27/07/2020 - 09:00

Por: Antonio Costa / Zakinews

Deputado Airton Reis: marco de trabalho em prol do desenvolvimento de Cáceres e região


Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews


   Muito embora tenha nascido em Campo Grande-MS, hoje a capital do Estado de Mato Grosso do Sul, onde à época o pai Raimundo Cândido dos Reis, estava servindo ao exército, o homenageado desta oportunidade: irmão do Amilton, Adílson e Alba, sempre pautou por sua atuação parlamentar com a nítida preocupação em atender Cáceres e a região Oeste que começava a surgir com a emancipação dos novos e prósperos municípios após à Ponte Marechal Rondon. Afinal, foi por essas bandas que ele passou a maior parte de sua vida, como também, conseguiu edificar as mais importantes obras no terreno profissional e, sobretudo, político. Estamos falando de:


AIRTON DOS REIS

Local de Nascimento: Campo Grande-MS
Em 29 de Outubro de 1939
Pais: Raimundo Cândido dos Reis e Catarina dos Reis
Esposa: Rosimar Arruda Reis
Filhos: Rosair Arruda Reis e Airton dos Reis Júnior.
Netos: Paola Reis Lacerda de Barros
Bisnetos: Miguel Arcangelo dos Reis Lopes
Qualificação Profissional: Militar Oficial da Reserva do 9º Batalhão da Fronteira, Professor, Contador e Tabelião
Formação Acadêmica: Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso – 1971
Deputado Estadual – Eleito com 7.100 votos nas Eleições de 1974, sendo 5.086 em Cáceres
Deputado Federal – Obteve 9.779 votos, ficou na 1ª. Suplência nas Eleições de 1978, posteriormente assumiu a Câmara Federal entre agosto/novembro de 1980
Secretário de Estado de Indústria Comércio, Turismo e Mineração do Governo de Frederico Carlos Soares de Campos – 1982/1984



Deputado Estadual Airton dos Reis discursando em palanque montado na Praça Barão do Rio Branco

 

   Airton dos Reis sempre haverá de ser lembrado por cacerenses, mirassolenses, vilabelenses, e a grande região Oeste pelo seu atuante trabalho que prosperou e deu importantes e decisivos frutos que serviram de marco imensurável do progresso e do desenvolvimento dessa região.

   Em Cáceres a história crava como foi ele o autor intelectual e de ações decisivas que possibilitaram a criação da primeira universidade, o IESC- Instituto de Ensino Superior de Cáceres, em 1978, quando Airton era o representante de Cáceres no Parlamento Estadual.

   Sobre essa sua visionária idealização no campo da Educação, o ex-vereador, ex-presidente da Câmara, filho de Cáceres, Pedro Paulo Pinto de Arruda Filho, o Pedrinho filho de Dona Alice Saab da Casa Rio Branco, tem da sua lavra um artigo esclarecedor e que nesta oportunidade, o Zakinews republica como documento que compõe a história de criação do Ensino Superior em Cáceres. Pedrinho escreveu essa rica história em 09 de setembro de 2002:

“No Bi-centenário de Cáceres, quando exercíamos a presidência da Câmara Municipal, tivemos a felicidade de estar no local certo e na hora certa, estamos falando dos primeiros passos do IESC, hoje UNEMAT.

Aliás não os primeiros passos, mas a sua fecundação, gestação e parto, pois os primeiros passos muitos ajudaram a dar.

   Em 1978 o Executivo e o Legislativo municipais funcionavam no mesmo prédio, na Praça General Aníbal da Mota, ainda hoje Câmara Municipal, portanto Prefeito e Vereadores conviviam sob o mesmo teto.

   No dia 20 de junho de 1978, eu estava na entrada da prefeitura quando se aproximou o então Deputado Estadual, vice-líder do Governo do Estado e grande amigo, Dr. Airton Reis, acompanhado do nosso caro amigo Everaldo Filgueira.

