25/05/2020 - 09:00

Por: Antonio Costa / Zakinews

Walter Pedroso, o filho de carpinteiro, tornou-se engenheiro da 1ª. Turma UFMT


 

Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews

 

Walter da Silva Pedroso
Idade: 75 anos
Nasceu em Cáceres/MT
Em 23/05/1945
Filho de: Benedito Ponce Pedroso
e Diva Porto Pedroso
Profissão: Engenheiro Civil
da 1ª. Turma da UFMT / Cuiabá-MT
Colou Grau em 22/07/1973
Esposa: Nair de Almeida Lara



  
Ao continuar os registros de fatos, pessoas, autoridades e das mais diversas personalidades e profissionais inseridos no contexto da cidade de Cáceres, Zakinews foi buscar a trajetória de luta do primeiro profissional filho de Cáceres formado na 1ª. Turma de Engenharia Civil da Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT: Walter da Silva Pedroso.

   Filho de pai carpinteiro e posteriormente chaveiro. Benedito Ponce Pedroso, o pai, aprendeu a profissão com Thomaz Elias Antunes, que tinha como ofício principal a fabricação de urnas funerárias. Naquele tempo assim que alguém morria, lá estava Thomaz Elias tirando as medidas do defunto para fabricar o caixão que iria leva-lo para a sepultura. Estrutura de madeira leve, mas reforçada, e forro do algodoim.

   Seu Ponce, como era conhecido o pai do Walter Pedroso, após aprender a profissão de marceneiro, montou a sua carpintaria nos fundos da residência da família na Rua Marechal Deodoro. No local permanecendo várias décadas, e, desenvolvendo os mais variados tipos de serviço em madeira. Outros carpinteiros surgiram na cidade, caso de Vigo, Davino e Wandionor, todos seus alunos.

   Foi dele dois principais trabalhos em madeira que até hoje estão compondo a majestosa Catedral São Luiz no centro de Cáceres. O altar mor que é utilizado pelos religiosos nas programações especiais do referido templo, e, a porta principal da catedral. Em ambos trabalhos o saudoso carpinteiro utilizou a madeira mogno, uma das principais em qualidade e que é nativa das matas deste lado do Pantanal.

   Seu Ponce, Ministro Extraordinário da Eucaristia Paróquia São Luiz, partiu para o infinito contente, pois em vida pôde acompanhar as festividades de inauguração da Igreja São Miguel que o Padre Geraldo dos Santos edificou no bairro do mesmo nome. O filho Walter projetou a grandiosa obra e dedicou anos no acompanhamento da construção do referido templo até a entrega do mesmo aos fiéis católicos.

O pai reformou madeiramento da jardineira...

   Lembra o filho homenageado nesta oportunidade, que coube ao pai refazer toda a estrutura interna da jardineira do conhecido Antonio de Joana, pai do bancário Laurileu, do Banco do Brasil. Com os tempos de uso, a estrutura interna do automóvel que em tempos idos era muito requisitado pela população usuária do transporte urbano, se encontrava deteriorado. Foi então que o proprietário recorreu ao profissional da madeira para que ele pudesse refazer o madeiramento do veículo.

O engenheiro Walter Pedroso concedeu entrevista ao jornalista Antônio Costa no seu escritório de engenharia


  
Com um talento nato de verdadeiro artesão, Ponce Pedroso deu conta do serviço, deixou o veículo novinho em folha. Detalhe: para recolher a jardineira na carpintaria, foi utilizada a entrada do quintal do tabelião Aurélio Olegário de Campos, pai do veterinário José Wilson de Campos, do jornal Correio Cacerense. A operação teve ainda na sequência que quebrar parte do muro da carpintaria, para finalmente, o veículo chegar no interior da carpintaria aonde seria restaurado.

