18/05/2020 - 09:00

Por: Antonio Costa / Zakinews

Ernani Martins, o visionário que preparou Cáceres para o futuro


 

Antonio Costa, EXCLUSIVO ao Zakinews


   A reportagem semanal do Zakinews, traz a trajetória do administrador municipal, filho de Cáceres, Ernani Martins, que estreou na vida pública se elegendo prefeito de sua cidade em 1966 quando tinha 39 anos de idade. Tempos difíceis onde sobravam as dificuldades de toda ordem, mas não foram suficientes para frear o ânimo e a dedicação vocacionada de um homem determinado em dar a sua máxima contribuição em prol de sua Terra e dos seus conterrâneos.


   Gostou tanto da vida pública que começou na prefeitura de 1967 a 1970; posteriormente retornou para comandar os destinos de Cáceres no período de 1975 a 1980, suas ações de trabalho e progresso na vida da cidade entraram para história, como se pode constatar, através das inúmeras realizações eficazes e inteligentes que vieram para modificar e melhorar os aspectos citadinos. Intervenções urbanísticas que perduram até os dias atuais.

   Político estadista e visionário, Ernani Martins também foi Deputado Estadual da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (1982 a 1986). Porém, segundo a viúva Lourdes Martins, “ele não sentiu gosto pela legislatura; ele gostava mesmo era de executar obras”. Como deputado, Ernani lutou na tentativa de adiar as inúmeras emancipações dos municípios até então ligados à Cáceres, ele sentia preocupação com essas mudanças inevitáveis.

   Mas voltando a sua vocação de administrador, a história aponta, por exemplo, em sua primeira administração, o prefeito Ernani Martins inaugura importantes vias de acesso que contribuíram para transformar e expandir a cidade de Cáceres. As densas matas até então existentes deram lugar a diferentes bairros que começaram a ser povoados e a cidade passou a se desenvolver na área periférica. Em 06 de outubro de 1968, aconteceram as seguintes inaugurações:

Da Avenida Marechal Castelo Branco

Da Avenida 31 de Março

Da Escola Frei Ambrósio, no Junco

Da Via São Luiz (Avenida São Luiz)

Da Pista de Aeromodelismo de Cáceres.

Praça da Cavalhada

   O prefeito Ernani Martins em 1º. de julho de 1978, inaugurou o coreto da Praça da Cavalhada, uma réplica do primeiro coreto da praça Barão do Rio Branco, conforme consta do livro Efemérides Cacerenses, de autoria do professor Natalino Ferreira Mendes.

   Ele reporta registro feito pelo jornal Correio Cacerense sobre o referido e histórico evento: “o bairro através de um dos seus habitantes, agradeceu o prefeito, pelo muito que vem realizando no bairro, como saneamento básico, abertura de novos loteamentos, construção de escolas e inúmeras outras melhorias”.

Ernani Martins construiu na praça da Cavalhada a réplica do primeiro coreto existente na praça Barão do Rio Branco 


   O prefeito lembrou então que o Cavalhada era o seu bairro de tradição, pois ali foi criado juntamente com toda uma geração de homens ilustres, com os quais conviveu a sua infância marcada de lembranças.

   Dessa época o arquiteto Luiz Plácido Pinto Júnior lembra de ter participado do descerramento da fita inaugural juntamente com Fernanda Martins, uma das filhas do prefeito. Recorda ele que o coreto foi semelhante ao que tinha na Praça Barão do Rio Branco; outras três praças também foram construídas: a da Cohab Velha, Duque de Caxias, 24 de Maio na Vila dos Sargentos.

Do seu olhar visionário surgiu o IESC

   Ernani Martins em sua segunda gestão no comando da prefeitura, entrou definitivamente para a história de Cáceres, ao decidir pela implantação do Instituto de Ensino Superior de Cáceres (IESC). Em 18 de julho de 1978, ele enviou requerimento ao Governador Garcia Neto decidido instituir nesta cidade um estabelecimento de ensino superior, que “ofereça à nossa juventude melhores condições de seu aperfeiçoamento cultural e intelectual; solicitando na oportunidade que fosse liberado um auxílio no valor de Cr$ 500.000,00, destinado ao atendimento e cobertura de despesas com a criação e implantação daquele estabelecimento de ensino superior”.

O governador do Estado, Garcia Neto entre o prefeito Ernani Martins e ex-prefeito José Rodrigues Fontes.


   Sobre a criação do IESC (Lei nº. 703 de 20/07/78), lembra o secretário de Obras, Paulo César Homem de Mello, que a sede do Grupo Escolar Esperidião Marques, na Praça Duque de Caxias, passou por uma reforma completa e total, possibilitando o funcionamento do Instituto no prédio, até então abandonado.


   Dessa visão aguçada do prefeito, Cáceres ganhou sua primeira instituição de Ensino Superior que prosperou, cresceu, até surgir a Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) conforme os moldes atuais.