   O detalhe é que o deputado Airton e o prefeito Ernani, apesar de pertencerem ao mesmo partido, não comungavam das mesmas ideias, tratando-se como ferrenhos adversários, daí a nossa preocupação com um encontro forçado.

   Airton se dirigiu a mim nestes termos: “Pedrinho, assim ele me chamava, estou trazendo uma coisa muito boa para Cáceres, mas só será possível concretizá-la através da Prefeitura, e você sabe que eu e o Ernani nem conversando estamos mais, e me explicou que estava trazendo uma Faculdade para Cáceres, projeto no qual Dr. Luiz Carlos Manhães, Delegado do MEC em Mato Grosso foi um grande parceiro” e, eu respondi ao Airton: “eu o levo no gabinete do prefeito agora, ato continuo entramos com ele e o Dr. Everaldo, dirigindo-me a Srta. Dina (irmã do Sr. Jorge Assunção) então secretária do prefeito, disse-lhe: “Dina me anuncie ao prefeito”, ela entrou no gabinete e lá de dentro Ernani falou em voz alta: “Pedrinho, quantas vezes já disse que você não precisa ser anunciado!”, em seguida entrei com o Airton e o Everaldo, um silêncio sepulcral se formou, Ernani trocava de cor e Airton também, tomei então a palavra e quebrando o gelo disse: “Estamos diante dos líderes maiores de Cáceres, e o Dr. Airton está trazendo uma faculdade para a região e, só será possível com a participação da Prefeitura”, o detalhe aqui é que o prefeito Ernani, Dr. Fontes e D.Máximo estavam viabilizando uma faculdade particular para cá, por isso relutou um pouco, mas acabou concordando com as argumentações do deputado Airton Reis, mas disse que seria necessário um projeto de Lei do Executivo aprovado pela Câmara Municipal, Airton respondeu: “já tenho comigo uma minuta pronta...” e, nos dirigimos para a sala do Secretário Natalino Ferreira Mendes, pessoa que dispensa apresentações, e é memória viva do fato, momentos depois, estávamos com o projeto pronto no gabinete do prefeito, que o assinou sem restrições, e comentou: “Pedrinho como que você vai votar e aprovar este projeto?”, ele fez esta pergunta porque dos treze (13) vereadores da época, apenas quatro (4) residiam em Cáceres, os demais eram representantes eleitos por Lambari, Rio Branco, Jaurú, Salto do Céu e Reserva do Cabaçal, e eu respondi: “me encaminhe o projeto que as providências serão tomadas de imediato” e, com o projeto em mãos, entrei na secretaria, onde trabalhava a sempre simpática e eficiente secretária da Casa, senhorita Salete Oliveira, filha do então Vereador Paulo Henrique e, hoje Senhora Salete, esposa do José Carlos Carvalho, leia-se Zé Carlos da Zoom e, lhe disse: “vamos fazer uma sessão extraordinária agora, para aprovar este Projeto de Lei que vai criar uma Faculdade em Cáceres, enquanto você prepara a Ata eu vou trabalhar no parecer das Comissões da Câmara, pois cada uma delas teria o prazo legal de até 15 (quinze) dias para se pronunciar, mas, naquele momento o interesse de Cáceres falou muito mais alto e, nós realizamos todos os procedimento daquela Sessão extraordinária aprovando o Projeto de Lei por unanimidade, apenas eu e a secretária Salete, sem a presença física dos vereadores e, se algum deles não concordasse com o nosso ato, eu estaria sujeito a uma cassação e a um processo, mas todos eles posteriormente assinaram a Ata, decretando assim a sua legalidade.

Voltei ao gabinete, reencontrando o prefeito, o deputado e acompanhante e, disse: “está aqui o Projeto de Lei, aprovado por unanimidade”, todas estas providências  foram cumpridas em um intervalo de aproximadamente 4 (quatro) horas.

