05/10/2020 - 09:01

Por: Antonio Costa / Zakinews

Desfile de misses na história dos 242 anos de Cáceres - Parte I


Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

Neste 06 de outubro, Cáceres festeja seus 242 anos de fundação.

   A antiga Vila Maria do Paraguai surgiu através da decisão de Luiz de Albuquerque de Mello Pereira e Cáceres, e as razões para a fundação do povoado foram a necessidade de defesa e incremento da fronteira sudoeste de Mato Grosso; a comunicação entre Vila Bela da Santíssima Trindade (primeira capital de MT) e Cuiabá e, pelo rio Paraguai, com a Capitania de São Paulo; e a fertilidade do solo no local, com abundantes recursos hídricos.

   De Vila Maria do Paraguai, Cáceres hoje se constitui num dos principais polos de desenvolvimento do estado. Sua população aproxima dos 100 mil habitantes. O turismo, o ensino superior e o serviço de saúde, formam o tripé de sua sustentação econômica.

   Com a devida introdução inicial, a cidade através dos tempos não poderia ficar indiferente aos seus principais eventos. Assim que nesta oportunidade a reportagem não abordará os magníficos desfiles comemorativos do aniversário da cidade; o festival de pesca – que já foi o maior da categoria pesque e solte em água doce; muito menos os bailes de gala no EC Mato Grosso e no Humaitá.

   Zakinews abre suas páginas para apresentar um pouco da beleza, da graça, do charme e do encanto da mulher cacerense. A lídima representante feminina deste lado do Pantanal. E, a história aponta que elas, as misses existiram e ainda existem para atestar quanto é belo este lado que enfeita a histórica Cáceres.

   Portanto, em época de pandemia, de queimadas, cinzas, que aumentam esse calor tornando-o ainda mais sufocante em seus 42ºC, a leveza das misses é como um refrigério para o desolador cenário atual que experimentamos.

Ymera Senatore Fedrizzi, a 1ª Miss Cáceres

Ymera Senatore - Foto: Arquivo Museu Histórico de Cáceres Emília Darci de Souza Cuyabano

   Foram poucos os registros obtidos pela reportagem que possibilitaram trazer nesta oportunidade a história desta que é considerada a 1ª representante da beleza feminina de Cáceres.

YMERA SENATORE

Natural de: Cáceres-MT
Ano de Nascimento: 1932
Pai: Luiz Senatore Neto
Mãe: Noêmia Senatore
Esposo: Vitório Fedrizzi (in memorian)
Filhos: Danilo, Adriana, Roberto, Giorgio, Sandro e João
Faleceu: em 26 de fevereiro de 2009

 

 

   Aos 19 anos, Ymera Senatore, foi escolhida como a mais bela cacerense, em evento realizado em 1951, quando Cáceres ainda era uma pacata cidade. Esse feito causou grande repercussão em razão que o referido evento, Concurso de Miss Cáceres, foi o primeiro da história da cidade.

   Segundo o primo Miguel Senatore, ela foi a primeira mulher locutora na história de Cáceres. No ano de 1954, ele revela que o seu pai, Antonio Senatore, juntamente com Alfredo Dulce e outros, resolveram fundar uma emissora com potência limitada em âmbito local, tão somente para veicular as propostas do então candidato Senatore a vereador.

   Ymera, detentora de uma linda e afinada voz, era a única locutora dessa emissora, que durou somente quatro meses de atividade.

   Antonio Senatore foi eleito vereador com mandato no período de 1955/1958. O filho Miguel também revela que para funcionar a rádio tinha que manter força policial de plantão na porta de entrada. Fim das eleições, o técnico de som a mando de alguém, retirou o cristal da emissora e esta nunca mais voltou a funcionar.

   Ainda na década de 50, Ymera Senatore casou-se com o italiano Vitório Fedrizzi (in-memorian) e mudou-se para Dourados-MS. O casal teve os filhos: Danilo, Adriana, Roberto, Giorgio e Sandro (in-memorian). João foi adotado pela família.

   Em Dourados ela conseguiu se formar em Direito, isso já com os filhos adultos. Foi a primeira colunista social do jornal O Progresso. Promoveu o primeiro baile de debutantes e misses da cidade.

   Ela e o marido Vitório, foram proprietários do “Grande Hotel”, no centro de Dourados, onde hoje funciona o Banco do Brasil.

   Ymera foi a responsável pela escolha da Miss Brasil, 1998, douradense Michela Marchi.