   Em 1976, o então prefeito Ernani Martins inaugura o Sistema Telefônico Interurbano de Cáceres, à Rua Coronel José Dulce, com a presença do Ministro das Comunicações, Euclides Quandt de Oliveira e do Governador do Estado, José Garcia Neto. Posteriormente a própria prefeitura construiu a sede própria da antiga Telemat, nos cruzamentos das ruas Comandante Balduíno com a Costa Marques.

Mais inaugurações

   Em 04 de setembro de 1976, o Jornal de Cáceres noticia as seguintes inaugurações entregues à população de Cáceres:

- Centro Educacional da Cavalhada (depois denominado Escola Estadual de 1º. Grau “Dr. José Rodrigues Fontes”. Recursos do Estado, e contrapartida da prefeitura.

- Agência do Bemat – Banco do Estado de Mato Grosso.

- Rede de iluminação pública do bairro “Jardim São Luiz”.

- Rede de iluminação pública dos bairros Dner e Exposição.

- Um ano antes, ou seja, 1975, Ernani Martins pela Lei 547, é autorizado a assinar contrato de concessão para execução e exploração dos serviços de água e esgoto na área do município, com a Companhia de Saneamento do Estado de MT, Sanemat.

As primeiras infraestrutura do sistema de distribuição de água em Cáceres


   As parcerias com o então governador Garcia Neto, foram de uma vital importância para o desenvolvimento de Cáceres. Ernani trouxe o governador para cerimônia pública na Praça Barão do Rio Branco, em 1977, oportunidade que foram assinados: edital de concorrência pública para a implantação de mais 23 quilômetros de rede de distribuição de água; decreto de desapropriação de uma área de 400 hectares para instalação do distrito industrial de Cáceres; e o asfaltamento da Avenida Sete de Setembro até o aeroporto, que chamou muita atenção à época, dada a sua grandiosidade e fundamental importância. Outro verdadeiro marco do desenvolvimento executado pelo prefeito Ernani Martins.

1978, ano do Bicentenário de Cáceres

   Coube ao prefeito Ernani Martins comandar os festejos comemorativos do Bicentenário de Cáceres, sua Terra natal. Os duzentos anos de fundação foram marcados por inúmeras e festivas realizações que permanecem na história da cidade.

Manhã de 06 de outubro de 1978, aconteceram as solenidades comemorativas ao Bicentenário de fundação da cidade, com presença de várias autoridades locais, estaduais e federais


- Reforma completa nas dependências do Aeroporto Municipal Manoel Felipe Cuiabano, onde hoje se encontra a Cidade Universitária. Inclusive, asfaltando toda a pista de pouso.

- Criação do Jardim Padre Paulo com o assentamento de várias famílias carentes, que moravam em condições precárias no conhecido Buraco Doce. Cada família ganhou um lote onde pôde se estabelecer em condições dignas. Inicialmente 19 quadras de 12 lotes cada uma se constituiu o loteamento.

-Inauguração da Escola do Bairro Jardim Padre Paulo

   Recorda a filha Fernanda Martins, arquiteta, que o pai em sua primeira administração, promoveu drásticas transformações no traçado original da cidade. Os trieiros, caminhos e estradas, deram lugar ao surgimento de largas avenidas a exemplo da 31 de Março e a Via São Luiz, posteriormente batizada de Avenida São Luiz.

Vista aérea da Via São Luiz. O barracão em destaque era o armazem da Cibrazem construído em frente daquela rodovia


   A estrada velha que por longos anos era a via inicial que levava Cáceres a Cuiabá, que passava pelo Bairro DNER, foi mudada o trajeto para a Via São Luiz. Hoje conhecida como Avenida São Luiz parte integrante da rodovia que cruza a Ponte Marechal Rondon. A mudança logo possibilitou o surgimento de bairros como o Rodeio, Garcês, Junco, etc. A prefeitura tratou de dar a necessária estruturação nesses novos locais que iam surgindo após a Via São Luiz, com a abertura de ruas e avenidas, logo começaram o surgimento de casas até os novos bairros.

   Outro marco da nova administração, foi a construção de galerias de águas pluviais, que rasgaram toda a área central da cidade, preparando o centro de Cáceres para receber o inovador calçamento de suas ruas com blokrete.


A produção de blokrets era inicialmente 500 unidades/dia, posteriormente atingiu 1500/dia
A Rua Coronel Faria, com os blokrets totalmente assentados, percebe a boa qualidade dos serviços executados 

   A esta altura o prefeito Ernani Martins já tinha adquirido equipamentos próprios da prefeitura, como caminhões, patrola, retroescavadeira, que rodavam diariamente abrindo as galerias que recebiam o manilhamento. Detalhe: o prefeito conseguiu ganhar a concessão da blokret e passou a fabricar os mesmos e as manilhas e meio fios que eram utilizados nas obras de melhorias transformadoras que passaram a mudar a cara da cidade.