Portanto, o verdadeiro “Pai da Criança” (IESC hoje UNEMAT), é o Airton Reis, a Prefeitura Municipal foi a “Maternidade” e pela Câmara Municipal, fizemos o papel de “Parteiro”, sem esta participação coletiva esta criança jamais teria nascido há 22 (vinte e dois) anos.

Companheiro e irmão Airton, você sempre me cobrou assim: “Pedrinho, você tem que registrar esta história”. Perdoe-me companheiro, embora este registro esteja sendo feito após a sua partida, ainda é tempo de se fazer Justiça, pois em nome do Criador todos estes fatos aqui relatados são a essência da verdade, alguma omissão ou esquecimento posso haver cometido, porém, nada além foi acrescentado”. 

Prédio da Escola Estadual Esperidião Marques, reformado pela Administração Ernani Martins, com recursos conseguidos pelo deputado estadual Airton dos Reis, junto ao Governador do Estado Garcia Neto, com objetivo de funcionar o IESC (ver documento acima)


  
Sobre os recursos iniciais para por em prática o funcionamento da instituição, o filho do ex-deputado conta que inicialmente o governador Garcia Neto pretendia liberar tão somente 50 mil cruzeiros. Airton não aceitou e bateu o pé na sua reivindicação de 200 mil, o que acabou por prevalecer a sua argumentação: “Cáceres estava comemorando seus duzentos anos...nada mais justo que o montante a ser liberado fosse de 200 mil, 1 mil a cada ano de existência”, disse o deputado Airton Reis naquela oportunidade.

Emancipação Político-Administrativa Mirassol

   A reportagem foi buscar nos registros da história, bem como no acervo do saudoso deputado, agora tendo a guarda do filho Airton Reis, o poeta e colaborador deste site, passagens interessantes que mostram o empenho das lideranças de Mirassol entre elas, o poconeano que cresceu em Cáceres, Ataíde Pereira Leite, numa verdadeira luta que resultou na sonhada emancipação político-administrativa de Mirassol Doeste. Conforme o saudoso ex-prefeito Ataíde em documento enviado à Assembleia Legislativa de MT:

   “Com apenas 12 anos de fundação, a jovem comunidade de Mirassol D’Oeste já despertava como uma flor prestes a desabrochar. Contando com a garra de uma sociedade progressista, de um povo ordeiro e batalhador, aliado às condições básicas e fundamentais para a conquista da sua independência, Mirassol D’Oeste partia para mais uma batalha. Era o sonho pela liberdade, a sede pela vida própria...

   Pereira Leite encabeçou a proposta que mais tarde se tornaria em realidade. O sonho dos mirassolenses foi concretizado, fica nítida a participação do deputado na luta pela emancipação. Ataíde lembra que no ano de 1974, a grande Cáceres elegeu como Deputado Estadual o Dr. Airton dos Reis, “homem integro, culto e dedicado às causas públicas. Como Advogado e Politico, sempre zelou pelos mais altos interesses da coletividade”.

   No dia 25 de agosto de 1975, 120 eleitores mirassolenses subscreviam um requerimento endereçado ao Presidente da Assembleia Legislativa documento este protocolado pelo próprio Deputado Airton Reis, na Secretaria Geral da Assembleia Legislativa, em data de 12.09.75, originando desta forma, o Processo de Criação do Município.

Patrono da emancipação

   Ataíde lembra que por ter recebido do povo mirassolense uma votação esplêndida no pleito que culminou com a sua eleição ao Parlamento Mato-grossense, “o Deputado Airton Reis abraçou esta causa, apresentando, na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei que criou o Municipio de Mirassol D’Oeste. Pelo feito o povo o consagrou como Patrono da Emancipação.

O Deputado Airton dos Reis manifestou: “O sonho de ontem transformou em alegria a realidade pujante que ai está. Mirassol D’Oeste, aquela menina de ontem, se transformou nessa moça tão bonita, tão virtuosa, de um futuro auspicioso, e, hoje, se firma como verdadeira cidade polo e líder de toda a região do Vale do Jauru”.

