06/09/2020 - 10:26

Por: Jânio Batista

Mensagem de Domingo (6)



BOM DIA...!

Ontem a tarde recebi uma notícia triste. O falecimento de um grande amigo e compadre. Hoje o dia para os amigos e familiares vai ser difícil por que sepultar uma pessoa amada é  doloroso... Levantei da cama, refletindo sobre as dores da perda, os problemas que vivemos.
E se quando o “problema” chega na nossa vida inesperadamente ao invés de espernear, revoltar a gente acolhê-lo...? Não falo do acolhimento submisso e conformista, mas do tipo que se aquieta e silência...! A maior parte da energia que gastamos diante de uma crise não ajuda, mas tem a ver com angústia, insatisfação, auto piedade, revolta, questionamentos; o que só piora a situação. Diante de um dia ruim, acolho o problema sabendo que nada acontece por acaso...Isso tem a ver com a confiança. É olhar para o que me angustia e dizer: “Não gostaria de estar passando por isso, nem sei a razão, mas já que estou, não vou lamentar, pelo contrário, vou me aquietar entendendo que aqui pode existir uma lição e atento ao problema, porém sem reclamar, aprender, conscientemente que o dia ruim, triste terminará..."

E vai terminar...! Afinal de contas, no caminho há dias melhores, mais do que lamentos, auto piedade ou inquietudes, vale a esperança de quem anda sabendo que até no dia ruim pode se esconder uma aurora, uma brisa boa e que logo o dia bom voltará... Simples assim...! Minha mãe sempre me diz que Deus sempre proverá. Escrevi ontem que Sidarta Gautama (Buda) disse que o nosso propósito na vida é encontrar um propósito e dedicar a ele todo o nosso coração e a nossa alma. Esse deve ser a nossa realização pessoal enquanto o sopro divino da vida tivermos. Há dias que venho refletindo e lendo os filósofos sobre a morte. Não é da morte que temos medo, mas de pensar nela. O que cremos sobre a vida após a morte afeta diretamente o que cremos sobre a vida antes da morte. Tudo é mutável, tudo aparece e desaparece; só pode haver a bem-aventurada paz quando se puder escapar da agonia da vida e da morte...! Como são difíceis essas horas, até dizer adeus aos pensamentos tristes pela partida de quem amamos. Agora é preciso ficar a penas com as boas lembranças e a saudade. Mas fica o amor no peito, pois no fim o que valeu a pena foi ter compartilhado a amizade, as boas conversas com a pessoa que vai embora fora do combinado.

Mesmo na dor procuro ser grato às adversidades que apareceram na minha vida, pois elas me ensinaram a a aceitar o limite da vida, tolerância, a simpatia, o autocontrole, a perseverança e outras qualidades que, sem essas adversidades, eu jamais conheceria...! Desejo-lhe um bom domingo de paz e serenidade. Cuide-se...!

(Prof.Jânio Batista de Macedo)

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: Mensagem de Domingo (6)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.