 

   Entre os principais feitos por Ernani Martins durantes as suas duas passagens como prefeito, sem dúvida, que o início do calçamento das ruas e avenidas de Cáceres, se constituiu historicamente como principal marco de desenvolvimento da cidade.

   O calçamento em blokrets que o administrador implantou, deu início ao progresso e desenvolvimento de Cáceres.

   Antes, os moradores tinham o costume de molhar as ruas se utilizando das águas servidas que corriam a céu aberto nas laterais. A canalização das águas e o calçamento pôs fim a esse antigo hábito impróprio para a saúde.


Cáceres possuía a maior área territorial do país

   Naquele tempo as extensas áreas de terra denominadas Região Oeste, pertenciam ao município de Cáceres, as emancipações ainda não haviam acontecido. Desse modo, cabia ao administrador municipal zelar por essas localidades garantindo o mínimo possível para que seus moradores pudessem ter uma melhor condição de vida.

   Assim o prefeito e a sua atuante equipe do setor de Obras se desdobrava em atender as inúmeras demandas na cidade e também na extensa zona rural. O maquinário costumeiramente ia melhorar as condições das estradas nas comunidades de Rio Branco, Salto do Céu, Jauru, Figueirópolis, Lucialva, Mirassol, etc.

Vista áerea do então distrito de Salto do Céu, época da segunda gestão de Ernani Martins (1975/1980)


   Algumas obras nessas localidades foram erguidas, caso dos centros educacionais em Jauru, Figueirópolis e Lucialva. Centro comunitário em Salto do Céu e Rio Branco, estes hoje foram transformados na sede de ambas as prefeituras destes agora municípios.

Plano Diretor do Município

   Em 30 de novembro de 1969, o jornal Correio Cacerense noticiava que a Prefeitura de Cáceres já concluiu o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado do Município de Cáceres (PDDI) que deverá ser enviado para o Ministério do Interior.

   “Tal plano visa planificar a médio e longo prazo o desenvolvimento do município em todos seus aspectos, além de preencher uma exigência do Governo, qual seja, o de ficarem impedidos de receber qualquer ajuda econômica federal os municípios que não realizarem tal trabalho. Tivemos a oportunidade de examinar o volumoso documento e podemos afirmar que se trata de uma obra de envergadura, fartamente ilustrada em cores.

   Na oportunidade o prefeito Ernani Martins falou-nos da importância do plano e seu lado econômico, pois foi executado por elementos locais sem ônus para a prefeitura o que não aconteceria se tivesse sido entregue para uma companhia especializada.

   Desejamos, em vista dos fatos, aplaudir o prefeito Ernani Martins e seus colaboradores: Dr. Edgar Prado Alze, Dr. Nelson Ferreira Mendes, Professora Maria Mac Leound de Almeida, Arnolds Martins Willums (Mack), pelo trabalho executado”.

Trabalho desenvolvido pela equipe de colaboradores: Edgar Alze, Nelson Ferreira Mendes, Maria Mac Leoud e engenheiro Mack 


   A referida equipe de colaboradores também foram os responsáveis pela criação do Escudo e da Bandeira do município de Cáceres. A Lei Municipal nº 317-A, de 26/01/1968, instituiu o Brasão de Cáceres e houve solenidade na Câmara Municipal de lançamento da bandeira e brasão de Cáceres, sob a presidência do então vereador Sidney Garcia Maia.

Equipe coesa

   Em sua primeira gestão (1967-1970), Ernani Martins contou com o importante trabalho do profissional Arnolds Martins Willums (Mack), engenheiro alemão que veio morar em Cáceres e aqui pôde atuar em várias frentes de trabalho contratado que foi pela prefeitura. É dele o projeto de toda estrutura de madeira interna da Catedral São Luiz, conforme revela a ex-primeira Dama Lourdes Martins, 92, viúva do saudoso ex-prefeito.

   Posteriormente Ernani passa a contar com a dedicação dos engenheiros Paulo César Homem de Mello, Luiz Carlos Calone e arquiteto  Luiz Plácido Pinto Junior.

   Paulo César recorda que uma reorganização de vários setores da cidade teve início. Regularização de diversas áreas, aberturas de estradas, delimitações de áreas, enfim, uma reorganização de vários setores foi efetivada. “Tudo foi refeito”.

A equipe técnica da prefeitura sobrevoava Cáceres para definir os projetos de expansão e desenvolvimento


   Recorda ele que voou em companhia do fotógrafo Akio Kishi, para fazer registros fotográficos que pudessem indicar o melhor traçado em determinadas áreas de matas para possibilitar chegar às chácaras. Foi assim que surgiu a Rua da Maravilha, hoje muito valorizada para permitir acesso à Chácara Santa Rosa, das Irmãs Azuis.

   “Há cinquenta anos que atuei na vida pública. Garanto nunca ter visto um administrador que tivesse dedicado tanto ao trabalho de servir à comunidade; além do mais, Ernani foi um visionário”, revela o engenheiro Paulo.

