E isso fez com que todos os projetos de obras e construções que tramitam na prefeitura de Cáceres, obrigatoriamente, passe pelo seu setor, seja para dar o pontapé nos processos, até para destravar e recuperar convênios que eram tidos como perdidos. Na atual gestão, ela, assim como Luana Piovezan, foi mantida nos seus respectivos cargos.

VALDENIRIA DUTRA FERREIRA
Vereadora

 

Valdeníria Dutra Ferreira, 56 anos, natural de Pontes e Lacerda, mora em Cáceres há 40 anos. Atualmente, cumpre o seu sexto mandato como vereadora da Câmara Municipal de Cáceres. Ela já entra para a história como sendo aquela que mais mandatos obteve na condição de mulher nos 100 anos do Legislativo.

De personalidade forte, combativa, destemida no parlamento, Valdeníria Dutra se tornou reconhecidamente como a vereadora 24 horas. Pela performance nas urnas, já dá para avaliar que a população tem aprovado o seu trabalho como representante do povo.

É comum altas horas da noite ou na madrugada vê-la em ação acompanhando alguém do seu amplo círculo para buscar atendimento médico. Solícita e prestativa, a vereadora é presença constantes nos PSFs dos bairros, como na UPA, assistindo a quem necessita de uma ajuda.

Durante sua trajetória política, Valdeníria também já tentou alçar voos para o parlamento estadual na última eleição, ficando suplente de deputado da Assembleia Legislativa de MT.

A reportagem tentou ouvi-la nas últimas horas, mas ela apresentava dificuldade na fala por estar com a Covid-19, mas agradeceu a direção do site pela lembrança de seu nome.

 

VIANEZ ZAGO LAZZARI
Professora


Natural de Videira-SC, Vianez chegou em Cáceres em 1982, com a intenção de trabalhar em uma empresa, aparentemente, por quatro anos, e acabou ficando definitivamente na Princesinha do Paraguai. Nesse período, cursou Letras Inglês e Português na Unemat, e se especializou em Metodologia Científica, pela Universidade Universo, no Rio de Janeiro.

Casada com Valcir Camilo Lazzari e mãe de dois filhos, Guilherme e Fernanda, Vianez é uma mulher que está sempre ensinando, mas também não se cansa de aprender. “Estou sempre arrumando um motivo para estar estudando, quando não tem eu invento. Fiz concurso público para dar aula no Estado, passei, assumi, mas não me senti realizada neste trabalho. Por isso pedi demissão. E organizei um espaço em minha casa, para me dedicar a estudos, e trabalhos como digitação, e correção textos e monografias, principalmente para professores universitários”, disse ela.

Vianez conta que devido a um problema de saúde chamado LER, lesão por esforço repetitivo, a atividade com a digitação teve de ser interrompida, por isso passou a investir nas aulas particulares. Então aproveitou o espaço que já havia criado em casa para receber seus alunos e, hoje, já completam 29 anos nesse ofício, dando aula para crianças de três anos até adultos de 57 anos. Vianez dá reforços escolares e ministra cursos para vestibulares e concursos púbicos.

A professora se sente realizada com sua trajetória e orgulhosa ao ver seus alunos galgarem grandes degraus na vida, pois sabe que ela teve um pouco de responsabilidade no caminho de cada um deles.

Neto Hayashida, ex-aluno da Vianez, hoje é estudante de Medicina Veterinária e tem ótimas lembranças da época de colégio. “Eu tive aula um bom tempo com a Vianez. Ela é uma mulher que me marcou muito! Carrego mensagens que nunca se apagam, que se tornaram aprendizagens que levo pra sempre comigo. Tenho saudades das aulas dela, sempre foi muito exigente e com uma excelente didática”, disse ele.

