27/04/2019 - 20:19

Por: Wilson Kishi / Zakinews

“Enquanto estiver aguentando, vou trabalhando”, diz Totó, o mais antigo alfaiate de Cáceres


Wilson Kishi

   No mundo atual, onde reina a modernidade, com grandes fábricas e altas produções de peças no setor de confecções, o cidadão pantaneiro de Poconé, Antônio José Monteiro, mais conhecido como Totó Alfaiate, é um herói e sobrevivente do ramo de alfaiataria até os dias atuais.

   A placa com os dizeres “Alfaiataria Santo Antônio – Civil e Militar”, feita em 1962, quando iniciou seu próprio negócio em Cáceres, é a mesma que ainda permanece na frente de seu estabelecimento, hoje, localizado na rua Tiradentes, 176, próximo à Praça Duque de Caxias.

   É filho de Acácio José Monteiro e Carmelita Cintra Monteiro e está prestes a completar 78 anos no dia 15 de outubro. Totó conta que antes mesmo de fixar residência em Cáceres, aprendeu a costurar com seu primo em sua cidade natal, Poconé. “Eu tinha 14 anos de idade quando aprendi com um primo. Depois vim pra Cáceres e trabalhei com João Boaventura até ir prestar serviço militar no 2º Batalhão de Fronteira”, relembra ele.

   Assim que deixou o Exército Brasileiro em 1962, Totó tomou a iniciativa de montar seu próprio negócio em sociedade com Ulisses de Almeida. O ramo da alfaiataria era o caminho. Seu primeiro salão foi instalado na rua Coronel Faria, onde hoje está localizado a loja do Kincas Cosméticos.

   A parceria com Almeida durou pouco tempo. O colega decidiu se mudar para a cidade de seus familiares, em Santo Antônio de Leverger. Mas, um tempo depois, ele voltou a morar em Cáceres, continuando seu trabalho com Totó, agora como seu “operário” (funcionário).

Wilson Kishi

   Totó lembra que chegou a ter sete operários na sua alfaiataria, e trabalhavam intensamente das 7 da manhã às 11 horas da noite. “Eu tinha 2 paletoeiros, 4 calceiros e 1 camiseiro. Era muito serviço, principalmente de fardamento do Exército”, descreveu. Nesse período de grande movimento, sua alfaiataria estava estabelecida na casa do senhor Enedino, que lhe ofereceu seu salão (onde hoje funciona a Mapili).

   Ele recorda os grandes fregueses que teve, sendo eles: Nelson Dantas, Dolinger, Vitorio de Lara, José Lacerda, Libânio Lemes, entre tantos outros clientes fiéis. “O Dolinger foi meu freguês até a sua morte”, disse. Totó tinha um jeito único de trabalhar, seu corte próprio fidelizava cada vez mais clientes. “Nunca usei moldes. Tirava medida no corpo da pessoa e já fazia o corte do tecido. Cada peça feita podemos considerar ´sob medida´ mesmo”, diz com olhar de saudade.

   Com o mundo moderno e a facilidade em se adquirir roupas em lojas, os obstáculos na profissão da alfaiataria são grandes, Totó acredita que ela está com os dias contados. Entretanto, se lembra com orgulho da carreira que construiu e agradece a todas as conquistas que teve graças ao seu dom de costurar. Foi sua profissão que possibilitou o sustento de sua família. Casou-se com a Edinesi Neves Monteiro e teve três filhos: Robert, Silvana (in memorian) e Lidiana.

   “Com a alfaiataria consegui criar os meus filhos e sustentar a minha casa. Hoje não tem bastante serviço como era antigamente, mas com a aposentadoria e mais alguns serviços aqui, ainda dá pra manter o sustento. Meus filhos já estão todos encaminhados na vida e hoje é só eu e minha esposa”, diz agradecido.

Wilson Kishi

   Antônio José Monteiro diz que não se adaptou com as máquinas elétricas e modernas de hoje. Ainda mantém suas costuras numa Singer dos anos 60, adquirida ainda seminova de um amigo que havia comprado do representante da Singer em Cáceres, Airton Montechi, proprietário do comércio chamado A Ruralista, Secos e Molhados, instalado na praça Major João Carlos.

   Antônio José Monteiro conserva ainda duas máquinas de costura, da marca Singer, a mais de 60 anos. Ele diz que elas são bem melhores que as máquinas atuais, por isso não desfaz de suas preciosas relíquias.

