18/11/2019 - 08:00

Por: Antonio Costa

Casa São Miguel perdura no tempo com quase meio século de atividade


 

Antonio Costa, em EXCLUSIVO ao Zakinews

MIGUEL AUGUSTO DE SOUZA - 75 anos
NATURAL de Santa Maria da Vitória-BA
NASCIMENTO -  29 de setembro de 1945
PAI -  Ermilio Augusto de Souza
MÃE - Maria Madalena de Castro e Silva

   Este baiano a quem temos a honra de homenagear retrata bem a dura vida da grande maioria dos brasileiros que, com o suor do trabalho e sacrifico, ajuda a construir essa grande Nação.

   Miguel Augusto de Souza, a exemplo de outros nove irmãos, começou no trabalho ainda criança na roça ajudando seus pais e irmãos a plantar feijão, milho, mandioca, no interior baiano.

   Ao sonhar com dias melhores resolveu, ainda muito jovem, deixar o aconchego do lar, seus pais e demais irmãos, para acompanhar o irmão mais velho, Balbino Augusto de Souza, que prosperava num sítio na cidade de Dom Aquino-MT.

   Ali, o homenageado ajudava no serviço de campo e se iniciava na profissão de Sapateiro, onde no ano de 1963 teve o primeiro trabalho com carteira assinada na Indústria de Calçados Pereira;

   No ano de 1966 chegou à cidade de Cáceres para trabalhar na filial da Sapataria Pereira que começava a expansão pelo interior mato-grossense.

   Fixou moradia na saudosa Vila do Gabriel, na Rua dos Operários, isso com 21 anos de idade. Na sua atividade de sapateiro confeccionava botinas e botas, a exemplo os trinta pares de cano longo que foram especialmente por ele, Miguel, preparadas para o Desfile de Seis de Outubro, das alunas do Colégio Imaculada Conceição, no ano de 1967.

   Em 1968 voltou para Dom Aquino. Um ano depois foi transferido para a cidade de Jaciara. Sendo que no ano de 1970 voltou a Cáceres para casar com a cacerense Luiza de Oliveira Souza, filha do saudoso Pecuarista Antônio Dias de Oliveira, e de Dona Cacilda. União essa que dura 49 anos.

   Dessa união nasceram seus três filhos: Luiz Miguel de Oliveira Souza, Luiza Darc Oliveira Souza; Luiz Augusto Oliveira Souza. O Luiz nos nomes é em homenagem ao Padroeiro São Luiz, do qual a esposa é devota e religiosa praticante a longos anos como membro ativa do Apostolado da Oração.

   No ano de 1972 Miguel Augusto de Souza, inaugurou a Casa São Miguel no ramo de secos e molhados, ferragens, etc. Onde há 47 anos está estabelecida no mesmo lugar, ou seja: Rua Casalvasco esquina com a Dr. Sabino Vieira.

   A Casa São Miguel – hoje Bar do Miguel - ao longo dos anos foi fundamental no atendimento dos pescadores, mascates e ribeirinhos e os antigos lancheiros. As mercadorias que abasteciam suas prateleiras eram oriundas dos tradicionais armazéns mineiros: Casa Martins, Peixoto, Casa Uberlândia. “Vendia um pouco de tudo”, lembra Miguel. Cita gêneros alimentícios, além de querosene, ferramentas, arame, etc.

   Mercadorias que algumas vezes eram trocadas por carne seca, peixe seco, farinha, carne de porco, que os ribeirinhos produziam e traziam para abastecer as prateleiras do referido comércio.

   A Casa São Miguel cumpriu papel fundamental no atendimento da população cacerense por mais de três décadas ajudando no crescimento da cidade. Recorda Miguel, que à época existiam poucas as casas comerciais de maior porte, cita o comerciante Jorge Gattas, Duriquinho, Ibrahim Seba, Noel de Mello como prósperos militantes do setor.

   Pela vasta diversificação de produtos, localização próxima ao Rio Paraguai, amizade, a Casa São Miguel tinha uma numerosa clientela. Cita que eram muitos também os militares do 2º. Batalhão de Fronteira seus fregueses no dia a dia.

   Hoje ainda em atividade, é ponto obrigatório aos fins de tarde onde os bate-papos e animadas conversas adentram a noite. No balcão o baiano de fala mansa e pausada atende a todos com a cordialidade de sempre. O local é frequentado por desde pessoas simples e anônimas até renomados profissionais caso de juízes, promotores, advogados etc. Tornou-se batizada carinhosamente pelos seus frequentadores como a “Confraria do Miguel”.