Vianez conta que se sente um pouco mãe dos seus alunos. “Sinto-me realizada fazendo este trabalho ajudando tanta gente. Por fazer um trabalho muito individualizado, acabo me tornando um pouco, mãe, psicóloga, médica, conselheira, e assim passo de certa forma a fazer parte da vida destes alunos. Muitas vezes de madrugada sou acordada pelo telefone com alunos pedindo conselhos, conforto para seus momentos difíceis. Então não é só de conhecimentos que eles precisam, mas sim de um ombro amigo, para dias não tão fáceis”.

Área da Praça do Monte Verde que tem os cuidados da primeira moradora, Vianez Lazzari

Amor pelo bairro Monte Verde a fez adotar a praça

Além do seu ofício na educação, Vianez também diz realizar um trabalho tão prazeroso quanto as suas aulas.

Vianez conta que foi a primeira moradora do Bairro Monte Verde, mudando-se no dia 23 de agosto de 1983, sua casa ficava em frente a um espaço que era para ser uma praça, mas acabou se tornando um matagal, e isso a incomodava muito. Há aproximadamente 25 anos atrás, o local passou a ser esconderijo de moto roubada, foi quando ela tomou a decisão de ‘adotar’ a parte da praça que ficava em frente sua casa e resolveu cuidar como se fosse o seu próprio jardim.

Tudo começou aos poucos. E com determinação e uma dedicação diária, Vianez foi transformando a praça do Monte Verde. Apesar do custo para investir nessa reforma, ela não desistiu e sempre arcou com todas as despesas sozinha. Adubos, corte da grama, venenos, etc., tudo ela se dispõe a comprar em prol de deixar a praça mais bonita e segura. “Apesar destes entraves, hoje já revitalizei cinco canteiros, é um trabalho muito gratificante, pois um pouco que você dá para natureza ela sempre devolve muito mais com flores, ar puro e muita beleza.”

“Minha única tristeza é que nunca consegui fazer com que nenhuma pessoa se interessasse e compartilhasse este trabalho comigo. Pois meu objetivo é também fazer as pessoas entenderem que se cada um fizesse um pouco para melhorar o mundo, no caso nossa cidade, com certeza ela seria muito linda. A desculpa de todos é sempre a mesma, a falta de tempo”, lamenta.

Como mulher, Vianez acredita num mundo mais amoroso e materno

“Eu vejo a participação da mulher na sociedade cada vez mais intensa tanto na ocupação de cargos públicos, como  privados. Ela é mais detalhista, observadora, cuidadosa em todos os sentidos. Como sabemos, o desenvolvimento de novas tecnologias para a produção requer cada vez menos o trabalho braçal, necessitando-se cada vez mais de trabalho intelectual”.

Essa guinada em seu papel social reflete não apenas nas relações de trabalhos em si, mas fundamentalmente nas relações sociais com os homens de maneira em geral. “Por isso acredito que com a mulher ocupando espaços de comando, futuramente teremos um mundo mais amoroso e materno. A mulher restrita ao lar é coisa do passado, elas estão preparadas e capacitadas para estar onde elas quiserem, comandando empresas, estados e até paises, além de suas próprias casas”, finaliza Vianez.

 

ROSEMAR MAXIMIANO PEREIRA
Pastora


Rosemar Maximino Pereira, nasceu em 16 de abril de 1964, em Manaus-AM, é casada e mãe de quatro filhos. Pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, sede Regional em Cáceres-MT.

Essa religiosa, que compõe o quadro das mulheres neste Dia Internacional à elas dedicado, foi tocada pela fé divina, há 44 anos. Ela conta que com apenas 13 anos, assistindo a um Culto Evangélico, ardeu em seu coração um amor por Jesus Cristo e uma grande vontade de servi-lo.

Aos 16, foi consagrada ao Ministério como missionária e, a partir de então, começou a pregar a palavra de Deus por vários estados do Brasil, juntamente com meu esposo Pastor Clodomiro.

A Pastora Rosemar, como é conhecida em Cáceres, já reside na cidade há 26 anos. Sempre antenada às causas religiosas que dizem respeito à sua igreja e aos fiéis, tornou-se uma pessoa amiga e carismática.