   Ela em Campo Grande-MS, foi a primeira Relações Pública da Assembleia Legislativa. Com o marido Vitório Fedrizzi, fundou o Circolo Italiano Guglielmo Marconi, única Colônia Italiana da Capital Sul-mato-grossense.

   Ymera passou os seus 77 anos de existência divididos em Cáceres, Dourados-MS e Campo Grande-MS. Faleceu em 26 de fevereiro de 2009.

 

WALKYRIA CURVO MACIEL

Idade atual: 72 anos
Natural de: Cáceres-MT
Pai: João Evaristo Curvo (Curvinho)
Mãe: Mariana de Arruda Curvo
Esposo: Gilson Maciel
Filhos: Gilson Curvo Maciel e Gerson Curvo Maciel
Profissão: Bancária, aposentada após 30 anos de serviços prestados ao Banco do Estado de Mato Grosso (BEMAT)
Miss Cáceres 1967

Walkíria Curvo em desfile no Esporte Clube Humaitá, em 1967, concurso Miss Cáceres
Foto: Arquivo de família

   Esta cacerense que hoje mora em São Mateus-ES, há 15 anos longe de sua terra natal, foi a Miss Cáceres no ano de 1967, aos 19 anos. O concurso ocorreu no EC Humaitá, o famoso Azul e Branco da Rua Coronel José Dulce, e segundo ela, contou com várias concorrentes ao título máximo da beleza cacerense. Coube ao prefeito, Ernani Martins, entregar-lhe a coroa.

   “Esse título de miss é muito valorizado, principalmente naquela época. Foi uma realização pessoal muito grande. Tive participação intensa na vida social da cidade como Miss Cáceres”, enfatiza a entrevistada.

   Walkyria relembra emocionada quando após 10 anos da marcante conquista, ter que repassar a faixa e a coroa para a substituta. Durante essa década ela reinou absoluta, em razão do concurso não ser realizado.

   Na plateia, o grande público contava com dois convidados especiais, segundo ela: “o meu marido Gilson e o meu filho Gilsinho, então com três anos”. Haja emoção!

   O nervosismo imperava naquela inesquecível noite de festa. A homenageada tem viva em sua memória aquela noite de gala. “Sinto muito orgulho em sempre lembrar que eu já fui aclamada a mais bela mulher cacerense, lá no distante ano de 1967”.

   Passou a faixa para Sandra Camilo (1977)

   Por motivos desconhecidos, o concurso deixou de ser realizado durante uma década. Somente no ano de 1977 voltou a ser promovido.

   Foi então que Walkyria Curvo passou a faixa para a sucessora. A paulista Sandra Camilo.

   Walkyria, além de Miss Cáceres, foi escolhida Embaixatriz do Turismo. Esteve em Cuiabá convidada para coroar as outras embaixatrizes no caso a representante da capital e a outra de Poconé.

Wlakíria com a faixa de Miss Cáceres ao lado
Foto: Arquivo de família


   Após voltar ao passado, ela encara a realidade dos dias atuais que não estão sendo nada fáceis. Ela perdeu em 10 de dezembro de 2019 sua mãe, Marianinha, aos 96 anos. “Ela me ensinou tudo na vida. Só não me ensinou a viver sem ela. Está sendo doído demais”.

Waldíria com sua mãe, Mariana, esposo Gilson e filho Gerson
Walkíria ao lado dos filhos Gilson e Gelson


   Costuma brincar ao dizer que não teve irmãos “para dividir nem alegria, muito menos a tristeza”.

   Passa o tempo com a pintura em tecidos. Arte que passou a desenvolver assim que se aposentou da vida de bancária. “Comecei pintando em Cáceres. Fiz um curso básico assim que me aposentei; comprei revistas e me aperfeiçoei”, explica.

Uma das artes produzidas por Walkíria Curvo

   Seus trabalhos são elogiados pelos capixabas. Ela revela que tem clientes de Cuiabá, Belo Horizonte, Porto Alegre e outro cantos.

Hoje é grande a saudade das pescarias no rio Paraguai. Especialmente do pequi com arroz, a sua comida preferida. Mas, se contenta com a suculenta torta capixaba (constituída de frutos do mar).