Perdeu a mão direita em acidente quando criança

   As lembranças da época antes da universidade são lembradas por Walter num misto de saudade dos bons tempos da Cáceres do passado. Mas em meio ao saudosismo, ele guarda também um acidente que lhe arrancou totalmente a mão direita, isto quando era uma criança de apenas três anos de idade, isso mesmo, em 1948.

Walter Pedroso relembra com detalhes a sua infância e juventudo


  
Conta que brincando com o irmão Walfredo no amplo espaço da carpintaria do pai, encontrou um artefato de alumínio que lhe chamou atenção. Era um cartucho de arma de fogo não deflagrado. Como toda criança curiosa, apanhou um martelo, prego e tentou abrir o cartucho, recebeu uma forte explosão e teve a mão direita totalmente dilacerada.

   Foi socorrido pelo médico do 2º. Batalhão de Fronteira, Dr. Lécio que prontamente deu toda assistência aquela criança, porém, não tendo muito o que fazer porque a mão direita da mesma estava arrancada. Dor e lágrimas marcaram para sempre a vida daquela criança.

   Mas a vida tinha que continuar. Aquela criança cresceu e passou auxiliar o irmão Walfredo nas tarefas de abastecer a residência da família com água carregada em varapau (1953/1954). Várias idas e vindas da casa da família à baía que circula a área central da cidade, até encher um tambor de duzentos litros, o suficiente para atender o consumo da casa em um dia. Diariamente essa era a tarefa dos dois irmãos. A atividade teve fim com a chegada da água encanada, serviço oferecido inicialmente pelos Irmãos Castrillon.

   Walter foi crescendo e superando o terrível acidente que lhe tirou uma das mãos. Aprendeu remar e a nadar no Rio Paraguai, e também nas enormes lagoas que se formavam nas extensas áreas após a retirada do barro que serviam as inúmeras olarias na fabricação de tijolos para atender as construções que iam surgindo. “A cidade foi erguida com o barro da própria cidade”, opina.

   Caçava com o companheiro João Porto Rodrigues, pato, marreco, coelho, cotia, nos locais onde hoje se localiza a feira livre, as ruas da Tapagem, Padre Casimiro, etc; gostava de pescar e se divertir nas horas de folga após os estudos.

   Ele recorda que nesse tempo a cidade existia em sua área central que compreendia da Rua Riachuelo até parte da Cavalhada; Rua Quintino Bocaiúva, Praça Barão, Rua Treze de Junho, Marechal Deodoro, etc.

Superação, resiliência, vontade de vencer

Após concluir o Científico na Escola Estadual Onze de Março, onde contou com os renomados professores do gabarito de Natalino Ferreira Mendes, Poty Coelho, Tutelino (Tuti), entre outros, o jovem na mais tenra idade, ou seja, 23 anos, estava apto a concorrer uma das vagas do curso de Engenharia. Com a cara e a coragem, mas, acima de tudo, muito bem preparado, ele estava disposto a conseguir ingressar na universidade, para realizar um sonho acalentado e, também, para alçar voos mais alto na escalada profissional, quebrando paradigmas por ter sido nascido de uma família pobre.

Wilson Kishi


  
No ano de 1968, lá estava o jovem cacerense da Rua Marechal Deodoro, concorrendo uma das vagas da turma inicial da Engenharia Civil da UFMT. Foi aprovado, deixou pai e mãe, o convívio terno dos irmãos, para encarar a dura realidade de estudar longe de casa nos próximos cinco anos.

   O período era de recessão com o Regime Militar; o governador era o Sul Matogrossense Pedro Pedrossian e o Estado não era dividido.

   De uma turma de quarenta jovens universitários sobraram vinte e três ao final do curso para contar a história. Walter Pedroso garante não ter passado por nenhuma dificuldade de aprendizado durante o curso, acredita que seu professor dos tempos de Científico em Cáceres, o conhecido e saudoso Tuti, das matérias de Matemática, Química e Física, repassou-lhe precioso conteúdo que fazia a diferença na sala de aula da universidade.