Emancipação batalha política

   Naquela época, Mirassol já despontava como um povoado líder dentre os demais. E a necessidade de que houvesse uma descentralização, não somente política, como, também, administrativa, para que ficasse mais fácil levar os benefícios da Administração àqueles brasileiros que então moravam na região.

   O primeiro passo do Deputado Airton Reis na Assembleia foi criar alguns Distritos dentre os povoados já existentes, são eles:Mirassol, São José dos Quatro Marcos e Araputanga. “Posteriormente, demos início às primeiras reuniões para conscientização da população em favor da Emancipação, como um ideal político. E foi o que aconteceu no processo de Emancipação de toda a Região. Não era chegada a hora dos demais núcleos; emancipou-se Mirassol D’Oeste, com muita luta, muito sacrifício, e mais tarde, aqueles Distritos, como já era esperado, São José dos Quatro Marcos e Araputanga, vieram alcançar a sua Emancipação justa e merecida.”

Vista aérea de Mirassol D´Oeste nos primeiros anos de emancipação política  -  Foto: acervo da Prefeitura Municipal

Batalha Jurídica

   Evidente que as Leis Complementares 01 e 28 deixavam uma dúvida de interpretação, com relação à realização de plebiscito. Afinal, não se sabia se considerava 50% mais um dos votos válidos, ou 50% mais um dos eleitores inscritos na área pleiteante. A Lei falava em “metade de eleitores” e não “metade dos eleitores”. A verdade é que essa dúvida de interpretação da lei levou a uma representação contra o plebiscito realizado em 02 de maio de 1976 pelos eleitores de Mirassol D’Oeste para a sua emancipação. Representação esta, que foi acolhida no TRE - Tribuna Regional Eleitoral, “a razão porque tivemos que nos movimentar. E neste campo jurídico, devemos fazer aqui um destaque especial ao trabalho do saudoso jurista Amilton Reis, que foi advogado de defesa de Mirassol, tanto no TRE, em Cuiabá, quanto em Brasília no TSE - Tribunal Superior Eleitoral. Não medindo esforços para aprovar e garantir a Liminar favorável à bem do povo mirassolense”.

   Dr. Airton Reis continua a revelar fatos marcantes de pura expectativa do pleito levado pelos mirassolenses até Brasília: De mãos dadas em oração na Catedral de Brasília

   “Eu me lembro e até me emociono, quando na véspera do julgamento, nós estávamos em uma grande delegação de 14 pessoas em Brasília, sendo 11 de Mirassol e 03 de Vicentina-MS, que também viviam o mesmo problema.

   Fomos à Catedral de Brasília. E o fato mais interessante foi quando os 14 homens ajoelhados e de mãos dadas, ante à perfeição e a supremacia de DEUS, numa corrente única de pensamento, pedindo ao PAI que iluminasse os Senhores Ministros do TSE, para que no dia seguinte eles decidissem aquele Recurso, sobretudo com justiça. Justiça aos homens, justiça as coisas e justiça a própria determinação dos Povos. Nós saímos daquela Igreja mais confortados.

   No dia seguinte, no Tribunal, o doutor Amilton, vestindo a beca de advogado, ocupando a tribuna e fazendo a sua sustentação oral, prendendo a atenção dos senhores Ministros com a sua oratória, e, nós, os 14 homens, representantes de Mirassol D’Oeste e Vicentina-MS, sentados na plateia, ouvindo aquela explanação, porém, repetindo o mesmo gesto do dia anterior, na Catedral, todos de mãos dadas, numa corrente única de pensamento, vibrando com a eloquência da defesa que doutor Amilton realizava. E da sapiência dos doutos Juízes que ouviam. E o resultado, graças a DEUS, foi de um Final Feliz, sendo favorável”.