 

 “Momentos de glória”, comemora Rosana Carrelo

Rosana Carrelo em pose com a faixa de Miss Cáceres 1984 - Foto: Arquivo de família


ROSANA CARDOSO CARRELO MONARI

Pai: Carlos de Moraes Carrelo (Carlito)
Mãe: Nilza Cardoso Carrelo
Esposo: Cláudio Monari
Filhos: Yuri (Agrônomo) e Yana (Bel. Direito e acadêmica em Medicina)
Profissão: Pedagoga aposentada

 

   Até hoje mantém viva em sua memória quando recebeu de forma inesperada o convite da prefeita Ana Maria da Costa e Faria (Nana) para ser a representante de Cáceres no concurso Miss MT do ano de 1984, manifestou Rosana Carrelo, para a reportagem do Zakinews.

   Ela conta que, mesmo surpresa com o convite, topou o desafio de representar a beleza da mulher feminina da sua cidade natal no concorrido concurso de Miss Mato Grosso.

 

   Uma inesquecível festa de glamour, segundo ela, superlotou o Ginásio da Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT. Ficou entre as 10 finalistas e foi a quinta a ser chamada para sua apresentação.

   No momento em que esteve frente a frente com o cantor Cauby Peixoto, o artista especialmente convidado para o evento, de modo algum demonstrou qualquer nervosismo. Muito pelo contrário, entoou o clássico escrito pelo compositor panamenho Carlos Eleta Almarán, “História de um amor”. Foi tão bem na interpretação, que Cauby insistiu para que a candidata Rosana Carrelo fosse com ele seguir a carreira artística em São Paulo. “Imagine só!”, relembra sorrindo.

Curtindo a família
Praticando o ciclismo, esporte preferido

   Hoje, Rosana curte a família, a fazenda e o pedal. Ela exercita quase que diariamente a atividade ciclística. Participa de dois grupos de ciclismo: Madrugadeiras da bike e Pedal Feliz. Acaba de alcançar uma marca que retrata toda a sua atual performance física. Superou e venceu o desafio de pedalar 9 mil quilômetros cumulativos. Comemora muito a marca alcançada e não pretende parar tão cedo.

 

Milene Alves Garcia de Oliveira, Miss Cáceres 1987 e vice estadual

Milene Oliveira, Miss Cáceres de 1987 - Foto: arquivo pessoal


MILENE OLIVEIRA

Natural de Cuiabá-MT, 53 anos.
Pai: Edison de Oliveira
Mãe: Maria José do Vale Garcia Oliveira.
Formação: Letras e Direito (Unemat)
Filhas: Enelim e Camila

 

Momento em que Milene Oliveira está sendo coroada Miss Cáceres 1987


   Outra representante da beleza feminina de Cáceres que ganhou o título no ano de 1987, tendo participado do concurso como representante do Instituto de Ensino Superior de Cáceres, o IESC, hoje Universidade do Estado de Mato Grosso.

   Ela sucedeu a Rosana Carrelo que, anteriormente, havia ficado com o título de A Mais Bela de Cáceres.

   Nesse mesmo ano, Milene concorreu ao Miss MT e obteve o 2º lugar no concurso da mais bela mato-grossense.

   O evento, com a finalidade de tornar-se popular, ocorreu no antigo Estádio Presidente Dutra, o Dutrinha. Teve como atrações os cantores Sidney Magal e Gilliardi.

Milene entre as filhas Enelim e Camila

   Passados 33 anos dessas conquistas, Milene Oliveira ainda tem viva essas lembranças que, segundo ela, são inesquecíveis.

   “São dias felizes que vivemos. Lembrarei sempre de poder ter representado a beleza da mulher cacerense. Fiz o melhor que pude! ”

 

Viviane Carrelo, a primeira cacerense mais bela de MT

Viviane Carrelo em desfile final com a faixa de Miss Mato Grosso 1989
Foto Arquivo de família



VIVIANE DE SOUZA CARRELO TAMASATO

Idade: 50 anos
Pai: Antonio de Moraes Carrelo
Mãe: Nilce de Souza Bexiga Carrelo
Esposo: Roberto César
Filhos: Nicolas (fotógrafo profissional) e Camila (arquiteta)
Formação: Publicitária
Atividade atual: Escrevente em Cartório de Notas

   Cáceres orgulhosamente vibrou com o magnífico feito obtido pela sua ilustre e bela filha, Viviane Carrelo, que numa acirrada disputa realizada na cidade de Rondonópolis, merecidamente, arrebatou o título de Miss Mato Grosso do ano de 1989.