   Durante a entrevista, assim que a conversa foi avançando, Totó fez questão de voltar ao passado para lembrar dos colegas alfaiates da década de 60. Além de Boaventura, ele citou Zé dos Santos, Pi, irmão do sargento Valdomiro e outros. “Todos nós tínhamos muito serviço, como não tinham roupas prontas, tudo era feito por alfaiates e costureiras”, relembrou.

   Ao longo de mais de seis décadas morando em Cáceres, Totó vivenciou várias gestões na política, mas recorda com saudades dos prefeitos Dr. José Rodrigues Fontes, Ivo Scaff e Dr. José Monteiro da Silva.

Wilson Kishi

   Nas horas de lazer, o futebol prevalecia. Pela sua estrutura física, Totó jogava de lateral esquerda. Naquela época, o lateral não subia para o ataque, era só defendendo. Por isso, diz que não fez nenhum gol nas partidas que jogou. O palco do futebol era o estádio Mato Grosso, hoje o Juba Supermercados. Ele vestiu as camisas do Comercial, do Juvenal, Guarani, do Sargento Didi, Humaitá e enquanto esteve no quartel defendeu a equipe do UBSSC.

   Totó, torcedor fanático do Santos Futebol Clube, diz que Cáceres teve dois grandes craques, Walter Fanaia e Heraldo Carvalho. “Esses dois jogavam muito. Eram diferenciados. O Heraldo era chamado de Pelé Branco”. Depois, segundo ele, surgiram Gilberto Mineiro, Canhento, Sebastiãozinho, entre outros.

   Na sua alfaiataria, está exposto, além do emblema do Santos F.C., dois quadros de times que defendeu. Um dos quadros mostra o time do Humaitá campeão de 1968 e outra escalação de time que defendeu num torneio em Cuiabá, no estádio Dutrinha, no final da década de 60.

   Antônio José Monteiro acredita que ainda vai trabalhar mais uns dois a três anos. “Enquanto estiver aguentando, vou trabalhando”, diz ele. Totó é uma personalidade cacerense e referência no ramo da costura, com certeza aquela placa feita em 1962 irá se eternizar.

Comentários: ( 27 ) cadastrados.
Por: Elisabeth Maria Bordon Garcia
Porto Alegre RS
Sou com muito orgulho de São Luís de Caceres a princesinha do Paraguai, quero cumprimentar esse magnífico alfaiate que Deus o conserve por muitos anos parabéns com saúde felicidades
29/04/2019 20:13:25

Por: Emanuele Monteiro
Cuiaba
Muito querido, honesto e íntegro... Me orgulho de todos na nossa família, cada um com seus merecidos méritos ... Mas depois do meu Pai Neco,meu tio totó, tenho tamanha admiração e carinho, que Deus lhe conserve por muitos anos assim. Muito feliz por tamanho reconhecimento 👏👏👏🥰😘
30/04/2019 00:00:25

Por: Marionely viegas
Cáceres
Grande profissional O Jaque Keller cacerense, como carinhosamente o chamo. Gostaria que o redator corrigidas a matéria pois Todo não é alfaiate, ele é um exemplo de estilista. Clodovil aprendeu com ele. TE ADORO TOTO kkkkkk
30/04/2019 07:09:29

Por: JÚLIO CÉSAR PAES DE ARRUDA
Cuiabá
Parabéns a esse grande Alfaiate da nossa princesinha do paraguai ,muito trabalhador e honestidade acima de tudo de grande família
28/04/2019 20:32:40

Por: Domingos Sávio Lacerda Cintra
Cuiabá
Parabéns a Zakinews pela bela reportagem e homenagem a esse homem e grande alfaiate chamado Totó, homem íntegro, honesto e da sua profissão criou seus filhos e os encaminhou para a vida, grande abraço ao meu querido Padrinho Totó.
28/04/2019 20:25:50

Por: Atila
Câceres
Excelente a materia. Parabéns ao Zaki por retratar a vida dessa figura maravilhosa, nosso amigo Toto. Homem reto, simples, verdadeiro e, por essas qualidades, ser lembrado é merecimento justo.
28/04/2019 21:12:01

Por: Mário Prates
Cuiabá
Conheço o Totó a muitos anos e sei que sempre foi um homem e profissional justo e perfeito.
28/04/2019 21:15:20