   Esta foi a Batalha Jurídica narrada por doutor Airton Reis, referindo-se Emancipação Politico-Administrativa de Mirassol D’Oeste. Com a vitória no Tribunal Superior Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral determinou a realização de um novo plebiscito para a confirmação da vontade popular quanto à Emancipação. A longa trajetória assinalada por questões políticas e jurídicas somente veio ser finalmente concretizada quando a Assembleia Legislativa aprovou a Lei nº 3.969, sancionada pelo Governador Garcia Neto em 30.03.78, que convalida a Lei 3.698 de 14 de maio de 1976, que criou o Município de  Mirassol D!Oeste.

Atuação Parlamentar na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

   Eleito deputado estadual nas eleições de 1974, Airtos dos Reis foi representante de Cáceres na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Mato Grosso tinha apenas 84 municípios, e Airton obteve 7.100 votos conquistados em 71 municípios, incluindo 39 cidades que hoje fazem parte do Estado de Mato Grosso do Sul.

   Durante sua atuação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o deputado estadual Airton dos Reis, além de ser o autor da proposta de criação do município de Mirassol D´Oeste, já relatado acima com detalhes, também foi o articulador político dos recursos financeiros que originaram a Escola Técnica Agrícola de Cáceres, em 1977 e da proposta de denominar a cidade de Vila Bela (ex-Mato Grosso), de Vila Bela da Santíssima Trindade, voltando ao seu nome original. Ao todo, foram 41 projetos de leis apresentados e na maioria, aprovados naquela Casa de Leis.


Airton dos Reis foi deputado estadual e federal na década de 70


   Ele concorreu a deputado federal nas Eleições de 1978, já com o Estado dividido, e acabou ficando na primeira suplência, mesmo conqusitando 9.779 votos. Airtos dos Reis teve a oportunidade de ocupar uma cadeira na Câmara Federal no período de agosto a novembro de 1980. Apesar de pouco tempo, sempre se destacou ao usar a tribuna naquele parlamento. Sua oratória era marcante e firme. Contribuiu para aprovação na Câmara Federal, do projeto iniciado pelo vereador dr. Hênio Maldonado, que instituiu o Dia do Vereador.e posteriormente, aprovado no Senado Federal, com projeto de autoria do então senador Passos Porto.

   Airton dos Reis tem no seu currículo de vida pública, o importante cargo de Secretário de Estado de Indústria, Comércio, Turismo e Mineração, na gestão do governador Frederico Soares de Campos no período de 1982 a 84.

Foto: Ronivon Barros
Proposta do deputado estadual Dr. Leonardo, em 2018: Escola Técnica Estadual de Cáceres, em fase final de construção, deverá receber o nome de "Airton dos Reis" 


  
O deputado Dr. Leonardo, através da Indicação nº. 111/2018, propôs ao então governador Pedro Taques e ao Secretário de Estado de Ciência e Tecnologia e Inovação, Domingos Sávio Boabaid Parreira, a necessidade de denominar de “Deputado Airton Reis”, a Escola Técnica Estadual do Município de Cáceres-MT.

   A homenagem vem como forma de reconhecimento e gratidão ao prestimoso trabalho encetado pelo ex-deputado Airton Reis, durante três décadas em que teve atuação destacada nas atividades afeitas a sua área profissional, e também na esfera política.

   Com a eleição do Dr. Leonardo Albuquerque, para a Câmara Federal, a sua propositura ficou arquivada nas Comissões da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Em contato com a reportagem do Zakinews, o parlamentar federal disse que vai cobrar do atual presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho, o prosseguimento do seu projeto.

   Recentemente o governador Mauro Mendes, autorizou o prosseguimento das obras finais da Escola Técnica Estadual e tem previsão de inauguração para os próximos meses.

Companheira de 35 anos, a viúva guarda saudosas lembranças.

   Companheira ao longo de 35 anos, Rosimar Arruda Reis revela que “foram anos de amor e companheirismo”. Eles se casaram em 16 de junho de 1962 na Igreja do Perpétuo Socorro em Cáceres. Ela revela que foi Airton que lhe ensinou o ofício do tabelionato, no cartório em Cáceres.