Colocou seu nome à disposição da política candidatando-se a vereadora, obteve a suplência, e teve a oportunidade de assumir uma cadeira no Legislativo Municipal. “Sempre tive no meu coração o desejo de lutar pelo povo cacerense e fazer o melhor por esta cidade em vários aspectos. Sou defensora também dos princípios cristãos, em especial a família, que é a base do sucesso de todo o ser humano. Meu ideal de luta e progresso por Cáceres, agora está sendo pleiteado pelo meu filho, vereador Pastor Júnior, eleito nas últimas eleições”, disse Rosemar.

Mensagem às mulheres  

Pastora Rosemar aproveita para deixar uma mensagem de fé e esperança às mulheres: “não desistam de seus sonhos e projetos, porque Deus quando quis realizar seu projeto de salvação para a humanidade, escolheu uma mulher, e essa mulher lutou contra os preconceitos e adversidades do seu tempo e venceu. As barreiras sempre estão presentes em nossas vidas, mas cabe a nós decidirmos derrubá-las”.

Parabéns Mulheres! Deus abençoe cada uma de vocês neste 8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

 

MARIA LUZIA DA SILVA
e o seu amor pela gataria de rua


Nos últimos três anos, a cacerense, Maria Luzia da Silva, atende todos os dias com ração vários gatos moradores de rua, mais precisamente nos cruzamentos da General Osório com a Coronel José Dulce.

São, pelo menos, doze felinos que esperam ansiosos todas as manhãs pela mãe-madrinha que resolveu adotá-los num gesto em que devota todo amor, atenção e carinho para com os bichanos.

Por volta das seis horas da manhã, Maria cumpre a sua missão. Já acostumados com a rotina, os gatos vão ao seu encontro e alguns a esperam no meio do caminho, próximo do sinaleiro no cruzamento da Rua Marechal Deodoro.

Antes, os animais abandonados já eram cuidados pelo servidor da Câmara Municipal, Bernardino Sene - o Pelé, que os atendia com restos de comida. Os animais tinham como moradia todo o amplo espaço do antigo prédio que sediou no passado a Câmara Municipal.

Pelé se aposentou e deixou de atender os bichinhos como fez por vários anos. Agora, eles ganharam a atenção e compaixão da Maria Luzia, profissional no ramo de ótica, que há 35 anos está na profissão.

Com a reforma e revitalização do histórico prédio, que irá sediar a Biblioteca Municipal Leonídia Avelino de Morais, os gatos de rua mudaram de abrigo. Agora passaram a ocupar as dependências do antigo Esporte Clube Humaitá, aquele que no passado era conhecido como o clube da elite cacerense. Hoje completamente abandonado e entregue às traças.

Maria Luzia distribui mais de 15 quilos de ração mensalmente. Eles recebem uma única refeição por dia. A exceção da “Dona Gata”, a mais velha do bando que costuma almoçar por causa da idade. Desse modo, Maria leva a ração depois das 11h da manhã. Inclusive, com vísceras de boi cozidas para reforçar o cardápio da idosa.


“Os gatinhos são a coisa mais fofa. A mãe dá toda atenção a eles”, diz Maria que dia desses se impressionou com o carinho e a atenção da mãe para com os filhotes. “Ela abocanhou ração e carne cozida, encheu a boca e saiu. Acompanhei o caminho, ela foi levar alimentos aos filhotes recém nascidos”, conta.

Toda a despesa com a alimentação dos felinos Maria Luzia tira do próprio bolso. Ela faz esse gesto de amor pelo respeito que tem com os animais e porque já os têm como se fossem seus filhos.

Aos poucos começam a surgir alguma ajuda, como é o caso da Associação Protetora dos Animais de Rua, que segundo ela, já está contribuindo com um pouco de ração, mensalmente.

Maria Luzia da Silva, solteira, não teve filhos. Hoje ela dá atenção aos gatos de rua abandonados. Sonha ter condições de poder castrá-los para que possam evitar a procriação desenfreada dos mesmos e, quem sabe, ter também um pouco mais de dignidade. Se depender do seu carinho, os animaizinhos receberão toda a sua atenção. “Deus não me deu filhos. Eu os crio com amor e carinho”, disse ela.