   Já Luiz Plácido, que ainda trabalha na Secretaria de Obras, recorda da verdadeira regularização fundiária realizada pela referida administração. Cabia ao engenheiro Luiz Carlos Calone delimitar as áreas públicas que eram transformadas em loteamentos e os proprietários que adquiriam recebiam o título definitivo. A prefeitura arrecadava com as vendas e conseguia manter-se com as várias linhas de trabalho.

Vista aérea do loteamento Jardim Padre Paulo, criado na gestão de Ernani Martins


   Recorda a filha Fernanda que o pai dizia que “65% de investimento e 35% custeio”, conseguia tocar a máquina ajustadíssima numa administração cujo lema era: “Olhos no futuro, braços no presente”.

   Os engenheiros são unânimes em falar do prefeito com enorme admiração. “Confiava no nosso trabalho; dava carta branca, sabia ouvir, discutir a melhor forma de atuação, sabia dialogar, nos apoiava; era um sonhador e um realizador”.

   Plácido recorda que a administração disponibilizou a ampla área onde foi erguido a Escola Agrícola, hoje IFMT. Além de garantir toda a terraplenagem no local, a ação contribuiu para acelerar o tempo da obra.

   Também foi na gestão Ernani Martins que teve início a canalização do Córrego Sangradouro no trecho compreendido entre a antiga rodoviária até após os fundos do Rotary Clube.

   Paulo Homem de Mello cita a construção da nova estação de captação de água e uma nova adutora, realizada pelo Departamento Nacional de Obras e Saneamento, uma imprescindível obra de melhoria entregue à população.

   Também a ampliação e remanejamento da rede de distribuição de energia elétrica e adição de uma unidade geradora de 705 KVA ao sistema já existente.


   Obras emergenciais nos fundos da Cohab Velha; abertura da Avenida Talhamares. “Tudo tocado pela equipe da prefeitura; não existiam empreiteiras, e não precisava pagar aluguel de maquinário algum. O setor de obras tinha vida e capacidade própria”.

   Outra passagem revelada por Luiz Plácido foi sua permanência durante noventa dias no Rio de Janeiro, participando de curso no IBAM - Instituto Brasileiro de Administração Municipal, oportunidade em que recebeu todas as orientações necessárias de Gerenciamento de Projetos Urbanos, para assegurar Cáceres na adesão do Projeto Cura I. Participou sem custar um centavo aos cofres municipais; haja vista hospedar-se na casa de seus pais, e o curso acontecia três quarteirões próximos.

   Posteriormente ciceroneou o Cel. Horta Barbosa que esteve em Cáceres conhecendo a cidade que iria receber os recursos federais. Levou o ilustre e importante visitante para saborear o cardápio à base de peixe no Restaurante Mini-Praia. A autoridade gostou tanto que, um mês após, o município estava cadastrado no BNH e já recebia investimentos do Cura I. O engenheiro sorri bastante ao recordar da significativa passagem.

Corrigidas distorções no traçado territorial

   Coube ao engenheiro Carlos Calone contratado pela prefeitura, fazer o importante trabalho de medição de toda área da cidade de Cáceres. Chegou um momento, em que “ninguém entendia mais a caótica situação em que os lotes e chácaras se encontravam”.

   Os lotes eram vendidos e a medição era feita através tão somente de trena. Chegou num ponto em que a situação se tornou incontrolável, e, os ocupantes das áreas não sabiam onde a mesma começava e onde iria terminar. O prefeito Ernani Martins decidiu regularizar a situação empreitando o trabalho ao referido profissional.

   Calone lembra que começou a medir a cidade nas proximidades da Ponte Marechal Rondon indo até o antigo Aeroporto Velho; dali o trabalho seguiu com os levantamentos necessários até a Baía do Malheiro.

   Esses levantamentos de toda extensão territorial da cidade, possibilitou que as propriedades fossem desenhadas, demarcadas e as divisas retificadas, seguindo novo e definitivo traçado.

   O ocupante que estava assentado numa área maior, tinha a preferência de adquirir o espaço excedente. Após o trabalho que corrigiu toda parte territorial da cidade, o documento da área remarcada era expedido pela prefeitura.

Na solenidade de inauguração do Centro Comunitário do Jardim Padre Paulo, Dom Máximo Biennés celebrou a primeira missa


   O morador que vinha ocupando os lotes, mas, que, no entanto, não tinha documentação, e, não podia adquirir o terreno, foi assentado no Jardim Padre Paulo. Recebia lotes de 25 X 50, espaço suficiente para construir e plantar.

   Com os relatos aqui registrados, Zakinews presta singela homenagem à memória do administrador que atendia em seu gabinete com as portas abertas; em primeiro lugar estava a prefeitura e o munícipe; deixou a administração com quatro secretarias e aproximadamente trezentos funcionários; “foi um homem feliz, fez tudo o que queria fazer” (Lourdes Martins). 