Airton e Rosimar, nascimento da neta Paola, em Cuiabá-MT, 20 de janeiro de 1997


  
Cita que a maior alegria do casal foi o nascimento da neta Paola, filha da Rosair e do Paulo Henrique, em 20 de janeiro de 1997. Alegria essa equivalente à emancipação de Mirassol.

   Em ambos nascimentos, da neta e do município,
“Airton ficou realizado. Dizia que Mirassol D'Oeste era a nossa filha caçula. Lá em Mirassol fizemos muitos amigos e amigas”, recorda Rosimar.

  Sobre a visão aguçada do parlamentar em propor a criação de uma instituição de ensino superior em Cáceres, no ano de 1978, o filho Airton dos Reis é enfático ao afirmar que “nenhum político de Cáceres ou de MT foi ou poderá se intitular como o “pai” da UNEMAT. Esta nasceu do embrião do Instituto de ensino Superior de Cáceres -IESC, e a sua consolidação institucional se efetivou graças a dedicação, união e empenho de diversos conterrâneos profissionais ou não da educação”.  

   Prossegue – ao afirmar ser um sonho acalentado por gerações.  Uma realização do povo cacerense em geral. Meu pai, como deputado estadual, sim, representou essa causa na Assembleia Legislativa, e, junto ao Governo Estadual conseguiu dessa gestão, a época Governador José Garcia Neto, que fosse destinada uma considerável verba para a implementação estrutural do IESC.

   Passados os anos em que a política foi seu prumo, o seu ideal, o filho Airton revela que o pai Airton teve um sonho realizado. Comprou uma área de terra e em homenagem aos seus familiares cearenses a denominou de Fazenda Fortaleza.

Airton e Rosimar, na Fazenda Fortaleza, em Cuiabá-MT, 1986


Lá, foi mais de uma década de construção, trabalho e lazer.

   Rosimar faz preciosas revelações acerca da predileção do marido que segundo ela, apreciava uma boa música, lia diariamente os jornais. Os filhos foram criados em meio aos livros folheando enciclopédias, romances, crônicas, literatura. Os livros jurídicos segundo ela, eram as constantes aquisições. E para a mãe Dona Tita, a sogra de Rosimar, Airton adquiria semanalmente as fotonovelas.

Airton e Rosimar, baile de Carnaval no Esporte Clube Humaitá, Cáceres-MT, 1962


  
Recorda na época do namoro as inesquecíveis serenatas ao luar. No noivado, os bailes de carnaval no EC Humaitá, em Cáceres. Já casados, as constantes viagens, e as seleções das fitas cassetes eram feitas com antecedência.

Airton e Rosimar, viagem de carro, à Campo Grande-MS, 1978


 
 Em 1980, quando o Airtinho começou a escrever e publicar em jornais de Cuiabá e de Cáceres, ele pediu ao pai que queria assinar como Airton Reis. Airton ficou emocionado e feliz. Mais feliz ele ficava quando era cumprimentado na rua por algum leitor que pensava que o artigo tinha sido escrito por ele. E respondia: “esse artigo não fui eu que escrevi, mas o filho é meu”.

   Espiritualizado, Airton fechou os olhos em 16 de abril de 1997, aos 58 anos, na certeza do dever cumprido. Nos lega, além da retidão política, a presença de um pai amoroso, de um filho provedor, de um irmão solidário e, principalmente, de um ser humano grandioso de alma e de coração. Por onde andou, fez da fraternidade o seu lema. E por Cáceres dedicou os melhores anos da sua vida.