 

IDA BEATRIZ MACHADO DE MIRANDA
A primeira mulher a comandar o Sindicato Rural


A cacerense, Ida Beatriz Machado de Miranda, 53 anos, casada, mãe de dois filhos, é formada em Administração Rural pela Universidade Federal de Lavras-MG. Produtora rural, bisneta de produtor rural, neta de Francisco Pinto de Arruda, um dos fundadores do Sindicato Rural de Cáceres (01/04/1968), há 53 anos é a primeira mulher a comandar o sindicato ao longo de sua história.

Com a bagagem adquirida nos tempos que esteve em Mato Grosso do Sul, na coordenação do Núcleo de Designer de Móveis, presidente da Fundação de Amparo e Pesquisa da Fundação Manoel de Barros, na Rede de Tecnologia de MS, sempre tendo como base a inovação tecnológica para o desenvolvimento do Estado e da região do Pantanal, Ida Beatriz, que sempre gostou de estar ativamente participando do meio rural, aliás, de onde é a sua origem, considera-se pronta para servir o Sindicato Rural de Cáceres com conhecimento, parcerias e dinamismo.

Em 2013, ela mudou-se para Cáceres e passou a ajudar o pai na lida do campo, dando uma atenção especial no rebanho de corte da fazenda. Em 2015, o pai veio a falecer (conhecido Major Humberto). No ano seguinte, ela passou a atuar voluntariamente no sindicato na gestão Jeremias Pereira Leite, ajudou com os demais integrantes da diretoria a implementar as parcerias com a Famato, Senar, Acrimat, contribuindo para o fortalecimento da classe.


Foi assim que, da maneira mais natural possível, assumiu o sindicato no mês de março de 2020. A diretoria compõe-se de uma dúzia de fazendeiros e apenas três mulheres. Além da presidente, as outras duas companheiras de trabalho são Beatriz Tavares e Denise Dalmas. A homenageada sente-se bastante segura e tranquila na missão de coordenar a união dos fazendeiros e pecuaristas de Cáceres.

O setor, conforme avalia, é constituído por famílias. “Não me sinto incomodada de maneira alguma. A hora é agora, se não for agora, quando será? A mulher sempre demonstrou ser forte e independente. Ela é corajosa. O setor exige resiliência, diligência, força, coragem e determinação”, afirma Ida.

Disposta e antenada às ferramentas tecnológicas atuais, a presidente não vê a hora da pandemia passar para poder implementar ainda mais as suas ações e plano de fortalecimento de todos que estão engajados no agronegócio/setor produtivo. Segundo ela, a expectativa é que nos próximos dez anos, conforme projeção dos grandes centros de pesquisa mundial, entre as tendências de mercado, o aumento do consumo da proteína vermelha estará num patamar bastante favorável e promissor para o mercado brasileiro da carne bovina.

A sustentabilidade também é uma agenda que está em todos os setores dos grandes centros investidores e consumidores. “Tudo que for trabalhado tem que ter esse viés sustentável; estamos atentos e temos essa preocupação”, finaliza.

 

KELE CRISTINA DOS REIS
Mãe solo e exemplo de luta

 

Agora, o espaço é destinado à uma mãe solo, a cacerense Kele Cristina dos Reis, mãe do Tiago Gabriel que completa 18 anos este ano. Ela, ao longo dos seus 49 anos de vida, praticamente já enfrentou de tudo em termos de adversidades, mas, ainda assim, encontra motivos e forças para manter a caminhada e, assim, buscar aquilo que lhe é de direito, a própria felicidade.

Kele e mais três irmãos (dos quais duas irmãs são falecidas), revela que seus pais são mineiros de Araxá e Teófilo Otoni. Eles vieram para Mato Grosso em 1958, viajaram de pau-de-arara até a localidade de Jauru, na região Oeste, atraídos pelas terras férteis distribuídas pelo governo.