   A engenheira Eliane, filha mais velha do homenageado, nos enviou diretamente do Porto, em Portugal, onde está residindo, a biografia do seu pai como forma de homenageá-lo. Abaixo, a íntegra da biografia.

 

Biografia
    Ernani Martins

Pais: Marciano Martins e Thereza Fontes Martins.
Avós: Manoel Lopes Martins e Maria dos Prazeres Martins
           Joaquim Rodrigues Fontes e Ana Lacerda Fontes
Natural de Cáceres/MT – Brasil

Nasceu em 17 de dezembro de 1927

 Ernani conheceu, desde cedo, o gosto pela política. 
Esse gosto, com sabor de sonho, foi desenvolvido ao longo de sua vida, incorporando as múltiplas experiências 
vividas em algumas cidades para onde foi em busca de sua independência.


Infância
“Eu gosto é de bolo de política!"

Ernani, de branco


Seu DNA composto por um pai filho de portugueses desbravadores e criativos e de uma mãe da família Fontes, 
tradicional na política, e dedicada à família que formou e que tão cedo deixou, forjou um homem ao mesmo tempo firme e terno. 

Seus avós paternos emigraram de Portugal para o sul do Brasil e se mudaram para Cáceres por um convite da Usina Ressaca para que seu avô, experiente mecânico, fosse o responsável por toda a montagem da usina.

Tão logo pôde falar, em reunião de família quando perguntado sobre seu bolo favorito, respondeu: “Eu gosto é de bolo de política!"

Aos 8 anos perdeu sua mãe e, como seus irmãos, teve seus tios maternos como tutores. 

Conviveu com seu pai em viagens pelo Rio Paraguai, onde consolidou seu interesse pela sua terra e riquezas naturais.
Seu pai, juntamente com seu avô, construiu um navio ao qual deram o nome de Myrthes, sua irmã. Esta embarcação navegou por muitos anos pelo Rio Paraguai, transportando bens e conectando pessoas.

Estudou em Cuiabá, e quando se sentiu pronto para alçar novos vôos partiu para S.Paulo. Morou em pensões e trabalhou em escritórios. 


Adolescência e Maturidade
“Eu tenho um sonho: melhorar a vida das pessoas.”


Viveu em São Paulo até 1948, onde fez amigos e experimentou a sensação e o custo da liberdade.

De volta a Cáceres em 1948 encontrou sua companheira de jornada para toda a vida, Maria de Lourdes, uma mulher com a mesma determinação que ele.

Casaram-se em Cáceres em 02 de maio de 1953, com celebração de Padre Paulo.

Em 19 de fevereiro de 1954 nasceu sua primeira filha, Eliane.

Em 10 de abril de 1957 abriu sua primeira loja de secos e molhados na Rua Coronel Faria esquina com Rua Marechal Deodoro.

Trabalhou até 1960 na construção da casa de seus sonhos na Rua Seis de Outubro junto com um mestre de obras português. 

O estilo da casa seguia a tendência dos anos 60, moderna e elegante.

Em 27 de maio de 1960 nasceu sua segunda filha, Fernanda, e mudaram-se para a nova casa em dezembro de 1960. 

Em 1967 mudou sua atividade comercial para materiais de construção e estabeleceu-se na Rua Coronel Faria esquina com Rua Seis de Outubro, em prédio de estilo moderno e também construído por ele e o mestre português, inovando o estilo das fachadas da Rua Coronel Faria.


Prefeito de Cáceres de 1966 a 1970 e 1975 a 1980

Prefeito Ernani Martins, entre Jony de Oliveira Fontes e João de Souza


Foi convidado a se filiar ao PSD, partido do presidente Juscelino Kubitschek, que propunha uma nova política, de centro, fugindo da polaridade UDN x PTB.

Em 1965 foi eleito prefeito de Cáceres, em chapa única, apoiado pelo PTB. 

Com apenas 39 anos começou a realizar seu sonho de melhorar a vida das pessoas através da política. 
Cáceres não dispunha de energia elétrica constante, o que só se concretizou quando Ernani adquiriu um motor 
que permitiu o fornecimento ininterrupto de energia. Buscando a geração de energia por centrais hidrelétricas, Ernani prospectou todas as possibilidades para sua implantação, inclusive um projeto com empresa alemã, que deixou pronto para futura administração.

Até 1978 Cáceres também não se comunicava por ligações interurbanas, o que foi possível com a inauguração da sede construída pela Prefeitura para a implantação do sistema. 
Dom Máximo Biennés inaugurou com uma ligação para sua mãe na França.

Concretizando o sonho de melhorar a vida das pessoas, doou a famílias que antes habitavam áreas alagadiças lotes na parte mais elevada da cidade com área suficiente para que praticassem agricultura de subsistência. A esse loteamento deu o nome de Jardim Padre Paulo.

Já com pensamento voltado para a sustentabilidade, pavimentou as ruas em blokret, que permitia a absorção da água, após executar redes de águas pluviais. A Prefeitura fabricava blokret e tubos de concreto, com menor custo.