   O local funciona das 8h30 ao meio dia (fecha para o almoço). Reabre às 15 horas e encerra as atividades as 20h30. Aos 75 anos, aposentado, Miguel ainda continua em atividade para segundo os amigos, “não perder a forma”, mas segundo ele, para arrecadar um pouco mais que torna-se de grande importância na somatória com o que recebe da aposentadoria.

   Velhos conhecidos ainda marcam ponto no interior do comércio. Degustando cerveja gelada ou uma canela de ema, imburana. Aguardente com raiz dessas espécies do cerrado. Caso do respeitado alfaiate Totó Monteiro, cuja oficina de trabalho localiza-se na Rua Tiradentes, talvez o mais antigo freguês do Miguel. O popular Secretário, Robson Aviaozinho, Valdevino, Seu Madruga, Bernardino Sene da Silva (Gina Marquesa), advogados Everaldo Filgueira, Rinaldo Dias, seu Arnaldo, Nino, Zé Cláudio (militar da reserva), Lazaro Maciel,  Marcelino da Funerária, Sebinha Funileiro, Orlando do Couto, Alberto da relojoria, entre tantos outros que diariamente passam pelo local, marcam ponto, tomam uma, e vão embora. É assim no Bar do Miguel. Todos são velhos conhecidos, se respeitam, e ali formam como se fossem partes de uma grande família.

   No ano de 2013, Miguel Augusto de Souza foi homenageado pela Câmara Municipal com o Título de Cidadão Cacerense. Baiano de nascimento e cacerense de coração.  O nosso homenageado Miguel é amigo de Cáceres há meio século. Legitimamente e merecidamente agora mais um filho ilustre que a nossa cidade orgulhosamente acolhe em seus braços e em todos os corações dos seus amados filhos.

   Mas, esse baiano de gesto simples, fala mansa e amigo, está vez por outra indignado. Basta lembrar as inúmeras vezes que o seu comercio foi arrombado na calada da noite. Ele contabiliza dez arrombamentos nos últimos anos. Fato que o magoa e deixa um pouco entristecido. Faz o registro do BO mas os meliantes ainda não foram encontrados.

   Ele revela que antigamente criava cães no quintal. Mas as despesas com os cuidados e tratamentos que os animais exigem eram altas, resolveu então deixar de manter os animais no local, o que favoreceu os seguidos e constantes arrombamentos.

   Animal no interior da Casa São Miguel, só a tartaruga Tontonha que ele ganhou de dona Angelina Ramires em 1970. Uma fêmea, hoje com mais de cinquenta anos. Principal atração do local. Se alimenta de ração para gatos, frutas, hortaliças, legumes e restos de comidas. Interessante que o animal atende pelo nome. É só chama-la “Tontonha”...ela levanta o pescoço, ergue a cabeça e atende.

   No ano de 2014 o local que abriga a Casa São Miguel foi escolhido para ser sede da minissérie gravada pela TV Centro América, sobre a vida do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. O local foi interditado por caminhões do exército, 2º. Batalhão de Fronteira que participou ativamente da logística do evento. O ato chamou atenção de muitos curiosos causando preocupação nos habituais frequentadores-fregueses que sobressaltados tentavam entender o que estava passando ali. Só tranquilizados quando se informavam das gravações que ocorriam.

   Miguel Augusto de Souza, saiu menino de Santa Maria da Vitória no interior baiano, veio parar em Cáceres, e nunca mais retornou a sua terra natal. Ele lembra com muita saudade dos piqueniques nas praias do Rio Paraguai, quando num grupo de amigos, passava divertidos momentos acampados. Bom de garfo, revela que chegava a degustar numa refeição doze bagres com acompanhamento de pirão e arroz...Hoje só saudade dessas épocas de ouro que viveu em companhia de amigos. Saudosas lembranças, inclusive alguns já partiram.

   Como diz o trecho da música, “A vida do viajante”, do poeta nordestino Luiz Gonzaga:

Minha vida é andar
Por esse país
Pra ver se um dia
Descanso feliz
Guardando as recordações
Das terras por onde passei
Andando pelos sertões
E dos amigos que lá deixei.

Chuva e sol
Poeira e carvão
Longe de casa
Sigo o roteiro
Mais uma estação
E a alegria no coração

É MIGUEL, você andou, perambulou, agora és feliz

Na Terra de São Luiz!!!,

Parabéns pela Cidadania Cacerense!!!

   Parabéns pela dedicação em prol da cidade que escolheu para trabalhar, morar, constituir família. Realmente Miguel, a vida quer é coragem! Parabéns!!!


