12/10/2020 - 09:00

Por: Antonio Costa / Zakinews

Desfile de misses na história dos 242 anos de Cáceres - final


 

Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

O Zakinews conclui nesta edição o desfile das misses alusivo aos 242 anos de Cáceres. Através de duas edições, o site marcou a história de 13 mulheres que, através da beleza, do charme e da graça, apresentaram todo o reconhecido encantamento que caracteriza o belo lado feminino cacerense.

Sabemos que existiram outras tantas, mas que por falta de fontes informativas ou por não obter retorno de algumas mulheres contactadas, não foi possível realizar o registro na matéria.

Mas, vamos relembrar o feito histórico dessas outras sete encantadoras misses.

 

Leta Brant, Miss MT Simpatia 1960

ANA GUILHERMINA BRANT POTIGUARA (LETA)

Naturalidade: Cáceres-MT
Idade: 75 anos
Pai: José Otávio Brandão Brant (Guarda Livros da Fazenda Descalvados)
Mãe: Ana Leite Brant (Morenita)
Filhos: Sammer Brant Potiguara e Samara Brant Ferreira


   No início da década de 60, Leta Brant, como é conhecida, com seus 16 anos de idade, esteve representando Cáceres no concurso de beleza no Clube Saionara em Cuiabá. Talvez na história ela deve ter sido uma das mais novas candidatas a concorrerem ao título de beleza mato-grossense.

   Foi estimulada a participar do evento pelo advogado Hênio Maldonado. Segundo ela, ele foi como um padrinho. Coube a Sra. Maria Amaral fazer a dama de companhia.



   Passadas seis décadas, Ana Guilhermina, a Leta, diz ainda se sentir bastante orgulhosa por lá atrás poder ter defendido a beleza feminina de sua cidade natal, em um concurso em que todas as atenções do estado estavam voltadas para uma passarela onde ela se apresentava.

   
   “Foi uma etapa maravilhosa de minha vida. Nunca vou esquecer da honra que tive em ser a representante da minha Cáceres que tanto amo”, ressalta Leta em profundo agradecimento.


   Pela desenvoltura, charme e beleza, ela ao final do concurso foi aclamada a Miss Simpatia Mato-grossense. Feito inédito na história de Cáceres.

A filha Samara também se destacou na passarela

Assim como a mãe, a filha Samara Brant Ferreira, advogada militante em Cuiabá, teve a honraria de desfilar numa passarela como a lídima representante da beleza feminina de Cáceres na década de 80.

Após ter participado do concurso em âmbito local, o que ocorreu no Ginásio de Esportes Didi Profeta, Samara esteve participando do Miss Mato Grosso na capital do estado.

Até hoje ela se lembra do momento de glamour vivido. Se sente importante e valorizada pela faixa e a coroa que identificaram ela um dia como a mais bela da eterna Princesinha do Paraguai.

 


GLACIANE E GLEICIANE, BELEZA EM DOSE DUPLA

A história das misses de Cáceres sempre será lembrada pela conquista das gêmeas Glaciane da Silva Dias Porto (Miss Cáceres, 1998) e Gleiciane da Silva Dias Rodrigues (Miss Cáceres, 1999).

As gêmeas Glaciane e Gleiciane, Miss Cáceres em  1998 e 1999, respectivamente

GLACIANE e GLEICIANE

 

Pai: José Augusto Gattass Dias
Mãe: Cleide Cecília Silva Dias

Glaciane, turismóloga, mora atualmente em João Pessoa-PB, casada com o capitão do EB, Paulo Roberto dos Santos Porto. O casal possui duas filhas, Isadora (08) e Sarah (02).

Em 1998, o prefeito de Cáceres era o pecuarista Aloísio Coelho de Barros. A vencedora do concurso participou de três etapas eliminatórias que começou com a participação de 36 candidatas no Clube UBSSC. A vencedora, então com 17 anos, representava o Colégio Imaculada Conceição.

Da memorável conquista, a mãe Cleide revela o “corre corre” com os preparativos finais para a grande noite de glamour no ginásio de esportes Didi Profeta. O vestido foi confeccionado às vésperas da festa. Ficou pronto às cinco da tarde, mas do jeito que ela, a mãe, confiava que faria a diferença como um ponto a mais, além da beleza da filha. Dito e feito!

Eleita Miss Cáceres, Glaciane participou no mesmo ano do concurso Miss Mato Grosso que foi realizado na Princesinha do Paraguai, ficando em terceiro lugar.

Participou ativamente da vida social da cidade como embaixatriz da beleza feminina, em companhia da secretária de Turismo, Yeda Marli, realizou muitas viagens ajudando a angariar recursos de patrocínios para o Festival de Pesca.