   A mais bela mato-grossense, como não poderia ser de outra maneira, foi bem aplaudida no evento que encheu de orgulho os cacerenses levando em consideração a disputa que a escolha conseguiu despertar entre os demais municípios participantes.

   O título máximo da beleza estadual daquele ano, com inteira justiça teve um nome: Viviane Carrelo.

A vencedora do concurso Miss Mato Grosso, Viviane Carrelo, com a faixa e premiações recebidas 


   De posse da coroa de Miss Mato Grosso, ela obteve a nona colocação no concorrido Concurso Miss Brasil. Outra inesquecível conquista que perdura ainda até hoje: a beleza feminina de Cáceres entre as nove brasileiras que mais mostraram desenvoltura, beleza e graça no ano de 1989. O concurso aconteceu no Teatro Sílvio Santos em São Paulo e foi transmitido pelo SBT, em 01 de abril de 1989.

    Viviane revela que recebeu o convite do Prefeito Walter Fidélis e da primeira Dama Sra Mary. “Ficamos durante quase uma semana em Rondonópolis, onde houve jantares, almoços e ensaios até o dia do Concurso. Durante esse período, tive o acompanhamento da Yeda Marly, que foi uma super parceira durante todo o concurso”.

   Ela tem viva na memória que na 2ª feira, após o concurso, esteve em Cuiabá com a primeira dama Teté Bezerra, juntamente com Sra Mary Fidelis e a Yeda Marly de Oliveira Assis. Elas foram às compras em várias lojas de Cuiabá a fim de renovar o guarda-roupa para sua representação do Estado Mato Grosso, no Concurso de Miss Brasil. Foi um dia de compras nas melhores lojas de Cuiabá, estilo o filme “Uma linda mulher”.


   Elas não mediram esforços para aquisição de tudo que eu poderia necessitar em São Paulo: roupas, sapatos, acessórios, absolutamente tudo. Na terça-feira já estava embarcando para São Paulo, onde ficaram uns 12 dias até a realização do evento. O concurso de 89 foi a última edição transmitida pela emissora SBT e comandada pelo Silvio Santos.

   Perguntada pelo Zakinews como foi ser a mais bela da sua cidade e do estado, Viviane diz que na época já estava morando em Campo Grande-MS e atuava como modelo profissional, já havia participado de outros concursos de beleza, inclusive já tinha conquistado no ano anterior, em 1988 o título de Miss Campo Grande. "O convite para representar o meu Estado foi fundamental para potencializar o trabalho que já desenvolvia como modelo profissional. Nesta época eu fazia parte de um estúdio de modelos, de nome Passarela Manequins, dava aulas de maquiagem e etiqueta social, modelo passarela e fotográfico para alunos(as) do estúdio, participava de desfiles e ensaios fotográficos. Me senti lisonjeada com o convite e ao mesmo tempo já percebi a responsabilidade que estava assumindo com minha terra Natal", relatou Viviane.

‘‘Professora Yeda foi meu porto seguro”

   A eterna Miss MT, Viviane Carrelo, recorda com profunda emoção dos mínimos detalhes do concurso de 1989, e cita a professora Yeda Marli de Oliveira Assis, então secretária de Turismo, como fundamental na referida conquista. "Professora Yeda foi meu porto seguro neste concurso. Uma parceira, incentivadora. Concursos são sempre tensos, o glamour é visto apenas no dia. Mas o percurso dele nem sempre tem o glamour aparente".

   Viviane também diz sobre os desafios de enfrentar um concurso de beleza. "Há uma guerra escondida, uma batalha que só vence quem cumpre os requisitos impostos obviamente, mas principalmente vence quem permanece atento às armadilhas escondidas no âmbito psicológico a este tipo de concurso de beleza. E a Yeda foi fundamental para eu manter meu equilíbrio durante todo concurso".

Yeda Marli de Oliveira Assis ao lado da Miss Cáceres, durante as festividades do concurso de Miss Mato Grosso - Foto Arquivo da família


   "Vê-la pulando ao fundo desta foto me emociona, pois somente eu e ela sabemos todas as entrelinhas para eu chegar até ali, na coroação. Eu, ela e minha terra natal, vencemos. Minha torcida maravilhosa que saiu de ônibus de Cáceres para ir até Rondonópolis, merecíamos este prêmio. 
A cada um de meus amigos que estiveram lá neste dia e os que de longe enviaram suas energias positivas, minha eterna gratidão. Sem isso, não seria possível obter este tão honrado título. Dr. Walter Fidélis (in-memorian), D.Mary e todas as pessoas envolvidas no processo foram essenciais para minha vitória", relata.