ÁLBUM DE FAMÍLIA

Airton, soldado no Batalhão da Fronteira, Cáceres-MT, 1957

Airton e Rosimar, namorados em Cáceres-MT, 1959
Airton, formatura em Ciências Jurídicas e Socias n UFMT, Cuiabá-MT, 1971

Airton e Rosimar, noivado em Cáceres-MT, 1962
Airton e Rosimar, nascimento da filha Rosair, em 20 de janeiro de 1963, com os avós paternos Raimundo Cândido dos Reis e Catarina dos reis e avós maternos, Rodolpho Pinto de Arruda e Leomar Silva Arruda

Airton Jr. e os amigos Margarete, Wilson e Nelson Kishi, em frente ao Foto Kishi, rua Coronel José Dulce, Cáceres-MT, 1969
Airton, Rosimar e Rosair, na casa da família na General Mello, em Cuiabá-MT, 1979
Airton e os filhos Rosair e Airton Jr., na casa da mãe Dona Tita, em Campo Grande-MS, em 1980

Airton, Rosimar, Rosair e Airton Jr., na formatura de Rosimar em Educação Artística e de Airton Jr. em Geografia, na UNIC, Cuiabá-MT, 1994

Comenda Júlio Strubing Muller, Assembléia Legislativa-MT, em 1995
 As fotografias do homenageado e de membros da família, aqui postadas nesta matéria, são todas de Acervo de família  



Comentários: ( 15 ) cadastrados.
Por: Zeca Costa
Cáceres
Pelo contexto citado, Airton Reis foi um deputado atuante antes da divisão do Estado. Parabéns a esposa, filhos e familiares.
28/07/2020 18:58:28

Por: Rosely Pinto de Arruda
Cuiabá-mt
Que maravilha de trabalho!!! Tudo verdadeiro! Vivenciei tudo que foi escrito ! E ainda tenho vida e entusiasmo para aplaudir e agradecer a todos que de alguma forma contribuíram para este belo documento histórico. Aos familiares deste grande Cacerense AIRTON DOS REIS, sintam-se orgulhosos com a devida homenagem!
28/07/2020 17:16:51

Por: Pedro Sobrinho
Cáceres
o deputado leonardo merece um aplauso por lembrar de airton reis e denominar a escola técnica estadual. depois de 23 anos foi lembrado e merece sim esse reconhecimento.
28/07/2020 14:33:03

Por: Maria de Lourdes
Cáceres.
Sempre muito bem contada as matérias do Antonio Costa. Conhecer o passado enriquece nosso conhecimento e valorizamos quem de fato fez algo para a nossa cidade. Airton dos Reis é um exemplo. Poucos sabiam da participação desse político na instituição da Unemat em Cáceres, quando era apenas um Instituto de ensino superior. Com o tempo vamos descobrindo e a verdade vai aparecendo. Vocês estáo de parabéns, Wilson Kishi e Antonio Costa, pelas matérias publicadas..
28/07/2020 11:26:49

Por: João Carlos
Cáceres
Airton foi um grande político de Cáceres e do Estado. Deveria ter conquistado mais mandatos e continuar com a seriedade que estampava o seu rosto. Saudades daqueles tempos áureos...
28/07/2020 07:09:55

Por: Isabele Castellini
Cuiabá
Sou apaixonada por histórias, principalmente quando se conta a vida de, seja ela política ou um simples cidadão. Você pega, muitas vezes, pequenos detalhes que marca a vida daquele local, daquela comunidade e do Estado. Um exemple está nesta matéria, abro um parênteses para parabenizar este site, quando cita a eleição do Airton dos Reis em 1974, passa despercebido de todos nós, que nesse ano, Mato Grosso não era dividido. Olha só o tamnho do território para se conseguir buscar os votos? Parabéns ao homenageado pela sua história política e parabéns ao Zakinews por contar essas histórias que estavam esquecidas.
28/07/2020 06:52:24

Por: Candidé Luiz Souza
Cuiabá
A nossa história é muito vazia e ninguém tem a preocupação com os detalhes. Vila Bela foi a primeira capital de Mato Grosso e deveria ser contata sempre e com mais detalhes. Infelizmente, Vila Bela da Santíssima Trindade, ficou no esquecimento e distante do centro político, que é Cuiabá, mas fiquei contente ao ler a história desse senhor Airton dos Reis e da sua luta como deputado num tempo de pouca informação.
28/07/2020 00:14:37