   Mesmo assim reconhece que os tempos eram difíceis e exigiam muito do universitário. “Não existia calculadora de espécie alguma, computador então, nem pensar”. Recorda ele que durante o curso conheceu uma máquina “Facit”, a única que alguns colegas de sala recorriam diante de alguma dificuldade com os números.

   Walter ainda se lembra das provas. Começava pela manhã e se estendia até após o almoço. O professor passava o conteúdo e os alunos se desdobravam nos cálculos até conseguir resolver. “Eram professores formados em São Paulo, alguns funcionários do DNER, Dermat”. Recorda do engenheiro Cássio Veiga de Sá, que projetou e acompanhou a execução das obras da Cervejaria Brahma, e do Santa Rosa Palace, ambas obras na Capital Cuiabá. Também se lembra do professor Ivo Cuiabano Scaff, que posteriormente veio a ser o prefeito indicado de Cáceres, um verdadeiro visionário, conforme se pode observar nas suas ações inovadoras empreendidas nesta cidade.

   Pedroso, morava em Várzea Grande e posteriormente em Cuiabá, à Rua Brigadeiro Eduardo Gomes, e voltou novamente para Várzea Grande aonde se estabeleceu até terminar a faculdade.

Curso de desenho técnico por correspondência

   Antes de entrar para a faculdade, Walter Pedroso pôde aperfeiçoar seu dom pelo desenho arquitetônico no ano de 1965 quando fez o curso por correspondência pela Escola Mundial de Cultura Técnica. Também cita que foi seu professor Altair Paiva, que além de exímio desenhista, era também piloto de pequenas aeronaves, a exemplo das que possuía Nelson Martins Dantas, e, ele, Paiva as pilotava. Os desenhos elaborados por Walter eram assinados pelo reconhecido engenheiro Edgard Prado Arze.

   Ainda em sala de aula, Pedroso recorda que sempre estava disponibilizando seus conhecimentos para socorrer colegas; ele de posse de uma velha e estimada prancheta sempre estava à frente de cálculos e desenhos de parte elétrica, hidráulica, etc. Isso o gabaritava com conhecimentos que outros da sala não possuíam. Nem por isso, ele desprezava os colegas em dificuldade, sempre estava disposto em ajudar.

   Concluído a faculdade, Walter fez Especialização Rodoviária ao estagiar no DNER, ele acompanhou toda a obra de asfaltamento do trecho de rodovia que ligou Cuiabá a Campo Grande, in-loco ele esteve presente no dia a dia aprendendo e se especializando com o amplo serviço executado pelas empreiteiras no referido trecho.

   No outro dia após formado ele estava de volta a casa dos pais com o diploma na mão. Orgulho de toda família, dos amigos, e da cidade, que agora passava a ter o primeiro engenheiro genuinamente cacerense.

Os primeiros engenheiros formados pela 1ª Turma de Engenharia Civil da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em 1973


   Continuou com os desenhos técnicos, mas agora podendo assinar e a elaborar projetos de edificações com conhecimentos adquiridos em sala de aula e com ensinamentos de experientes profissionais do ramo.

   Sobre o momento em que a cidade passou acelerar seu desenvolvimento, ele revela ter visto um crescimento volumoso do setor citadino com o advento do Bicentenário de Cáceres, 1978. Os duzentos anos da cidade, os preparativos, inaugurações, festa, despertou o ânimo e a motivação dos cacerenses e de investidores regionais que passaram a ter um outro olhar para a cidade. Isso fez com que ela crescesse e de se desenvolvesse em vários setores.

O professor o convida para a Obras  

   Walter Pedroso realizou alguns trabalhos na prefeitura na época do prefeito Ernani Martins. Lembra de ter sido contratado para fiscalizar a construção de escolas nos então distritos de Figueirópolis e de Jauru.

   Cita que também desempenhou funções de Gerente Regional da Cemat no Governo Jaime Campos, 1991.