Canalizou o Córrego Sangradouro, prevenindo alagamentos e contaminações, além de permitir a circulação na área.

A criação do IESC em 1978 foi um grande avanço para os municípios de Cáceres e vizinhos. O prédio histórico Grupo Escolar Esperidião Marques foi reformado para abrigar o IESC, que em 1993 foi encampado pelo Governo do Estado, sendo hoje a UNEMAT. 


Deputado estadual de 1982 a 1986

Filiou-se ao MDB e foi eleito deputado estadual, apresentando inúmeros projetos para o desenvolvimento de sua amada Cáceres. 

“Sou um homem do campo”


Retirou-se da política em 1986, dedicando-se à sua fazenda, onde pôde realizar sonhos da infância vivida nas fazendas dos avós. 

Ernani na Fazenda Pederneiras


“Gosto de viver em São Paulo” 
 

Ernani Martins e Maria de Lourdes, em São Paulo


Após uma pequena cirurgia cardíaca em 2004 foi diagnosticado com câncer de próstata, que tratou sempre com medicamentos.

Foi submetido a uma cirurgia vascular em 2007 e mudou-se para São Paulo em 2009 para cuidar de sua saúde.

Reviu, nesse período, lugares conhecidos de sua juventude e conheceu novos. Fez amigos durante a prática de exercícios, o que sempre lhe deu prazer.

Foi acompanhado por médicos que se tornaram verdadeiros amigos e possibilitaram sua boa qualidade de vida.

Em 2017 foi diagnosticado com metástase óssea, fez radioterapias e não teve os sintomas habituais da doença, até que em maio de 2018 foi internado com uma forte gripe, que evoluiu para pneumonia. A baixa imunidade permitiu o avanço da doença de base, que o levou a óbito em 03 de julho de 2018.

Eliane Maria Martins Chaccur




Comentários: ( 25 ) cadastrados.
Por: Eliane Maria Martins Chaccur
Porto, Portugal
Gratidão a Wilson Kishi e Antonio Costa por esta bela homenagem ao meu pai, que realizou um sonho pessoal e também coletivo de tornar Cáceres uma cidade para todos viverem bem! Gratidão aos antigos colaboradores que trabalharam com ele como uma família e que dele só tem boas lembranças. Gratidão a Deus que me deu o privilégio de ser filha de um homem que me ensinou honradez, honestidade e respeito pelo próximo!
18/05/2020 12:18:45

Por: Vagner Rodrigues Teixeira
São Paulo
Que honra ter conhecido o sr. Hernani, homem de uma educação, um tratamento ao ser humano sem igual, familia maravilhosa, mtas histórias contadas pela esposa e filhas já que ele mesmo não gostava de se glorificar pelos feitos, isso deixa claro q ele trabalhava para o povo.
19/05/2020 13:50:17

Por: Claudomiro Savoine
Glória D'Oeste - MT
Em meio a selva, 1968 Ernani Martins, por intermédio dos colonizadores Lauristan Carlos Raimundi e Germano Brentã, construiu a primeira Escolinha no sertão da Gleba Caeté - Cruzeiro D'Oeste atual Glória D'Oeste, guri ainda, senti envaidecido por estudar naquela escolinha coberta com telhas em concreto tipo francesa e cercada de tabuas, um orgulho para quem morava no mato, em casa de pau a pique e coberta de folhas de palmeira ou sapé.
19/05/2020 14:51:14

Por: Olga Castrillon
Caceres-MT
Cáceres contada através da memoria de pessoas que ajudaram a construir sua história. Isso tudo nos enche de orgulho. Parabens Kishi e Toninho!
22/05/2020 01:05:32

Por: Claudiomiro Savoine
Glória D'Oeste-M
Como num videoteip, a reportagem nos remetem ao ano de 1969, guri ainda, iniciei meus estudos na pequena escolinha, construída em meio a selva que cobria o oeste matogrossense, Gleba Caete/Cruzeiro D'Oeste, atual Glória D'Oeste-Mt, terras do colonizador Lauristan Carlos Raimundo e do timoneiro protagonista Ernani Martins.
20/05/2020 20:34:57

Por: Samira
samiracdutra@hotmail.com
Um outro cenário da política, outras condutas, outros compromissos. Há quem diz estar cansado da velha política, mas eu sinto falta dessa política que visava os interesses da comunidade, da busca pelo poder para representar seu povo e não somente para satisfazer seu próprio ego, que é o que vemos atualmente. Ernani foi um cara brilhante! Parabéns por trazer essa memória para nós!
18/05/2020 10:33:46

Por: Fernanda Martins
Cáceres
Belíssima matéria,Kishi.Completa e fidedigna,emocionou a família! Acompanhei de perto a primeira administração do meu pai.Aos 7 anos de idade , costumava fazer as liçoes da escola no seu gabinete, naquele predio maravilhoso e cheio de história .As janelas ficavam abertas, quem passava pela rua , podia ver o prefeito trabalhando.Lembro-me do cafezinho servido pelo Felipinho, e também de tantos outros colaboradores desse período saudoso. Muito obrigada. Fernanda Martins
18/05/2020 10:25:35