Zakinews - Passados esses anos, como você se sente ainda, por um dia ter sido escolhida para representar a beleza da mulher mato-grossense no Miss Brasil?

Viviane - Sem dúvida, sinto uma enorme gratidão por absolutamente tudo. Foi uma época glamorosa, que trouxe alegrias, conquistas, novos amigos e novas oportunidades na vida. Realizei viagens, conheci muitos lugares, enfim, tudo fez parte de um grande processo pessoal e profissional. 

   Eu tinha referências de outras misses de minha cidade como Ymera Senatore, minha prima Rosana, e recentemente a maravilhosa conquista da Aline Fontes ao título de Miss Mato Grosso, já que até então eu carregava desde 89, como a única cacerense que havia conquistado o título. Formidável!! 

   Tenho enorme carinho por minha terra e por meu povo. Sinto saudades do cheiro da cidade, do nosso rio Paraguai, das tardes na pracinha, enfim, de tudo e todos. Cáceres é o grande amor de minha vida. Fui imensamente feliz em minha Terra Natal.

 

Aline Fontes, Miss MT 2017: “Precisamos cuidar do nosso maior patrimônio, o Pantanal”

Aline Fontes, Miss Mato Grosso 2017   -    Foto: Instagram Aline Fontes


ALINE FONTES

Idade: 23 anos
Pai: Túlio Aurélio de Campos Fontes
Mãe: Gisele Castanha Fontes
Natural de: Cuiabá-MT 
Formação: Direito
Miss Mato Grosso de 2017

 

   Como representante de Cáceres, Aline Fontes concorreu com outras 15 candidatas em 23 de junho de 2017, arrebatando o título do concurso estadual e se credenciou para ser a representante de MT no Miss Brasil em agosto do mesmo ano.

   À reportagem, ela falou desse inesquecível momento vivido e que se sentiu honrada em poder representar a beleza feminina de MT. Também aproveitou para enfocar temas atuais e preocupantes como o atual momento da pandemia e as queimadas que castigam o solo pantaneiro.

   “Fiquei muito honrada em poder representar as mulheres mato-grossenses. Mulheres lindas, fortes e guerreiras. Foi uma grande responsabilidade, um desafio”.

Aline Fontes com a faixa de Miss Mato Grosso 


    “O mundo inteiro passa por um momento delicado, ainda mais com essa pandemia que ninguém poderia imaginar que viesse e com nefastas consequências, de ordem de saúde, emocional e financeira na vida de inúmeras famílias. 
Nosso país e nossa cidade já possuem diversas questões que precisam urgentemente de atenção e soluções, e o coronavírus vem agravar ainda mais a situação social”, relata Aline.

   A Miss Mato Grosso 2017 mostrou-se preocupada com os destinos do município que no próximo dia 15 de novembro irá escolher os novos representantes na Prefeitura e Câmara Municipal de Cáceres.

   “Precisamos de pessoas capacitadas para comandar nosso município. Pessoas que tenham bom coração, que realmente pensem no próximo, nos menos favorecidos, na natureza e nos animais, que também pedem socorro”.


Foto: Instagram Aline Fontes


Atenção ao Pantanal

   Aline demonstra grande reocupação com o Pantanal, que vem sofrendo uma das mais graves devastações com as terríveis queimadas. “Infelizmente o Pantanal teve uma de suas piores tragédias da história esse ano, o que também nos deixa em alerta. Precisamos cuidar do nosso patrimônio”, disse Aline.

   Responsabilidade das futuras gestões

   Ao finalizar, a jovem miss deixou a sua mensagem de preocupação com esses temas abordados por ela nesta oportunidade.

   “Sei que gestões anteriores fizeram por Cáceres, mas o trabalho é permanente e precisa cada vez mais ser atualizado, aprimorado. Espero que as próximas gestões tenham consciência da importância de todas essas questões para nossa saúde e sobrevivência, pensando inclusive nas futuras gerações de nossa terra”.