Sobre esse momento memorável, ela considera ser um privilégio em poder representar Cáceres num concurso máximo da beleza feminina. “Vou levar para o resto da vida essa conquista, onde pude representar a minha cidade. Dona de uma biodiversidade única, como o nosso Pantanal”.

Glaciane conta tal façanha as suas duas filhas, que segundo ela, serão futuras misses. Apesar da pouca idade, as meninas já conseguem se imaginar realizando o mesmo sonho da mãe.

Lembranças marcantes

Da época ainda bem viva na memória, Glaciane recorda que ao retornar do Colégio das Irmãs, foi surpreendida por sua mãe com a notícia de que havia realizado a inscrição da filha no concurso. A ex-miss ficou surpresa e aflita, pois aos seus 17 anos, era ainda muito tímida. O que a motivou a seguir em frente e adquirir confiança foi o apoio da dona Cleide (mãe), a então secretária de Turismo, Yeda Marli, e a primeira-dama, Maria Barros, presenças muito importantes durante essa jornada.


Glaciane também recorda emocionada de um ano depois, passar a faixa e a coroa para sua irmã gêmea, Gleiciane, reinar absoluta com o título máximo da beleza. “Foram fortes emoções inesquecíveis”, diz ela.

Gleiciane

Fisioterapeuta, casada com Marco Antonio Lopes Rodrigues, Gleiciane trabalha também com produtos naturais e fitness. O casal mora em Ouroeste-SP e são pais de um único filho, o Davi.

Ela recebeu a faixa e a coroa da irmã, que um ano antes havia experimentado a inesquecível sensação de ser escolhida miss. “Foi uma surpresa inesperada, uma sensação em dose dupla. Um ano antes já havia sentido essa emoção com a conquista de minha irmã. Depois, chegou a minha vez de viver esse momento que levarei para toda vida”, relata Gleiciane.

Também no ano de 1999, ela obteve o terceiro lugar no concorrido Miss MT, realizado na cidade de Lucas do Rio Verde. A mãe, Cleide Cecília, lembra orgulhosa que coube à famosa costureira, Nilza Carrelo (in-memorian), confeccionar o lindo vestido. O corte com estilo realçou ainda mais a beleza daquela que o vestia e que acabou sendo aclamada na passarela.

Longe de sua terra natal, Gleiciane, sempre que possível, vem visitar os pais. Aproveita para saborear o tradicional peixe pantaneiro, seu prato favorito, e curtir as cachoeiras, o rio e as belezas naturais da nossa terra.

As gêmeas misses se casaram no mesmo dia, 05 de setembro de 2009, em uma única cerimônia.

 

Miss Cáceres 2005

SYLVIA MARIA BARBOSA CUNHA

Pai: Amarílio da Cunha (Peró)
Mãe: Anair Rondon Barbosa Cunha
Naturalidade: Cáceres-MT
Idade: 32 anos
Formação: Bacharel em Enfermagem; servidora pública federal

 

Sylvia Maria participou de uma acirrada disputa entre outras belas candidatas, aos seus 17 anos, até vir a ser escolhida como a Miss Cáceres 2005, evento bastante concorrido e que superlotou as dependências da antiga Sematur.

Ela lembra da conquista que lhe trouxe muita felicidade. Pois, segundo revela, conseguiu realizar o sonho da avó paterna, Maria Dolores (in-memorian), que tinha o sonho de ver uma neta sendo coroada como a mais bela de sua cidade.

Nessa conquista, cita o imprescindível apoio dos pais (Peró e Anair), que sempre estiveram por perto a incentivando e na retaguarda contribuindo para que ela pudesse ter toda tranquilidade necessária para ganhar o concorrido concurso.

Escolhida Miss Cáceres 2005, Sylvia Maria participou do Miss Mato Grosso do mesmo ano, sediado em Cáceres. O concurso foi realizado nas dependências do Cáceres Iate Clube com o tema “Beleza no Pantanal”, ela obteve a quinta colocação.

Em sua trajetória nas passarelas, ela recorda dos desfiles que realizava vestindo as roupas das boutiques locais. Sylvia teve a oportunidade de viver grandes experiências. “Foram momentos incríveis e gratificantes, tenho muita saudade dessa época”, relembra.

Ela recebeu a faixa da Miss 2004, Rosivane Sonemberg.

 

Jéssica Pâmela, a mais bela de 2013

JÉSSICA PÂMELA CÂNDIDO DE CARVALHO SILVA

Naturalidade: Cáceres-MT
Pai: Jean Carlo de Carvalho Gomes
Mãe: Valéria Alves Cândido Ribeiro
Casada com: Sebastião Alves da Silva Filho
Formação: Ciências Contábeis (Unemat), atualmente cursa o 3º ano de Medicina em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia

 

 

Em 2013, ela com 22 anos, adquiriu o direito de representar Cáceres no Miss MT World, evento realizado em Cuiabá, obtendo a terceira colocação.