Por: Denise Cristina de Arruda Amorim
Caceres
Fiquei muito feliz e orgulhosa em ler essa reportagem sobre o meu tio Totó acho mesmo merecida. Além de um profissional admirável e raro, é uma pessoa de uma integridade e simplicidade notável . Que Deus o abençoe, e que possas conseguir trabalhar mais um bom tempo,, pois é o que fez a vida toda.
28/04/2019 21:18:59

Por: Jucyara Costa Sortica de Souza
CÁCERES-Mt
Que homenagem Linda ... Cacerense ... Homem integro e Grande Profissional.. Meu pai Miguel da Costa(Oro) e ele eram grandes amigos .. Sinto-me orgulhosa de VOCÊ Totó.. Que DEUS te presente com inúmeras bênçãos e muitas alegrias juntamente com toda a sua família! Abraços FRATERNOS ... Parabéns... Vc merece DESTAQUE Totó...
30/04/2019 14:46:59

Por: Nilson Macedo
Cáceres
Grande Totó. Homem íntegro e humilde mas extremamente competente.
28/04/2019 22:35:37

Por: Salvio cácapa
SINOP
Este gentleman amigo e grande limpador de Cabeça de Boi. Nos Sábados inventavamos lá no Bar do Saudoso Amaral...lá para as Bandas da Cohab velha. Nestas alturas o primeiro à ser intimado o Amigo Totó. Lá estava toda galera para deliciar aquelas 6 Cabeças. Delarei....Ani....Cleilson....Ze pinta....Lagoa....Sebastião da D.filicia...Carneiro...Miguel Gabi...Toto6.. Caçapa...Fleuri...Rosilene....Arestides....e tantos outros. Cerveja à vontade...ão som de um violão. E terminavamos num jogo de Bozo. Eram tpos de paz e muinta harmonia. Mas este TOTÓ tbm para fazer uma bagrada da ora...Lá para as bandas da fazenda Bahia do Barreiro. estas lembranças agente curtia a vida com este quase ancião...o meu amigo Totó. Que Deus lhe proteja....porque caráter e bona gente não se descute. Vou retornar a CÁCERES para rever este que foi e será o mais ilustre cidadão de nossa Cidade. E fica a dica....bem que mereceria receber por parte de algum Vereador o titulo de Cidadão Cacerensse. Visto que ele é Poconeano. Cacerensse por adoção............ Savio Caça pa.
30/04/2019 14:35:18

Por: Enir Regina
Buenos Aires
Parabéns tio Totó o senhor fez uma grande e linda historia de vida e fico muito orgulhosa com suas conquistas 👏👏👏😘🥰 Um exemplo de pessoa filho herói pai herói grande homen herói 🥰👄 Deus siga te abençoando grandemente 🙏🙏 Orgulho de ser sua sobrinha, te amo 👄🥰
28/04/2019 22:57:10

Por: Olga
Caceres
Que bela iniciativa! Outros tantos personagens compõem a memória cacerense. Continue, Kish!!!
29/04/2019 02:21:00

Por: Paulo Antônio de A Costa
Cuiaba
Parabéns Zikanews pela belíssima reportagem e homenagem ao Sr Antônio (Tóto). Cáceres precisa de mais reportagem nesse sentido, homenageando pessoas como Sr Tóto que fez a diferença em sua profissão. Lembro de uma alfaiataria situada na Praça Duque de Caxias
29/04/2019 04:56:57

Por: Ines maria carneiro geraldes garcia
Caceres
Parabens Totó pela sua dedicacão ...excelente alfaiate e pessoa muito querida por todos.Belissima historia e reconhecimento pelos serviços prestados a população da nossa Caceres querida.que Deus te cubra de bênçãos e muita saude!!!
29/04/2019 08:27:46

Por: Rosane Cintra
Cuiaba
Muito bonita a reportagem falando de um grande homem TOTÓ ALFAIATE meu pai teve o prazer de usar várias roupas confeccionadas pelo TOTÓ pois somos parentes.Muito linda a história de vida desse grande homem.Parabens TOTÓ mais que merecida essa reportagem...
29/04/2019 09:24:11

Por: Emilson Pires de Souza
Cáceres Mt
É um berdadeiro resgate histórico. Parabéns pela reportagem e parabéns ao meu amigo Totó (Tonho). Valoroso artista da alfaiataria.
29/04/2019 09:54:43