Aline ao lado da avó Marília Fontes  -  Foto de família



Comentários: ( 16 ) cadastrados.
Por: Olga Castrillon
Caceres-MT
Maravilhosa memória da beleza cacerense! Parabéns zakinews!!
07/10/2020 07:07:23

Por: Viviane de Souza Carrelo Tamasato
Campo grande
Gratidão ao Toninho pela espetacular matéria, ao Kishi e a toda equipe zakinews por reviver nossas histórias. A matéria ficou brilhante e me trouxe alegria em reconta-la em resumo. Representar nosso Estado no Miss Brasil, e contar com o carinho e a torcida da minha terra me trouxe uma oportunidade única, inesquecível e que está marcada eternamente em meu coração. Forte abraço a cada um.
06/10/2020 21:48:45

Por: Daici Forgiarini Bastos
Cáceres-MT
São todas lindíssimas e inteligentes, verdadeiras representantes das mulheres cacerenses, mas Cáceres só teve essas misses em 242 anos? Pq não entrevistaram a terceira Miss Cáceres, Sandra Camilo?
06/10/2020 14:57:33

Por: Tereza Xavier

Lindas! Adorei conhecer as misses de Cáceres, existe algum lugar que guarda arquivo com os nomes de todas elas? Sei que não estão todas na matéria, mas podemos ver que a beleza cacerense é grande. Parabens pela matéria
06/10/2020 11:25:30

Por: Anônimo

Faltou Sandra Camilo...linda!
06/10/2020 10:36:19

Por: Anônimo
Cáceres
Parabéns pela excelente matéria, revivendo nossa memória de belíssimas mulheres Cacerenses representando e mostrando a história da nossa querida Princesinha!
Parabéns Cáceres!
Parabéns mulheres lindas!
Tenho orgulho de ser uma mulher desta Terra querida.
05/10/2020 22:18:20

Por: Angela Silva
Cáceres
Nossa que matéria linda, mulheres maravilhosas e elegantes, parabéns a todas elas e as demais que não apareceram aqui na matéria, mas que estão sendo bem representadas.
05/10/2020 18:31:33

Por: Suzanne
Cáceres
Todas lindas! Aline Fontes representou muito bem o nosso estado em 2017, merecia muito o titulo de Miss Brasil.
05/10/2020 17:58:10

Por: Maria do Carmo Lima
Rio de Janeiro RJ
Parabéns pela bela matéria! Templos glamorosa. ❤👏👏👏
05/10/2020 17:47:38

Por: Anônimo

Faltou a mis 1977 Sandra Regina Camilo ,que ficou em terceiro lugar no estado
05/10/2020 16:28:53

Por: Anair Rondora Barbosa Cunha
Cáceres MT
Cáceres terra de jovens muito lindas! Sylvia Cunha faz parte dessa bela história!
05/10/2020 14:20:39

Por: Denize Maciel Castrillon Guaresqui
Cáceres MT
Tempo bom que não volta mais. Lembro-me da organização, nota 10. Parabéns kischi por reavivar nossas memórias de coisas boas que aconteciam em nossa cidade. Belas mulheres de Cáceres, das misses eu só não conheci a Imera Senatori.
05/10/2020 11:32:05

Por: Rénato Lourenço Costa
São Pedro Estado de São Paulo
Quando meu primo Antonio Miguel F. Senatore, apresentou histórico dos eventos sociáis da cidade, incluído as belas mulheres que foram eleitas representantes da cidade, provocou um grande contentamento na família.
Parabéns como a matéria foi apresentada, muito didática, reuniu os principais tópicos sociáis da cidade em síntese muito bem elaborada.
Mesmo sendo suspeito, por ser, primo, parabens, excelente matéria de divulgação apresentando algumas das candidatas a Mis, expondo alertas para a preservação do Pantanal. A estas "patriotas", nosso preito da gratidão!
Abraços fraternos de Renato e Luzia.
05/10/2020 10:49:47

Por: Rosália das Graças MACIEL
Caceres Mt
PARABENS PELO belo trabalho de entrevistas com as representantea da beleza cacerence.
Faltaram algumas, mas ainda está em tempo.
Cáceres, terra de mulher bonita.
Não podemos parar com este brilhante evento.
05/10/2020 10:47:53

Por: Valeria Brito
Cáceres-MT
Cáceres sempre foi muito bem representada nesses concurso, só misses de peso. Todas mereciam o miss Brasil, mulheres belas e inteligentes. Parabéns pela matéria Kishi, adorei ver essas fotos e conhecer um pouco da história dessas grandes mulheres.
05/10/2020 09:32:57

Por: Neuza Zattar
Cáceres
Parabéns pela matéria. Amei.
05/10/2020 08:38:28

Faça o comentário para a noticia: Desfile de misses na história dos 242 anos de Cáceres - Parte I

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.