“Foi uma experiência única. Incrível estar em meio de belezas diversas. Moças de diferentes camadas sociais, mas que, no entanto, estiveram niveladas cada qual representando a sua beleza e lutando pela vitória”, lembra Jéssica.


 

Ela diz admirar muito a performance da ex-miss Rosana Carrelo. “Admiro muito o tipo da beleza dela, da sua garra e determinação”.

Com a pandemia que assola o mundo, a representante cacerense trancou os estudos na Bolívia e curte reservadamente Cáceres e a sua família.


Jaqueline Souza Massavi, Miss Cáceres 2015

Naturalidade: Cáceres-MT
Pai: Odenir Gaspar Massavi
Mãe: Ana Souza Matos

 



Mais uma cacerense que experimentou o sabor em ser a mais bela do ano de 2015 em concurso realizado na Sicmatur. Patrocinada pela loja Casa São Paulo, a filha de Sueli Ana Souza Matos e de Odenir Gaspar Massavi, foi coroada Miss Cáceres, aos 21 anos.

Formada em Ciências Contábeis, ela esteve concorrendo ao Miss MT quando ficou na quarta colocação em Cuiabá.

Em entrevista ao Zakinews, ela cita as dificuldades para as participantes arcarem com as despesas oriundas de um concurso de tamanha envergadura. Para se manter bela em todos os eventos do concurso, ela foi atrás de apoios, conseguindo patrocínios da Casa São Paulo, Mareni, Jalex Boutique e Contar Contabilidade.


“Participar do concurso foi uma ótima e marcante experiência. Poder conhecer novas pessoas, fazer amigos. São lembranças que carregarei para sempre”, diz orgulhosa e agradecida.

Essas foram mais histórias trazidas no arquivo do Zakinews das mais belas mulheres de Cáceres. O site, mais uma vez, reforça que trouxe o relato da vida das misses em que foi possível ter conhecimento e contato.

A última miss, representante da Princesinha do Paraguai, foi em 2019, com a jovem Lorrayne de Oliveira. Ela é natural de Rondonópolis, e há alguns anos reside em Cáceres. Devido à pandemia, este ano de 2020 não teve o concurso de Miss e Lorrayne permanece com o título e a faixa. A reportagem não conseguiu contato com Lorrayne para maiores informações a respeito dessa conquista pessoal.


 

Comentários: ( 8 ) cadastrados.
Por: Sandra Leite
Cáceres
Cáceres é terra de mulheres lindas. As misturas de raças proporcionam essas belezas. E pra variar, com um raio solar pra deixá-las bronzeadas, ficam mais lindas ainda. Parabéns por relembrar àquelas que representaram muito bem Cáceres nos concursos.
13/10/2020 18:22:50

Por: Luiz Mário
Cáceres
Muito boa a reportagem.
Porém vale destacar que 2005 eu estava presente e foi uma marmelada geral!! A jovem que estava sendo apoiada pelos irmãos Parreira (não me lembro o nome) ra muito mais bonita, imponente e simpática do que a filha do peró.
13/10/2020 13:10:38

Por: Lourdes Maria
Caceres
Que bacana....adorei..sempre gostei de assistir os concursos de miss. Lindas moças, Caceres foi bem representada
12/10/2020 18:19:05

Por: Carlos Silva
Cuiabá
Grande Kishi e Toninho, fazendo belas reportagens sobre a história da nossa Cáceres. Mais importante ainda é quando fazem homenagens a pessoa em vida, para que elas possam ver o quanto fizeram a diferença. O concurso de miss sempre foi um evento marcante me recordo de ir prestigiar.
12/10/2020 16:32:54

Por: Fernando Reis
Cáceres-MT
Bacana demais Kishi... Com a pandemia, onde tudo está parado, é ótimo reviver esses momentos da nossa cidade, dá um sentimento de saudade. Valeu.
12/10/2020 15:53:52

Por: Maria Alice
Cáceres
Lembro-me das gêmeas, foi muito especial. Acho que esse concurso é mais do que beleza, ele enaltece os valores da mulher. Deveria ter todos os anos.
12/10/2020 15:52:27

Por: Inês Araújo
Cáceres
Todas com uma característica marcante e todas lindas! Parabéns pela matéria, confesso que nem me lembrava que tinha esse concurso na nossa cidade
12/10/2020 15:41:43

Por: Elizete Silva
Cáceres
Cáceres podia ter em algum lugar público os nomes de todas as misses ne...mulheres importantes que representaram Cáceres mereciam esse reconhecimento.
12/10/2020 14:35:21

Faça o comentário para a noticia: Desfile de misses na história dos 242 anos de Cáceres - final

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.