Por: Bruno homem de melo
Cuiaba
Grande amigos .. saudades do Dr. Ernani.. gde abraço a sua família querida.. Parabéns pela linda reportagem
18/05/2020 10:42:38

Por: Anna Catharina Lollato Junqueira
Ilhabela..SP
Duas palavras pra Ernani Martins... Grande Administrador Homem Honesto
19/05/2020 12:18:27

Por: Paulo Cesar Homem de Melo
Cuiabá
Vejo com muita alegria e nostalgia essa bela reportagem em que Wilson Kishi e Toninho Costa fazem esse tributo à memória desse Prefeito à frente de seu tempo, político e administrador, empresário, empreendedor, pai de família exemplar, amigo e companheiro que foi Ernani Martins. Sinto um orgulho muito grande, mais de 40 anos após, de ter participado de sua equipe de trabalho, de ter merecido sua confiança na condução de parte de seus projetos, da convivência com o excelente time de trabalho que montou, e isso sem contar o apreço que tenho pela sua família. Ernani Martins, seu nome será eternamente relembrado por toda a região da Grande Cáceres.
18/05/2020 21:15:35

Por: Joanete Cunha
Cáceres
Maravilha, Kishi!!! Parabéns Toninho costa pela riqueza dos detalhes!!Nossa cidade tem muita história boa para contar, as novas gerações precisam conhece-las.
19/05/2020 08:31:42

Por: ROBERT KARUZZ
Cáceres
É muito bom saber que Cáceres pode contar com pessoas tão importantes como a do Sr. Ernani Martins. Tudo que se ouve a respeito deste homem é sempre o melhor... Parabéns pela matéria que nos faz lembrar deste destemido e visionário administrador público, o Sr. Ernani Matins, que dedicou seu tempo e sabedoria para nos deixar uma Cáceres melhor.
18/05/2020 09:24:09

Por: Luis Augusto
Cuiabá
Saudoso Ernani Martins, este fez história em Cáceres.
18/05/2020 11:50:49

Por: JULIO JOSÉ DE CAMPOS

Tive a honra de conhecer e conviver com o ilustre cidadão Ernani Martins, que foi meu compadre, pois escolhi ele para ser o Padrinho do meu filho Júlio D.de Campos Neto, e tenho dele as melhores recordação como pessoa humana e como político. Homem digno,honrado e extremamente honesto. Foi grande Prefeito de Cáceres por 2 Mandatos, pelo PDS/ARENA. Depois Deputado Estadual de 1983/87 pelo MDB ,e em oposição ao meu Governo em MT. Mais mesmo sendo oposição a minha gestão, mantivemos nossa amizade e compadresco em nível elevado e de respeito. Ernani foi um dos maiores homem público da história de Cáceres, e merece as nossas homenagens.
18/05/2020 11:27:11

Por: Edson Chaccur
Porto - Portugal
Ao amigo Wilson, peço permissão de assim considerá-lo, parabenizo-o pela série de publicações que vem sendo feitas para deixar marcada na “História” da Princesinha do Paraguai - Cáceres, as pessoas, natas ou aquelas que adotaram e amaram esta cidade. Sugiro que faça o mesmo para uma das pessoa que também deixou a sua marca na cidade: Akio Kishi, seu pai, homenageando assim toda a colônia japonesa que muito contribui para a formação da sociedade cacerense. Não pude deixar de me emocionar ao ler a publicação homenageando a pessoa, com certeza, mais significativa da cidade de Cáceres: Ernani Martins, meu sogro. Tive o prazer de conviver com ele, e sua família, desde setembro de 1978, quando o conheci no dia do meu noivado com sua filha Eliane, realizado em São Paulo, até 2018, nos últimos minutos da sua vida. Convivi, diariamente, durante os seis primeiros anos, quando passei a residir em Cáceres, inicialmente na sua residência, quando nasceu a sua neta Marina, e posteriormente em casa própria, mas com convívio intenso, vivenciando a sua satisfação em cada idéia concretizada para a melhoria na qualidade de vida da população e da sua realização como pecuarista. Apesar do trabalho incansável como Prefeito, encontrava tempo, aos finais de semana, para se dedicar à sua outra paixão. Sempre foi uma pessoa de visão e planejamento. Presenciei a sua capacidade e tenacidade de realização, ao abrir a estrada, no início da década de 90, que permitiu a abertura e implantação de uma nova fazenda em pleno pantanal. A estrada aberta, permanece até hoje no seu traçado inicial, tendo recebido melhorias nos últimos anos e que facilita o tráfego a todos que dela se utilizam. Pude testemunhar que a sua força interior não foi enfraquecida pela doença, mesmo quando do tratamento do câncer com radioterapia. Ficou lúcido até os últimos minutos. Ao longo da vida pude perceber o homem culto, correto, íntegro, ponderado e amável que era e que me fez amá-lo tanto quanto amei meu próprio pai. Após morar em São Paulo, para tratamento, retornou à Caceres para estar eternamente em sua terra natal, ao lado da sua mãe.
18/05/2020 14:18:20