Comentários: ( 19 ) cadastrados.
Por: Fernando Jorge Rodrigues de Oliveira
Cuiabá
Parabéns Seu Miguel, excelente pessoa
18/11/2019 07:52:27

Por: Juarez José de Matos
Cáceres
Cresci frequentando este lugar, passo muito por lá e o Miguel é um grande amigo pessoa muito amigo e tem uma tranquilidade e paciência com todos que por lá frequentam.
18/11/2019 07:57:59

Por: DIVINA
Cáceres
Linda história, a gente começa a ler e acaba vivendo a história.
18/11/2019 07:58:52

Por: Olga Castrillon
Caceres-MT
Histórias que dão vida à cidade! Continue, Kishi, com esse valoroso trabalho de memória! Parabéns e muito prazer conhece-lo, Sr. Miguel. Cáceres se envaidece com a sua presença!
18/11/2019 08:21:13

Por: Carlos Serapiao
Cuiabá
Frequentei várias vezes esse estabelecimento Vizinho do meu compadre Ze coração tenho saudades abçs Sr Miguel
18/11/2019 09:11:19

Por: Alessandra
Cáceres
Parabéns sr. Miguel homem de um coração de ouro tive o prazer de conhece-lo e um de seus filhos. 👏👏👏👏👏👏♥️♥️
18/11/2019 12:57:39

Por: Vânia Vila
Hortolandia -SP
Boa tarde, nossa, esse lugar lembra muito a minha infância, cresci na rua Dr. Sábio Vieira, sou amiga da filha do seu Miguel. Que lembrança boa..
18/11/2019 12:13:49

Por: Jucelino ferreira da silva
Cuiaba
Encantadora a história, parabens Miguel, realmente ele e tudo que falaram e mais um pouco, fui seu cliente em Cáceres por longos anos, paciência é o que ele mais tem mesmo, ja dei muito trabalho para ele kkkkkkk, um enorme abraço a vc e sua família.
18/11/2019 12:11:02

Por: Gine Fernandes filho
Boa Vista RR.
Tive o prazer de conhecer o seu Miguel de quem fui seu vizinho durante alguns anos qdo morei ai em caceres, nos tempos do Bco Real.
18/11/2019 14:58:42

Por: Cleudes
Goiania
Fui vizinho da Casa Sao Miguel por 2 anos entre 1990 e 1992. Sempre muito atencioso Sr Miguel e a geladeira mais velha e que gelava como nenhuma outra as cervejas que ele servia.
18/11/2019 17:05:57

Por: Rosália Maciel
Caceres
Biografia maravilhosa e emocionante. Muito gratificante a trajetória de vida do SEO MIGUEL. Exemplo de de dignidade e honestidade. Cáceres abrace este grande cidadão.
18/11/2019 17:26:09

Por: juracy Augusto de Souza
cuiaba-mt.
Muito linda a historia do meu tio Miguel Augusto de Souza.parabens o Sr. já e um patrimonio historico de caceres.qdo veio da Bahia veio com meu pai Balbino Augusto de Souza onde morrou com nos na fazenda das corujas por alguns tempos onde adiquiriu um lote pelo incra.qdo resolveu ir para a cidade de D.Aquino .onde veio trabalhar pela primeira vez de carteira assinada como sapateiro. Vendeu seu lote para meu pai segundo ele me disse na epoca eu era muito criança.fica o sabendo que essas terras que meu pai tinha naquela epoca a poucos anos com o falecimento do meu pai.foi feito uma so escritura das 15 que ele ja tinha.e ficou comigo as escrituras antigas.inclusive a escritura do tio Miguel daquela epoca nos anos de 1960 mais ou menos.saudade dele e familia qualquer hora dessa vou ai em caceres.abraço meu tio miguel e familia.
18/11/2019 19:08:13

Por: juracy Augusto de Souza
cuiaba-mt.
Muito linda a historia do meu tio Miguel Augusto de Souza.parabens o Sr. já e um patrimonio historico de caceres.qdo veio da Bahia veio com meu paiBalbino Augusto de Souza onde morrou com nos na fazenda das corujas por alguns tempos onde adiquiriu um lote pelo incra.qdo resolveu ir para a cidade de D.Aquino .onde veio trabalhar pela primeira vez de carteira assinada como sapateiro. Vendeu seu lote para meu pai segundo ele me disse na epoca eu era muito criança.fica o sabendo que essas terras que meu pai tinha naquela epoca a poucos anos com o falecimento do meu pai.foi feito uma so escritura das 15 que ele ja tinha.e ficou comigo as escrituras antigas.inclusive a escritura do tio Miguel daquela epoca nos anos de 1960 mais ou menos.saudade dele e familia qualquer hora dessa vou ai em caceres.abraço meu tio miguel e familia.
18/11/2019 19:19:17