Por: José Gonçalves da Silva - Zeca
Americana -SP
Sou cacerense mudei para Säo Paulo em 1972, fui cliente do TOTÓ . Muito me emocionou essa reportagem. Parabéns
29/04/2019 12:48:04

Por: Renata Cintra Nascimento
Cáceres
Muito orgulho do senhor. História de vida que merece todo nosso respeito e muitos aplausos. Um grande abraço!
29/04/2019 14:35:21

Por: Roney Leite Martins
CÁCERES MT
Meu grande amigo e contemporaneo,depois um irmão pé de boi.Na nossa juventude saíamos daqui para passar férias em Poconé .Em uma oportunidade fomos à Poconé e era na época de São Sebastião, na Casa da Festa,e houve um imprevisto e nós gastamos todo nosso dinheiro. Eu disse ao Irmão Tôto e agora como nós iremos nessa festa e o mesmo me disse deixe comigo e foi na alfaiataria do seu primo Zezé, e confeccionou 2 calças e fez o dinheiro para nós 2 irmos nas festividades.E tempo bom!
29/04/2019 14:42:52

Por: Evelin Mendes Freitas
CÁCERES
Que matéria e trabalho mais lindo! Cheio de histórias e amor. Parabéns a todos os envolvidos na elaboração desta matéria, enriquecedora!
29/04/2019 15:46:22

Por: Essa Arruda de Campos
Campo Grande MS
Cacereses como o Sr. Toto que nos dão orgulho de dizer :sou cacerense como ele. Apesar de não estar residindo em Cáceres, tudo que diz respeito a minha querida Princesa do Paraguai me interessa muito pois trago-a guardada no coração com muito amor e o que se guarda no coração não se esquece nunca.Lembro do Sr.Toto comprando aviamentos na loja da minha saudosa mãe,Alice Saab de Arruda.
30/04/2019 17:43:57

Por: Nátia Arruda
Cáceres
Parabéns Kishi por essa matéria que resgata e prestigia um honrado cidadão cacerense. E nesse resgate se contextualiza parte da estória da nossa querida Cáceres. O nosso tão precioso cotidiano e as relações sociais e humanas tecidas no tempo. Que belo registro da memória de um ilustre cidadão cacerense e de Cáceres.
01/05/2019 08:09:28

Por: Bruno homem de melo
Caceres
Linda e merecida homenagem. Integridade e bela tragetoria é uma qualidade rara. Vem de dentro p fora. Não se compra com dinheiro prestigio poder etc.. mas pode.se perder c ok essas coisas.. Parabéns Totó de e parabéns Kishi.. abs
01/05/2019 15:29:58

Por: Margarete Kishi Diniz
São Paulo
Querido irmão! Parabéns pela ideia linda em homenagear cidadãos cacerenses recontando suas histórias. É isso! A vida é feita de histórias e precisamos contá-las para que outros vejam, leiam e sigam os bons e positivos exemplos. Ao ler sua história, desperta em nós, cacerenses, o orgulho de ter Totó Alfaiate como personagem da história de Cáceres.
01/05/2019 15:32:24

Por: Abel Donato deluqui
São Fidélis RJ
O Totó é um celebridade na sua arte de uma profissão que se encontra em extinção e tive a oportunidade de conviver com a sua pessoa e desfrutar de sua sincera amizade e o meu falecido pai era um dos fregueses de sua arte. Por outro lado também joguei futebol ao seu tempo no Estádio José Dulce, onde é o Juba.agora estou sabendo que é poconeano e pelo tempo já era para ter o título de Cidadão Cacerense e por isso peço a algum Edil que regularizar a situação deste cidadão Cacerense de fato.
06/05/2019 07:01:43

Por: RUBENS MACEDO
Cáceres
O Vereador Presidente RUBENS MACEDO concederá a honraria de Título de Cidadão Cacerense ao Totó Alfaiate, homenagem merecida, uma grande amigo e de longa data, desde à época das partidas no campo de futebol na praça Duque de Caxias.
06/05/2019 18:37:41

Faça o comentário para a noticia: “Enquanto estiver aguentando, vou trabalhando”, diz Totó, o mais antigo alfaiate de Cáceres

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade do autor.
As mensagens com conteúdo abusivo poderão ser vetados da publicação.