   Posteriormente foi convidado pelo seu professor da UFMT para comandar a Secretaria de Obras da prefeitura de Cáceres. Ao assumir a prefeitura como prefeito indicado, Ivo Cuiabano Scaff foi buscar os conhecimentos profissionais do seu ex-aluno que ele tão bem o conhecia da faculdade para ajuda-lo a tocar as obras em Cáceres.

Secretário de Obras, Walter Pedroso, a pedido do prefeito Ivo Scaff, comandou o projeto de  Centro Operacional de Cáceres, transferindo a prefeitura do centro da cidade, contribuindo para a expansão urbana de Cáceres


  
Walter então acompanhou e ajudou a projetar e a executar toda a montagem da nova prefeitura na até então desconhecida área onde a mesma seria edificada. Muitos foram os que taxaram a decisão do prefeito como uma “loucura” mudar a prefeitura do centro para o matagal totalmente desabitado.

   Mas o prefeito com o seu olhar visionário não pensava assim. A cidade cresceu e se desenvolveu em todo entorno do recém-inaugurado COC - Centro Operacional de Cáceres.

   O secretário Walter Pedroso foi o responsável pela abertura da Avenida Getúlio Vargas com um traçado inovador projetava então a entrada da cidade por essa nova via.

 
Projeto definido pelo secretário Walter Pedroso, gestão de Ivo Cuiabano Scaff, prevê a Avenida Getúlio Vargas com duas pistas até a BR


  
Os primeiros centros comunitários foram surgindo. Recorda o engenheiro que a atuante líder comunitária dona Tereza Balduíno, da Associação de Moradores do Rodeio, foi a primeira líder a receber o benefício inovador de um local próprio para a comunidade se reunir e servir de identificação de existência da mesma. O prefeito Ivo Scaff gostava de ouvir e de receber os líderes comunitários em seu gabinete.   

   Segundo Walter, Scaff afirmava que com a prefeitura funcionando em um novo espaço público que se tornou uma realidade, muitos outros órgãos públicos iriam ser construídos nas proximidades. O que acabou acontecendo: Hospital Regional, e outros complexos da Saúde; Ibama, 4ª. Ciretran, Ministério do Trabalho, Polícia Federal, etc. Passaram a ocupar o entorno do Paço Municipal contribuindo para a ocupação e desenvolvimento de uma área que no início era uma densa mata. Mas Ivo Scaff o prefeito de uma visão futurista não assim pensava.

O engenheiro Walter Pedroso foi o primeiro inspetor do CREA-MT em Cáceres


Homem realizado

   Finalizando, Zakinews cumpre novamente o compromisso de registrar a história daqueles que ajudaram a fazer a história de Cáceres:  engenheiro Walter da Silva Pedroso;

- Viajava de kombi nas suas idas e vindas durante o tempo de faculdade; lotação completa com aproximadamente quinze passageiros.

- Viu as detenções de Américo do Valle, Cipriano Santiago e Filgueira em 1964 nos anos de chumbo da ditadura.

- Receoso, não acompanhou seus colegas de faculdade para um encontro de estudantes da UNE no Rio de Janeiro. Do avião os universitários desembarcaram diretos para o camburão. Após ouvidos no quartel foram mandados de volta para Cuiabá. Nem pisaram o solo do Rio de Janeiro.

   Finaliza por afirmar que “Graças a Deus me sinto realizado em poder ter conseguido realizar meu sonho, superando todas as dificuldades e adversidades na árdua caminhada”.

   No aconchego do lar curte a família, reúne com os irmãos e outros da parentada apreciando um sertanejo raiz, samba, boleros, e até mesmo um carimbó do Pinduca. Uma diversificada coleção com mais de cem LPs em vinil dá essa nostálgica opção.