Seus pais se conheceram e se casaram em Jauru, mas se separaram quando Kele ainda tinha apenas cinco anos de idade. Ela recorda que a sua vó, a conhecida Maria Mineira, foi a primeira parteira de Jauru.

Desde cedo ela teve que ir à luta para ajudar a se manter. Aos sete anos já trabalhava como babá. O pouco que recebia era de uma importância fundamental na aquisição dos materiais escolares. Bem pequena ela já conseguia ver a escola como fator decisivo para a sua formação e ao mesmo tempo a sua salvação.

Posteriormente, Kele passou a lavar roupas, serviço pesado, mas que lhe dava uma recompensa financeira muito melhor. Com isso, já podia ajudar sua mãe em casa e com as despesas dos sobrinhos, filhos de uma sua irmã caçula que falecera precocemente. A mãe ainda se desdobrava na Cerâmica dos Fontes, onde aprendeu a fazer telhas. Mesmo com todas essas atribulações do cotidiano, ainda tinha que conviver com o alcoolismo do pai.

De lavadeira, Kele Cristina passou a trabalhar no escritório da Auto Elétrica Marista, cabia a ela todas as tardes fazer o serviço de banco. De posse dos malotes com dinheiro e cheques, fazia depósitos e pagava boletos diariamente.

Foi numa dessas fatídicas tardes que ela assistiu de perto o assalto seguido de morte de um jovem que transportava malotes. A violência gerou grande insegurança à Kele e, com medo de passar pela mesma situação, resolveu deixar o emprego.

Sabendo que a solução para melhorar suas condições de vida seriam os estudos, ela focou nisso e conseguiu aprovação no curso Técnico Agropecuário da antiga Escola Agrícola, hoje IFMT. Já formada, foi tentar vaga numa empresa de lacticínio, em Rondônia, mas junto veio a surpresa, a primeira gravidez. Preocupada com seu bem estar, sua mãe a aconselhou a não se mudar, até que a criança nascesse.

No dia 07 de fevereiro de 2000, Kele toma posse no concurso do Estado no cargo de Serviços Gerais. Era a estabilidade no emprego de que tanto precisava para seguir em frente. Trabalhou vários anos na Escola Demétrio Costa Pereira.  

Posteriormente, cursou História pela Unemat. Após a conclusão da graduação, foi aprovada em concurso público de Pontes e Lacerda, porém, não pôde tomar posse, pois tinha que ficar presente para ajudar a mãe e cuidar dos netos.

Mesmo com as barreiras que a vida impôs à ela, nunca se deu por vencida. Kele concluiu também o curso de Pedagogia, na Unemat e, hoje, atua como professora na Apae. E, continua no trabalho de Serviços Gerais. E, lá se vão 21 anos.

Hoje, passa por um grande desafio com a saúde de seu pai, que enfrenta um câncer no esôfago. Contudo, ela ainda acha tempo para dedicar-se à Pastoral da Sobriedade, do Amor Exigente, e Cursilho da Cristandade. Nesses grupos de trabalho é onde ela se reoxigena para enfrentar com muita coragem e fé os percalços da vida.

 

 

Comentários: ( 16 ) cadastrados.
Por: Valéria Reis
Cáceres
Ainda vivi tempos em que as mulheres eram submissas e tinham que obedecer aos pais, ao marido, anulando completamente sua forma de pensar e suas vontades, me emociono em ver aonde estamos conseguindo chegar com a nossa luta, as mulheres podem viver sua liberdade da forma que quiser, com respeito, amor ao próximo e principalmente a elas mesmas.
09/03/2021 08:16:24

Por: Helida Gomes
Cáceres
Parabéns Zakinews pela linda matéria. Quero aqui homegear a todas a mulheres guerreiras e admiráveis. Pra. Rosemar é um exemplo de força, garra e fé para mim. Amo muito ❤
08/03/2021 19:47:48