Por: paulo jorge cunha
caceres
Airton fez historia, parabens pela materia amigo kishi e toninho
27/07/2020 17:31:51

Por: Afonso
Brasília
Lindíssima homenagem a um homem inspirador.
27/07/2020 17:01:00

Por: Luciana
Cáceres
Impresionante como vocês conseguem tanta riqueza de detalhes, PARABÉNS pelo trabalho rico.Cada semana uma nova história, uma nova curiosidade. Airton Reis e tantas outras pessoas não poderiam deixar de serem homenageadas. Excelente matéria KISHI!
27/07/2020 16:10:17

Por: Edite Sebastiana da Silva o
Cuiabá Mato Grosso Brasil
Parabéns pela maravilhosa biografia! Que as pessoas deveriam saber mais , e ter interesse em adquirir informações sobre os trabalhos dos nossos verdadeiros políticos que tem desejos de melhorar a vida do povo brasileiro!! Parabéns pelo seu trabalho!
27/07/2020 13:27:16

Por: Rosair Arruda Reis
Cuiabá-MT
Nossos agradecimentos ao Wilson Kishi e Antonio Costa, pela merecida e justa homenagem ao meu saudoso pai, que contribuiu em prol do desenvolvimento de Cáceres e municípios da região Oeste,
27/07/2020 10:03:19

Por: Olga Castrillon
Caceres-MT
Airton Reis é parte da história do ensino superior em Cáceres. Parabens, Toninho e Kishi, realimentando a memória mato-grossense!!!
27/07/2020 10:01:11

Por: Elizete Silva
Cáceres
É sempre bom saber um pouco mais sobre pessoas que foram importantes pra nossa cidade. Airton fez a diferença!
27/07/2020 09:42:14

Por: Airton Reis
Cuiabá-MT
À MEMÓRIA DE UM ORADOR

Três letras.
Três palavras.
Três ensinamentos.

Pai.
Airton dos Reis.
Família. Pátria. Humanidade.

Com ele, as primeiras pedaladas.
Com ele, as primeiras páginas desfolhadas.
Com ele, as primeiras laudas datilografadas.

Professor vocacional.
Mestre da História Geral.
Tabelião e advogado. Deputado Estadual e Federal.

Militar reformado.
Secretário de Estado.
Filho de cearense com mato-grossense.
Cidadão nascido em terra sul mato-grossense.

Campo-grandense em pia batismal.
Cacerense em tenra idade. Expressão política regional.
Representante popular eleito em duplo pleito eleitoral.

Com ele, a expressão verbal.
Com ele, a perfeição gramatical.
Com ele, a ética, a honestidade e a moral.

Vida breve.
Vida intensa.
Vida fraternal.

Amigo e companheiro.
Abrigo e valoroso obreiro.
Trigo e pão. Moinho no mundo irmão.

Com ele, a lição da mão estendida.
Com ele, a união que nos fortalece nesta vida.
Com ele, o coração cadenciado no compasso do amor.

Pai labor.
Pai generosidade.
Pai Oriente Eterno da saudade.

Memória de um edificador.
Memória de um livre pensador.
Memória de um espírito pacificador.

Meu pai,
Airton dos Reis (1939-1997),
nos braços do Pai e Criador!

Caro amigo Wilson Kishi,
Prezado amigo Antonio Costa:
Com estes versos pontuamos o nosso
agradecimento pelo resgate histórico
pertinente à memória familiar e política
do nosso amado pai Airton dos Reis neste
espaço de informação e de cultura ora publicado,
e, em nome da nosa família recebam a nossa cordial gratidão.
Atenciosamente, poeta Airton Reis. Cuiabá-MT, 27 de julho de 2020.



27/07/2020 08:48:21

Faça o comentário para a noticia: Deputado Airton Reis: marco de trabalho em prol do desenvolvimento de Cáceres e região

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.