Wilson Kishi
Wilson Kishi 
Wilson Kishi



Comentários: ( 24 ) cadastrados.
Por: Arquimedes Luiz de Miranda Pedroso
Cáceres
Parabéns pela belíssima História de vida foi uma época de muita luta e graças Deus e o seu esforço o senhor foi vitorioso, fico alegre de servi ao altar da igreja como ministros da Eucarestia como o meu avô Benedito Ponce Pedroso
27/05/2020 16:59:12

Por: Deborah Cristtina Almeida Pedroso
Cáceres
Parabéns Pai. O senhor merece essa homenagem. Grande pai. Meu herói. Te amo. Obrigada zakinews pela homenagem
26/05/2020 19:39:57

Por: Aristides da Silva
Cuiabá
Merecida homenagem ao nosso ilustre conterrâneo Dr. Walter da Silva Pedroso. Homem determinado e capaz. Autor e executor do projeto do Loteamento Jardim Paraíso, no local onde localizava a Chácara "Carne Seca".
26/05/2020 18:31:18

Por: Maria Stefani Rocha
Cáceres
Que linda história de vida do Engenheiro Walter Pedroso. Parabéns para o homenageado e também para os escritores que nos proporcionou voltar no tempo para reverenciar a vida deste cidadão cacerense. Conheci também seus pais,casal maravilhoso. Lembro também que foi o Sr Ponce que fez todo o forro de madeira da Matriz de N. Sra Aparecida -Bairro São Luiz.
26/05/2020 18:30:13

Por: João Porto Rodrigues
Cáceres
Parabéns ao estimado primo e amigo, WATER DA SILVA PEDROSO, pela linda e responsável trajetória estudantil e profissional.
Cidadão que muito contribuiu para com o desenvolvimento da nossa cidade.
Sua história está presente na de Cáceres e de todos os Cacerenses contemporâneos.
26/05/2020 17:24:49

Por: João Porto Rodrigues
Cáceres
Parabéns ao estimado primo e amigo, WATER DA SILVA PEDROSO, pela linda e responsável trajetória estudantil e profissional.
Cidadão que muito contribuiu para com o desenvolvimento da nossa cidade.
Sua história está presente na de Cáceres e de todos os Cacerenses contemporâneos.
26/05/2020 16:42:26

Por: Luiz Emanuel Monteiro da Silva
Cáceres. MT
Parabéns, bela história do Dr Walter, além de excelente profissional é um homem correto, grande abraço meu amigo, que Deus continue te abençoando.
26/05/2020 11:43:25

Por: Marcio Arruda
Campo Grande Ms
Parabéns pela belíssima reportagem, conheci a família Ponce Pedrosa meus conterrâneos, considero a trajetória do Eng. Walter como uma referência de vida.
26/05/2020 11:18:48

Por: Samira
Cáceres
Que bacana!! como é bom viajar nas historias da nossa terra...
26/05/2020 08:21:05

Por: Maria José Serrão
Cáceres
Bela e merecida homenagem para Dr. Walter Pedroso, foi meu chefe na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, Gratidão por essa pessoa maravilhosa que aprendi muito com ele, sua esposa minha amiga, estudamos juntas, fiz curso de inglês junto com a sua filha Betina, enfim, sou amiga da família toda e tenho muito carinho por todos eles. Parabéns Dr. Walter pela homenagem.
25/05/2020 20:00:11

Por: Ageo Luiz Bastos Villanova
Cuiabá
Uma justa homenagem a esse grande Cacerense, fiquei muito encantado com essa matéria Parabéns Eng° Walter Pedroso, você engrandece essa terra que Amo Muito, sou Cuiabano mais filho de Cacerense
25/05/2020 19:28:55

Por: Ana Rúbia Porto Pedroso e Silva
Cáceres
Parabéns meu irmão!
Você é merecedor dessa homenagen. Muito feliz por você.
25/05/2020 12:39:06

Por: Paulo Cesar Homem de Melo
Cuiabá
Walter Pedroso , que bom ver sua bela história ser contada . Sua vida até se tornar o profissional que é , é um exemplo de superação para qualquer jovem que queira realizar seus sonhos. Parabéns Kishi e Toninho Costa, por retratar esse cacerense que orgulha Cáceres !
25/05/2020 12:32:08

