01/11/2019 - 08:15

Por: Airton Reis

Padre Paulo Maria Cabral (1890-1976) – Acróstico Poeta Airton Reis


 

Peregrino da fé.
Arauto da esperança.
Discípulo da caridade.
Reverendo do mandamento cristão.
Evangelizador da Palavra Sagrada.

Pioneiro na obra franciscana.
Alma iluminada, espírito em elevação celestial.
Universal humanidade em exaltada fraternidade divinal.
Livro da Vida prefaciado pela solidariedade assistencial.
Obreiro chamado e escolhido pela grandiosa beleza do coração.

Missionário do Bom Pastor.
Amigo, guia e conselheiro.
Rosário glorioso da Imaculada Conceição.
Igreja Nossa Senhora do Pérpetuo Socorro em comunhão.
As badaladas do sino ecoadas nas auroras da nossa cidadania.

Cáceres, Poconé, e, Guarajá-Mirim iluminadas por sua homilia.
A nossa gratidão, o nosso reconhecimento e a nossa homenagem em poesia.
Bendito frei que, em nome do Senhor, nos unificou numa só família humana.
Rosas brancas, floridas, e, perfumadas, no jardim primaveril da eternidade.
A pia batismal, e, as pegadas do amor incondicional, fazem dele uma vívida
Lembrança na memória dos que, em nome da Santíssima Trindade, ele abençoou!

 

Comentários: ( 0 ) cadastrados.

Faça o comentário para a noticia: Padre Paulo Maria Cabral (1890-1976) – Acróstico Poeta Airton Reis

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.