05/09/2020 - 07:45

Por: Airton Reis

CAOS CAIS - ACRÓSTICO POETA AIRTON REIS


 

Cáceres
Atracada na
Orla esvaziada do Rio Paraguai.
Seca, sequidão. Lâmina d'água sem vazão.

Calamidade nada passageira.
Ambiente diante do meio agonizante de uma fronteira.
Instante inédito numa paisagem que espera mais que a precipitação.
Sobrevivência emergencial. Agoniza um afluente... Morre o Pantanal!

FOTOGRAFIA: PÁGINA DO FACEBOOK DO PROFESSOR PAULO FANAIA.

 

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: CAOS CAIS - ACRÓSTICO POETA AIRTON REIS

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.