Por: Julie Fernanda Pedroso Labaig
Cáceres MT
Parabéns !!
Linda e merecida homenagem ao meu tio Walter e também à memória do Vovô Ponce!!!
25/05/2020 12:08:05

Por: Vantuir Dalbem Soares
Campo Grande
Olá, eu conheço o Valter Pedroso desde 1979, não tenho amizade com ele mas sei que foi e sinda é um bom profissional nos seus tempos de atividades profissionais.
25/05/2020 11:06:41

Por: Bettania Maria Gomes Pedroso Harlos
Cuiabá
Parabéns Pai!!! Justa e merecida homenagem!!
Você é e sempre será meu maior exemplo!!
25/05/2020 10:47:02

Por: Francisco Do Prado S. Junior
Caceres
Parabéns Dr. Walter, um gueirreiro que continua na luta até hoje.
25/05/2020 10:27:50

Por: Carlos Roberto Bolzan
Campinas - SP
Muito merecida a homenagem ao Engenheiro Walter Pedroso, a quem Cáceres agradece por seu empenho e competência!
25/05/2020 10:23:14

Por: Olga Castrillon
Caceres-MT
Linda história de vida! Com ele devo conversar sobre os destinos do acervo do meu tio Nelson Ferreira Mendes de quem era muito amigo. Parabéns pela trajetória tão bem contada!
25/05/2020 09:43:52

Por: Jose Carlos Cebalho Pouso (Zeca)
Caceres
Parabens pela bela reportagem. O Walter com sua simplicidade, esqueceu den dizer que foi tambem um excelente jogador de futebol, por onde melitou por varios clubes da cidade. Inclusive de selecoes matogrossense, quanod nao tinhamos o futebol profissional.
25/05/2020 09:26:25

Por: Pedro Paulo Pinto de Arruda Filho
Cáceres MT
Parabéns pelo resgate da história do meu colega de infância Dr. Walter Pedroso, bem nascido, bem criado, pois seus pais, Seo Ponce e dona Diva casal abnegado que deixou um legado mais valioso que o ouro para seus filhos, pois eles podem recitar a estrofe da música do grande Lupicínio Rodrigues, a vergonha é a herança que o meu pai me deixou.
25/05/2020 08:55:40

Por: Prof.Jânio Batista de Macedo
Campo Grande MS
Já conhecia a história de vida do Engenheiro Walter por ter sido vizinho e lendo lembrei com emoção o grande homem que foi seu pai. Walter sempre cordial e simples no trato com as pessoas, considero oportuna esse artigo para mostrar aos jovens a superação e tenacidade em perseguir os objetivos com o foi a luta do Walter Pedroso..15 anos diferença da minha idade, sempre que pude reencontra-lo nas ruas de Cáceres iríamos da vida e da nossa infância na rua Marechal Deodoro...! Gratidão pelo belo artigo resgatando o início dessa família e o ofício do pai cujo trabalho contribuiu para atender as demandas da cidade. Um abraço ao Engenheiro Walter e todos da família os quais tenho apreço e admiração. Parabéns Wilson Kishi e ao Jornalista Toninho Costa pelo trabalho de pesquisa e entrevista com esse cidadão cacerense...!
25/05/2020 08:54:05

Por: Adilson D Reis
Cáceres
Muito merecida homenagem/lembrança ao prezado amigo de infância (da Rua Nova, hoje Marechal Deodoro) e colega engenheiro civil da 1ª turma da Universidade da Selva (UFMT/73), parabéns Toninho e Kishi, abracos do confrade
25/05/2020 08:21:01

Por: Marionely Viegas
Caceres
Que linda materia!!! Nao conhecia essa parte da hostoria
25/05/2020 08:17:42

Faça o comentário para a noticia: Walter Pedroso, o filho de carpinteiro, tornou-se engenheiro da 1ª. Turma UFMT

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.