Por: Lucy
Cáceres
é emocionante fazer essa volta ao passado Kishi, nossa cidade é precária em muitas questões, mas somos ricos em história, nosso povo é muito especial.
19/11/2019 08:32:24

Por: Sonia M.S.Marchesi
Ribeirão Preto-SP
Meu esposo Nino frequentava o Bar do Sr Miguel .
19/11/2019 06:27:33

Por: Fleury Leite de Souza
Rondonópolis
Kishi, boa noite Confesso que hoje fiquei muito feliz lendo esta bela história. CASA SÃO MIGUEL, do meu grande amigo e querido parente Miguel. A nossa geração sempre frequentamos nos fins de semana essa casa acolhedora onde sempre reuníamos para conversar de pesca,futebol e assuntos até políticos. Foram tempos de glória. Esta história é emocionante porque vimos acontecer em vários momentos. A narrativa foi perfeita como atestado pelos próprios frequentadores da casa. A calma e a tranquilidade do Gabi como costumo chamá-lo, sempre foi uma qualidade inegável. Um grande professor de história que eu tive dúzia assim: "Os fatos de hoje é a história de amanhã". Nesta narrativa vimos exatamente como isso acontece. Uma pessoa que sai do nordeste em busca de oportunidades e de uma vida melhor, aporta em Cáceres com vontade de trabalhar e sente-se acolhido por esta terra que sempre esteve de braços abertos, controle família e inicia aí o ciclo de uma rica história. Parabéns ao Miguel(Gabi) por ter tido em tempo esse reconhecimento merecedor publicado pela ZakiNews escrito por Antônio Costa que me arrisco a perguntar se é o meu amigo e colega Antônio José, mais conhecido como o "Biquinha " Parabéns a todos vocês e que Deus continue iluminando seus trabalhos,publicando sempre histórias tão verdadeiras como essa que só enaltece a nossa terra maravilhosa, mostrando a nossa gente e sua memória.
19/11/2019 01:31:30

Por: Fleury Leite de Souza
Rondonópolis
Kishi, boa noite Confesso que hoje fiquei muito feliz lendo esta bela história. CASA SÃO MIGUEL, do meu grande amigo e querido parente Miguel. A nossa geração sempre frequentamos nos fins de semana essa casa acolhedora onde sempre reuníamos para conversar de pesca,futebol e assuntos até políticos. Foram tempos de glória. Esta história é emocionante porque vimos acontecer em vários momentos. A narrativa foi perfeita como atestado pelos próprios frequentadores da casa. A calma e a tranquilidade do Gabi como costumo chamá-lo, sempre foi uma qualidade inegável. Um grande professor de história que eu tive dúzia assim: "Os fatos de hoje é a história de amanhã". Nesta narrativa vimos exatamente como isso acontece. Uma pessoa que sai do nordeste em busca de oportunidades e de uma vida melhor, aporta em Cáceres com vontade de trabalhar e sente-se acolhido por esta terra que sempre esteve de braços abertos, controle família e inicia aí o ciclo de uma rica história. Parabéns ao Miguel(Gabi) por ter tido em tempo esse reconhecimento merecedor publicado pela ZakiNews escrito por Antônio Costa que me arrisco a perguntar se é o meu amigo e colega Antônio José, mais conhecido como o "Biquinha " Parabéns a todos vocês e que Deus continue iluminando seus trabalhos,publicando sempre histórias tão verdadeiras como essa que só enaltece a nossa terra maravilhosa, mostrando a nossa gente e sua memória.
19/11/2019 00:14:35

Por: Luis Carlos
Cáceres
Conheço esse espaço, é um lugar humilde mas aconchegante para um papo legal entre cidadãos de bens e sem maldade.
20/11/2019 06:29:27

Por: Luiz Santana
Cáceres
Nossa Cáceres tem história linda pra ser contada e é necessário esses registros. Parabéns ao site por este tipo de matéria isento de violência e agressividade, coisa que estamos acostumados a assistir na televisão, por que hoje em dia só se vê notícias ruim. O texto escrito pelo Antonio Costa também merece aplauso, muito bem contada a vida e codidiano do senhor Miguel, que além da família, tem uma tartaruga que convive há mais de 40 anos. São detalhes que o Antonio Costa registrou e valorizou ainda mais a matéria. Parabéns Zakinews,
20/11/2019 06:57:36

Faça o comentário para a noticia: Casa São Miguel perdura no tempo com quase meio século de atividade

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.