Por: Denize
Pontes e Lacerda-MT
PARABENS a todas essas protagonistas da materia. A meta é conseguir acabar com o preconceito de gênero, mas principalmente a violência contra nós mulheres! A luta não para!1
08/03/2021 18:14:35

Por: Thais
Cáceres
Amei a matéria, a Kele é muito mais que isso, um exemplo de mulher.
08/03/2021 17:19:14

Por: Inês
Cáceres
Infelizmente a mulher ainda é muito diminuida na sociedade,existe muito preconceito,mas essas historias provam que apesar de quererem nos impedir,somos fortes o bastante pra conquistarmos o nosso espaço.
08/03/2021 15:02:57

Por: Mariane
Cáceres
Parabéns ao Zakinews por abrir espaço a tantas histórias que são exemplo de luta, determinação e ATITUDE. Sinto-me honrada em fazer parte dessa classe que vem ganhando merecidos espaços no mercado de trabalho e provando que é capaz.
08/03/2021 13:24:01

Por: Maria Sueli Vieira Mattiello
Cáceres MT
Excelente matéria amigo Wilson Kishi, veio bem ao encontro do meu pensar hoje pelo dia da MULHER, logo pensei na nossa PREFEITA Eliene, pensei nela como representante de todas nós em Cáceres, como de fato é. Você e Toninho foram muito felizes em toda matéria. -Confesso, fiquei muito orgulhosa de ver e conhecer novas pessoas como a história da Kele, que serve de exemplo para todas nós. Amei ver a história da Vianêz, como a conheço a muito tempo sou testemunha de todo seu trabalho.- Por favor...você que está mais próximo da nossa Prefeita Eliane seja portador do meu respeito, carinho e votos de muito sucesso na sua caminhada.


08/03/2021 12:49:13

Por: Erika Pinto de Arruda
CACERES
A Luta das Mulheres ainda continua, mas me sinto muito bem representada por essas mulheres empoderadas, que certamente lutaram para se fazerem respeitadas e estarem em posições de representatividade perante a sociedade Cacerense
08/03/2021 12:17:07

Por: emilia
caceres
mulheres inspiradoras mesmo, parabens a todas elas e todas nós!!!
08/03/2021 10:02:59

Por: Fatima S.
Caceres
Feliz dia internacional das mulheres 💕💕💕
08/03/2021 09:44:08

Por: Sônia Pereira
Cáceres
É emocionante ver a evolução que as mulheres estão tendo, as nossas avós, bisavós...certamente gostariam de viver a nossa liberdade (que tem muito o que evoluir ainda), mas ja estamos dando grandes saltos, com certeza estamos no caminho certo. Fiquei emocionada com as homenagens. Parabens!!!
08/03/2021 09:20:03

Por: Manoel
Cáceres
Parabéns a todas as mulheres que eu conheço e que não conheço, todas vocs sao especiais.
08/03/2021 09:10:09

Por: vania
caceres
muito bom... conheço a kele e sua caminhada merece todo nosso respeito e amor
08/03/2021 08:53:07

Por: Maria do Carmo Queiroz
Cuiabá-MT
Matéria pra la de especial, nós mulheres temos ainda muito o que aprender porém temos muito mais o que ensinar. Não existe ser mais forte e ao mesmo tempo delicado que a mulher, as homenagens foram mais que merecidas...
08/03/2021 08:45:32

Por: Irineu de Araujo
Cuiabá
Parabéns a todas as MULHERES pela data de hoje e de todos os dias.
08/03/2021 08:04:04

Por: Erotildes Hayashida da SILVA
Cuiabá MT
Parabéns a todas as mulheres pelo seu dia,com muita saúde,paz,amor...
..FELICIDADES À TODAS.!!!❤️🌹🌹🌹😍😘🙏🙏🙏🙏🙏
08/03/2021 07:02:07

Faça o comentário para a noticia: Neste dia 08 de março, Zakinews homenageia mulheres inspiradoras de Cáceres

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.