Por: Almir
Cáceres
Ernani foi um grande representante da nossa cidade, ficamos emocionados em poder relembrar sua trajetória. Um abraço Kishi
18/05/2020 14:00:42

Por: Gilberto Freire de Souza
Cáceres MT
Tive o privilégio de trabalhar na Gestão do saudoso Ernani Martins na secretaria de educação municipal juntamente com sua irmã Mirtes Martins excelente profissional juntamente com Dr. Odilon Viegas ele foi um excelente Prefeito. integro, competente só nos deixou saudades.
18/05/2020 13:51:56

Por: Marina Martins Chaccur
Haia, Holanda
Linda homenagem! Agradeço a todos os envolvidos por possibilitarem tal publicação e aos que comentam com carinho. Já conhecia parte das realizações do meu avô enquanto político em função, mas é muito impressionante ver a lista completa dos seus feitos. Muito grata e emocionada.
19/05/2020 07:22:27

Por: SIRLEY
CACERES-MT
ÓTIMA LEITURA!!!
18/05/2020 16:51:53

Por: Marly Macedo Moran
Chicago, USA
Uma homenagem que tocou no fundo no coracão. Num instante, fui transportada à época dourada da mieninice quando ainda vivia em Cáceres e era amiga de Eliane (felizmente, após longos anos distantes, a vida nos reaproximou). Quantas recordações e emoções subiram à tona ao ler essa homenagem tão comovente feita ao pai da minha amiga Eliane. A impressão que eu tinha então desse homem era a de um pai e esposo muito presente na vida de suas "meninas". Sendo amiga da sua filha nessa época, seria inevitável não poder sentir a energia e influência inovadora na comunidade desse homem visionário. Felizmente, para os que o conheceram de perto, pode-se vislumbrar esse mesmo brilho em suas filhas Eliane e Fernanda. E que dizer de sua esposa D. Lourdes? A grande mulher que sempre apoiou o grande visionário, Ernani Martins. God bless.
18/05/2020 15:37:28

Por: Maria Madalena Souza Pinto
Caceres/MT
Parabenizo Kushi e Toninho pela excelente matéria. Merecida homenagem Sr Hernani Martins, homem culto e íntegro. O Brasil precisa de mais pessoas como ele!!!. Abrs
22/05/2020 19:38:44

Por: Airton dos Reis Júnior
Cuiabá
ERNANI MARTINS (1927-2018): PALMAS EM VERSOS! Estrela em Reluzente espiritualidade. Notabilidade além de um Paço Municipal. A Grande Cáceres representada no Parlamento Estadual. Nossas palmas aqui em versos pelo legado político e social. Ilustre antes de ser Excelência. Competência governamental. Mestre da obra pública. Artífice da energia elétrica. Raiz pivotante do ensino superior. Tenacidade, probidade, inovação, modernidade, labor. Interligação telefônica internacional, outrora um fato real. Nascente e afluente da liberdade enquanto expressão institucional. Somos todos cidadãos e cidadãs cacerenses gratos por sua obra imortal! (Poeta Airton Reis. Cuiabá-MT, 23 de maio de 2020).
23/05/2020 01:41:43

Por: Claudiomiro Savoine
Glória D'Oeste-MT
Grande reportagem, só quem viveu aquela epopéia, pode recordar, ano de 1969, Prefeito Ernani Martins, colonizadores Lautista Carlos Raimundo e Benjamim Picolli, construir a primeira Escolinha em meio a selva, na gleba caete, antigo Cruzeiro D'oeste, atual Glória D'Oeste-MT,
24/05/2020 20:14:37

Por: Aparecida Natia Pinto de Arruda
Caceres
Parabenizo Kishi e Toninho pelo belo trabalho que vem desenvolvendo em prol do resgate da memoria dos cidados(as) que contribuiram na formacao economica, social politica e cultural da nossa querida Caceres. Linda e honrosa homenagem prestada ao nosso querido ex prefeito senhor Ernani Martins, cidadao este que conheci atraves de convivio familiar com a sua familia querida e como tambem enquanto um executivo eficiente, competente,lutador,viisionario que muito contribuiu para o crescimento estrutural, cultural e social da nossa querida Sao Luiz de Caceres. Como me lembro desse tempo! Bons tempos! Caceres te agradece!
23/05/2020 21:37:42

Por: Gisele Martins
São Paulo
Bela homenagem a um grande homem que foi o meu tio, Ernani Martins. Grata por ter convivido com ele. Muitas saudades.
24/05/2020 18:22:38

Faça o comentário para a noticia: Ernani Martins, o visionário que preparou Cáceres para o futuro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.